A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
AVALIAÇÃO FILOSOFIA SEMANA 3 UNIVESP

Pré-visualização | Página 1 de 1

Atividade para Avaliação - Semana 3
Iniciado: 25 mai em 8:42
Instruções do teste
Parte superior do formulário
 
Sinalizar esta pergunta
Pergunta 12 pts
“Em nossa vida cotidiana, afirmamos, negamos, desejamos, aceitamos ou recusamos coisas, pessoas, situações. Fazemos perguntas como ‘que horas são?’ ou ‘que dia é hoje?’. Dizemos frases como ‘ele está sonhando’ ou ‘ela ficou maluca’. (...) Em que acredito quando faço a pergunta e aceito a resposta? Aceito que o tempo existe, que ele passa, pode ser medido em horas e dias (...). Quando digo ‘ele está sonhando’ (...) tenho igualmente muitas crenças silenciosas: acredito que sonhar é diferente de estar acordado (...) sei diferenciar realidade de ilusão. Imaginemos, agora, alguém que tomasse uma decisão muito estranha e começasse a fazer perguntas inesperadas. Em vez de ‘que horas são’ ou ‘que dia é hoje?’, perguntasse: O que é o tempo? Em vez de dizer ‘está sonhando’ ou ‘ficou maluca’, quisesse saber: O que é o sonho? A loucura? A razão? (...).” (CHAUÍ, Marilena, 1994)
Os questionamentos a que se refere a autora são típicos de duas atitudes distintas em relação ao conhecimento. Assinale com um X a alternativa que se refere a essas duas atitudes:
	
	à atitude acrítica do senso comum, baseada em crenças e opiniões, e à atitude filosófica que diz não ao que todo mundo pensa e interroga o que são as coisas, os fatos e as ideias.
	
	à atitude das pessoas no seu agir cotidiano em contraste com a atitude de especialistas que dominam o modo sistemático de fazer ciência e filosofia.
	
	à atitude pragmática das pessoas comuns e à atitude dos filósofos que se ocupam com questões que não se relacionam com a vida prática.
	
	à atitude inconsequente do senso comum em contraste com a curiosidade científica que busca as relações de causa e efeito entre os fenômenos.
	
	à atitude ingênua de senso comum que se questiona sobre coisas óbvias e à atitude científica que busca conhecer como as coisas funcionam.
 
Sinalizar esta pergunta
Pergunta 22 pts
“[...] o fenômeno, ao mesmo tempo que revela (manifesta) a essência, a esconde. Trata-se daquilo a que Karel Kosik denominou ‘o mundo da pseudo-concreticidade’. Importa destruir esta ‘pseudo-concreticidade’ a fim de captar a verdadeira concreticidade. Esta é a tarefa da ciência e da filosofia.” (SAVIANI, 1980)
Considerando a temática geral discutida no texto “A Filosofia na formação do educador”, de Dermeval Saviani, é correto afirmar que essa passagem se relaciona: 
I – Ao problema inerente a todo processo de conhecimento, pois os fenômenos, tal como se manifestam (aparência), não coincidem com aquilo que as coisas de fato são (essência).
II – À importância de superar o conhecimento de senso comum (pseudo-concreticidade) para que se possa captar a “concreticidade” do mundo, isto é, sua essência, por meio da ciência e da filosofia;
III – Indiretamente, à filosofia idealista de Platão para quem as sombras da caverna (mundo da pseudo-concreticidade) impediam o homem de conhecer as ideias verdadeiras (essência).
IV – À necessidade de os educadores acompanharem reflexiva e criticamente a atividade educacional de modo a explicitar os seus fundamentos e avaliar o significado das soluções escolhidas.
	
	I, II e III.
	
	I, II, IV.
	
	I, II, III, IV.
	
	II e IV.
	
	I e II.
 
