A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumão Centro cirúrgico

Pré-visualização | Página 1 de 1

1- CENTRO CIRÚRGICO
Unidade hospitalar especializada de alta complexidade, que requer profissionais qualificados e equipamentos de tecnologia avançada. Destinados a manutenção do suporte da vida a clientes submetidos ao ato cirúrgico.
Ambiente de stress para equipe e para a paciente (alto grau de tensão).
1.1- ESTRUTURA FÍSICA
Composta por: salas de cirurgia, unidades de recuperação pós anestésica, mini almoxarifado, vestiários.
1.2- LOCALIZAÇÃO
A estrutura física deve estar de acordo com as normas da ABNT e com a função destinada àquele espaço.
Resolução RDC no 50/2002 e Resolução RDC no189/2003
É a norma regulamentadora dos projetos do CC, diz que todo projeto deve ser fruto de planejamento.
A equipe de enfermagem é a peça chave para esse planejamento, pois possui conhecimento teóricos e práticos que contribuem no projeto de construção (planta).
REQUISITOS
·	Deve ser construída em uma área de pouca circulação de pessoas, com acesso restrito a equipe cirúrgica e cliente que vai ser submetido ao ato cirúrgico, preservando assim o ambiente asséptico.
·	As salas devem ser agrupadas, arejadas, silênciosas e organizadas.
·	Acesso fácil e restrito para a equipe cirúrgica.
·	Acesso direto (rápido e facilitado) a: CME, emergência, UTI e internação cirúrgica.
·	Dentro do setor existe um lado restrito e outro semi-restrito.
1.3- ORGANIZAÇÃO
Dentro do setor existe áreas destinadas à: realização da cirurgia, circulação de pessoas, SRPA, reserva e estocagem de material, expurgo, lavabo, farmácia, vestiário e quando merecido...copa.
ORGANIZAÇÃO QUANTO AO CONTROLE ASSÉPTICO
ÁREA RESTRITA
Permitida a entrada apenas por pessoas equipadas de roupa especial (touca, pró-pé e pijama).
Compõe-se de: salas de cirurgia, lavabos, SRPA, sala depósito, sala anátomo patológico, sala acondicionamento de sangue e órgãos, sala RX e corredor interno.
ÁREA SEMI-RESTRITA
Entrada permitida para pessoas autorizadas que não vão interferir na área asséptica. 
Compõe-se de: expurgo, copa, sala de estar, sala preparo material e esterilização.
ÁREA NÃO RESTRITA
Área de circulação livre no ambiente interno do Centro Cirúrgico. 
Compõe-se de: secretaria, vestiário e corredor de entrada.
1.4- SALAS CIRÚRGICAS
·	Deve medir aproximadamente 25m2, ortopédicas e cardíacas devem ter aproximadamente 30m2.
·	Formato redondo, sem frestas, cantos ou emendas. Paredes lisas, laváveis, de material resistente, com cores neutras e suaves.
·	A porta deve ser vaivém, no mínimo 1,50m de largura, com visores.
·	Sem janelas, com ar condicionado. Na existência de janelas devem ser tipo basculantes, com vidro fosco, telas, sem parapeitos, sem cortina e persianas.
·	O piso deve ser não poroso, não absorventes, sem fendas ou fissuras, realçar sujeira resistente a choque, de fácil limpeza.
·	As tomadas devem ter no mínimo 1,20m altura do chão, em grande quantidade, distribuídas por toda a sala.
·	Lavabos com 2 torneiras para cada sala de cirurgia, com dispositivo de temperatura da água, recipientes solução anti sépticas. Torneiras com acionamento no pé e tanques fundos.
·	Dois vestiários (feminino e masculino), com sanitários, chuveiros, armários individuais com chaves. Duas portas, uma com acesso ao CC e outra com acesso para fora do CC.
1.5- ASPECTOS ÉTICOS LEGAIS
"Assegurar a pessoa, família e coletividade, assistência de enfermagem livre de danos decorrentes da imperícia, negligência ou imprudência".
