A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
29 pág.
Saúde Ambiental-

Pré-visualização | Página 1 de 2

Relação entre os fatores 
ambientais e a saúde dos 
indivíduos.
Quanto piores as condições do ambiente, maior a 
presença de doenças (Sylvia Carolina Aranha, 2006). 
A pobreza e a miséria atingem grande parte da população 
brasileira e, com isso, doenças “simples” ainda possuem 
elevados índices de incidência e prevalência. Isso se deve ao fato 
de que o organismo humano é particularmente vulnerável às 
agressões do meio ambiente. 
As moradias precárias ou densamente ocupadas e a inexistência 
de água tratada ou rede de esgoto encontram-se relacionadas a 
enfermidades respiratórias e gastrointestinais, respectivamente. 
(ESREY et al., 1991; GOMES, 2002; GRAHAM, 1990)
A aglomeração é extremamente comum nas famílias de baixa 
renda, devido à elevada taxa de natalidade. Esse fator, aliado às 
precárias condições de moradia, leva a um aumento na incidência 
de doenças respiratórias, em especial a asma brônquica (GOMES, 
2002; VICTORA et al., 1988; ZAMAN et al., 1997). 
O estado do Rio de Janeiro registrou, em 2008, a maior incidência de 
tuberculose no Brasil, com 68,64 casos por 100 mil habitantes.
O Brasil é um dos 22 países priorizados pela Organização 
Mundial de Saúde (OMS) nas ações de prevenção à doença, 
porque está no grupo de nações que concentram cerca de 80% 
dos casos de tuberculose em todo o mundo.
A tuberculose é uma doença com
determinantes sociais bem marcados,
sendo possível estabelecer uma
estreita relação com as condições de
moradia, acesso aos serviços de saúde
e alimentação adequada. Talvez esta
seja uma das faces mais perversas da
epidemia de tuberculose: a situação
de extrema vulnerabilidade social que
permeia as comunidades mais
afetadas, sobretudo aquelas
dominadas pelo poder do tráfico e
que, por isso, não conseguem receber
as ações de saúde pública para a
prevenção.
A incidência da doença na Rocinha em 
2010 foi de 386,7 casos por cem mil 
habitantes. Isto reforça a tese de que o 
controle da tuberculose deve englobar 
necessariamente a correção das 
desigualdades decorrentes das condições 
sociais em que as pessoas vivem e 
trabalham.
Como a questão habitacional encontra-se intimamente ligada 
aos problemas de saúde, as abordagens e as intervenções nos 
ambientes domiciliar e peridomiciliar tornaram-se um 
importante meio de combate a doenças, contribuindo, assim, 
para a melhoria do padrão de vida dessas pessoas (RAHMAN; 
RAHMAN, 1997; VICTORA, 1996).
As preocupações com a problemática ambiental estão inseridas na 
Saúde Pública desde seus primórdios, apesar de só na segunda 
metade do século XX ter se estruturado uma área específica para 
tratar dessas questões. Essa área que trata da inter-relação entre 
saúde e meio ambiente foi denominada de Saúde Ambiental.
Saúde, Meio Ambiente e Saúde Ambiental
Segundo definição estabelecida pela OMS:
“Saúde Ambiental é o campo de atuação da saúde
pública que se ocupa das formas de vida, das substâncias e 
das condições em torno do ser humano, que podem exercer 
alguma influência sobre a sua saúde e
o seu bem-estar” (Brasil-MS, 1999).
Em 1993, uma definição de Saúde Ambiental, que insere 
também os aspectos de atuação prática, foi apresentada na 
Carta de Sofia, produzida no encontro da Organização Mundial 
de Saúde, realizado na cidade de Sofia:
“Saúde ambiental são todos aqueles aspectos da saúde 
humana, incluindo a qualidade de vida, que estão 
determinados por fatores físicos, químicos, bioló-
gicos, sociais e psicológicos no meio ambiente. Também se 
refere à teoria e prática de valorar, corrigir, controlar e evitar 
aqueles fatores do meio ambiente
que, potencialmente, possam prejudicar a saúde de gerações 
atuais e futuras” (OMS, 1993).
8
Definições importantes 
Poluição
O novo paradigma das sociedades modernas.
No início do século XXI, a sociedade depara-se com alguns problemas inexistentes para
as gerações anteriores. Um deles é a poluição ambiental.
Conceito de Poluição: 
É toda alteração das propriedades naturais do meio ambiente que seja prejudicial à 
saúde, à segurança ou ao bem-estar das populações sujeitas aos seus efeitos, causada 
por agentes de qualquer espécie.
Causas principais da poluição ambiental:
1. O contínuo aumento da população
2. O vertiginoso desenvolvimento industrial
9
Crescimento da população mundial:
No ano de 1750 a população mundial era de 750 milhões de habitantes;
Em 1900 atinge 1,5 bilhão
Em 1950 alcançamos 2,5 bilhões
Em 1990 passamos de 5,5 bilhões
Atualmente o número de seres humanos habitando a Terra já ultrapassa 7 bilhões
Conseqüências do crescimento
acelerado da população:
1. Crescente produção de
alimentos, o que exige
fertilizantes e agrotóxicos, uns
dos principais componentes
responsáveis pela poluição
ambiental.
Agrotóxicos são os produtos e os agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso
nos setores de produção... cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de
preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos (Lei Federal 7.802 de 11.07.89).
10
2. Esgotos humanos: além dos detritos orgânicos, contêm também resíduos de sabões e
detergentes.
11
Contaminação
Definição: introdução de microrganismos, substâncias químicas e/ou resíduos no meio
ambiente (água, ar ou solo) em quantidade suficiente para desequilibrar as propriedades
do meio e torná-lo prejudicial à saúde e à preservação ambiental.
12
Diferença entre água poluída e água contaminada
Água poluída – é a água que apresenta alterações físicas, como: cheiro, turbidez, cor ou
sabor. Normalmente, a alteração física é conseqüência da contaminação química,
geralmente devido à presença de substâncias, como: elementos estranhos ou tóxicos.
A alteração das características naturais da água a torna inadequada para o 
consumo humano. 
13
Água contaminada – é a água que contém agentes patogênicos vivos, sejam bactérias,
vermes, protozoários ou vírus. Essa água não é potável, logo não deve ser utilizada.
Protesto de moradores de São Paulo contra a invasão de água contaminada nos domicílios após as fortes chuvas. 
Na amostra foram encontrados larvas de insetos e até cobras, aumentando seriamente os riscos da população 
local, 
14
Principais doenças causadas pela água
contaminada:
Disenteria - Pode ser causada pela ameba ou
por bacilo.
Amebíase - É uma forma de disenteria
provocada por um organismo microscópico
chamado ameba. Uma das formas de
transmissão se faz pela água contaminada com
as fezes de indivíduo doente.
Cólera - A cólera é uma doença que provoca,
nas pessoas, vômitos, diarréia e desidratação.
É causada por uma bactéria chamada vibrião
colérico. Não se deve confundir esta doença
com a raiva. Ela causa cólicas e, às vezes, o
doente evacua sangue com as fezes. Ela
provoca, também, a desidratação e o doente
precisa tomar soro.
15
Efeito Estufa
Chama-se efeito estufa o mecanismo de aquecimento natural do planeta, com elevação da
temperatura da atmosfera; esse efeito vem sendo observado há mais de um século.
A atmosfera permite a entrada de uma
grande quantidade das radiações oriundas do
sol. A maior parte dessas radiações sofre
reflexão pela superfície terrestre ou pela
atmosfera e retorna para o espaço.
Uma pequena parte, porém, é absorvida por
gases atmosféricos, pelo solo e pelos
oceanos. A energia luminosa é finalmente
retransmitida na forma de calor.
A maior parte desse calor perde-se no espaço
exterior, enquanto uma certa quantidade é
absorvida nas baixas camadas atmosféricas,
principalmente pelo gás carbônico (CO2), pelo
metano (CH4) e pelo vapor de água.
A radiação solar que atinge a Terra consiste de três
componentes: luz visível, e dois componentes invisíveis, ondas
curtas ultravioleta

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.