Sinalizar esta pergunta
Pergunta 32 pts
Considere as seguintes proposições sobre diferentes formas de conhecimento da realidade:
I – “[...] é a investigação metódica, organizada, da realidade para descobrir a essência dos seres e dos fenômenos e as leis que os regem com o fim de aproveitar as propriedades das coisas e dos processos naturais em benefício do homem.” (PINTO, Álvaro Vieira, 1979, p. 30)
II – “[...] é uma forma de conhecimento rigorosa, metódica e crítica [mas que] não permanece no horizonte do mundo dado [...] vai mais além, na busca daquilo que é o fundamento, o sentido de tudo o que existe.” (LORIERI, Marcos A.,1980)
III – “[...] são representações nascidas do trato prático-utilitário com as coisas [...] em que a realidade se revela como mundo dos meios, fins, instrumentos, exigências [...] e servem ao homem para orientar as suas ações costumeiras.” (KOSIK, Karel, 1976)
Sobre elas é incorreto afirmar que:
	
	I e II dizem respeito, respectivamente, à ciência e à filosofia, cujo ponto em comum é a ideia de método e organização na produção de conhecimentos.
	
	I e II dizem respeito, respectivamente, aos conhecimentos filosófico e científico que contrastam com o conhecimento de senso comum, descrito na proposição III, porque ambos vão além da aparência fenomênica dos fatos
	
	I, II e III são formas de conhecimentos que o homem produz na tentativa de buscar explicações e construir significações acerca do mundo natural, social e cultural do qual faz parte.
	
	Diferentemente da ciência e da filosofia (I e II), o conhecimento de senso comum (III), é produzido de forma desordenada, ao sabor das circunstâncias e, por isso, se diz que é acrítico.
	
	Enquanto a ciência (I) procura explicar como os fenômenos funcionam, a filosofia (II) vai além, em busca dos porquês do funcionamento do mundo; já o senso comum se preocupa apenas em conhecer como operá-lo.
 
Sinalizar esta pergunta
Pergunta 42 pts
Ao afirmar que “nós nunca vivemos tanto na Caverna de Platão como hoje”, José Saramago faz uma crítica que se refere:
	
	À visão idealista e metafísica de Platão sobre o processo de conhecimento.
	
	À baixa qualidade de ensino das escolas públicas que não ensinam os alunos a pensar criticamente.
	
	Aos filósofos e aos textos filosóficos contemporâneos cuja linguagem é muito elitista e excludente.
	
	Ao individualismo, à superficialidade e às formas de convivência humana que caracterizam a sociedade contemporânea.
	
	Nenhuma das alternativas anteriores.
 
Sinalizar esta pergunta
Pergunta 52 pts
Para Lorieri (1981), o conhecimento é “processo de apropriação mental que o homem realiza face ao mundo de que faz parte na tentativa de elaborar explicações que lhe indiquem, em última instância, o que é tudo”. Tendo isso em mente, analise as afirmações a seguir:
I – Existe uma diferença entre o que parece ser e o que é. A aparência nos engana e conhecer o mundo de forma mais nítida demanda um esforço racional para enxergarmos as coisas de outro modo. Na perspectiva platônica, do mito da Caverna, a educação seria o processo empreendido pelo ser humano na direção do conhecimento e do significado do mundo.
II – Segundo Saviani, a reflexão começa quando surge o problema: “quando não sei escolher e preciso saber”. A reflexão é aberta porque “busco uma resposta e, em princípio, ela pode ser encontrada em qualquer ponto (daí a necessidade de uma reflexão de conjunto)”. O educador se põe a refletir levado pelos problemas com os quais se depara ao realizar a tarefa educativa, a começar pela reflexão sobre a realidade humana.
III – De acordo com Severino, na esfera da prática simbolizadora são produzidas ideias, crenças, valores, mitos, conhecimentos, folclore. Exatamente porque permitem uma relação das pessoas consigo próprias e, também, processos comunicativos com os demais sujeitos. Esses bens simbólicos são comuns e válidos igualmente para todos os membros da sociedade.
Estão corretas as afirmações contidas em:
	
	I, II e III.
	
	I e II.
	
	I e III.
	
	II e III.
	
	Nenhuma das afirmações é correta.
Parte inferior do formulário