IMPERÍCIA 
Falta de perícia (de competência, de experiência, de habilidade).
NEGLIGENCIA
Falta de cuidado, negar assistência.
IMPRUDÊNCIA
Violação da regras de condutas ensinadas pela experiência. É o atuar sem precaução, precipitado, imponderado.
1.6- RESPONSABILIDADES DE ENFERMAGEM
Ao paciente: prestando assistência de qualidade
Equipe cirúrgica: participando da tomada de decisões, contribuindo durante todo o processo
Equipamentos/materiais: controlando a qualidade, funcionamento, etc.
Em relação enfermagem x equipe x paciente x família 
Exige sigilo de informações, respeito bilateral, compromisso profissional, postura ética, garantia de acesso a informações atualizadas que proporcionem a atuação da equipe de forma competente.
MOMENTOS MAIS IMPORTANTE ATUAÇÃO ENFERMAGEM
Admissão do paciente no CC: proporcionar segurança e apoio emocional.
Registros de enfermagem: registra a eficácia da qualidade da assistência prestada.
1.7- FINALIDADES CENTRO CIRÚRGICO
·	Realizar intervenções cirúrgicas e encaminhar o paciente a unidade de origem, na melhor condição possível;
·	Servir de campo estágio;
·	Realizar preparo, esterelização, guarda e encaminhar material para todo o hospital (descentralização);
·	Oferecer condições para ser prestada assistência ao cliente no pré operatório imediato e trans operatório;
·	Desenvolver programas e projetos de pesquisa.
1.8- EQUIPAMENTOS 
Fixos: são aqueles adaptados a estrutura da sala de cirurgia.
Ex: interruptores e tomadas elétricas 110 e 120v, bicos de gazes, foco central, ar condicionado, negatoscópio, luminarias de teto.
Móveis: podem ser deslocados da sala de cirurgia.
Ex: mesa cirúrgica e acessórios (perneiras), mesa instrumental e auxiliares, suporte de soro, banco giratório, hamper, foco auxiliar, escadinha 2 degraus, estrado, aparelho de anestesia.
ROUPAS
Limpas: são lavados e desinfectados. Ex: pro pés, máscara, jalecos, gorros, calças.
Asséptica: são esterelizados. Ex: aventais, campos cirúrgico, cobertura para mesa instrumental e opas.
EPIS- EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
É todo dispositivo de uso individual, destinado a proteger a saúde e integridade física do colaborador. A instituição é obrigada a fornecer gratuitamente. É de uso exclusivo para ambiente de trabalho.
Máscara, óculos, aventais, gorro, propé (podendo ser substituido por um calçado fechado de uso exclusivo do setor), aventais cirúrgicos, campos cirúrgico (são pedaços de tecidos, que servem de proteção e isolamento da área operatória).
1.9- EQUIPE PROFISSIONAL
Conjunto de profissionais e ocupacionais, que prestam assistência sistematizada e global ao paciente durante sua permanência na unidade do CC.
Componentes: anestesiologista, auxiliar de anestesia, circulante, enfermeiro, instrumentador, residentes, cirurgião e auxiliares.
Competência e atribuições: prestar assistência aos clientes submetidos a cirurgia, visando sua reabilitação. Com responsabilidades, segurança e o menor risco para o cliente e sua equipe.
a)Cirurgião: realizar o ato operatório e fazer o seguimento do paciente.
b)Assistente ou auxiliar: auxilia no ato operatório atividades delegadas pelo cirurgião.
c)Anestesiologista: realiza anestesia, controla o estado de equilíbrio circulatório e respiratório durante sua permanência no trans e pós operatório imediato. Prescreve a alta da SRPA.
d)Auxiliar anestesista: é um profissional de enfermagem, que auxilia o anestesiologista no que for preciso.
e)Circulante:
f)Enfermeiro:
g)Instrumentador: