A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
PROCESSO LEGISLATIVO

Pré-visualização | Página 1 de 5

PROCESSO LEGISLATIVO
(Questões extraídas de provas da OAB)
 
OBS.: O número entre parêntesis, após o número do exercício, indica qual a prova da OAB de onde foi extraída a questão (OAB-SP ou Unificadas).
 
 
1) (111) A lei complementar difere da lei ordinária no seguinte aspecto:
 
a)   aprovação pela maioria qualificada de 2/3 dos membros de cada Casa.
b)  existência de campo material estabelecido pela Constituição Federal.
c)   necessidade de discussão e votação em dois turnos, em cada uma das Casas.
d)  não pode ser objeto de iniciativa popular.
  
2) (112) No processo legislativo brasileiro, a iniciativa conjunta corresponde à competência conferida
 
a)   a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, bem como ao Presidente da República para deflagrar o processo legislativo.
b)  ao Presidente da República e ao Procurador-Geral da República para iniciar o processo legislativo sobre lei que disponha sobre a organização do Ministério Público da União.
c)   aos Presidentes da República, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal para fixar o subsídio dos Ministros do Supremo Tribunal Federal.
d)  ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores e aos Tribunais de Justiça para alterar o número de membros dos tribunais inferiores.
 
 3) (115) No processo de criação de lei ordinária, seu projeto
 
a)  será sempre iniciado na Câmara dos Deputados.
b)  poderá ser vetado pelo Presidente da República, no caso de relevância e urgência.
c)  será aprovado por maioria simples, presente a totalidade dos membros de cada uma das Casas.
d)  poderá ser emendado, salvo quando importar aumento de despesas em projetos de iniciativa exclusiva do Presidente.
  
4) (116) Projeto de lei estadual, disciplinando as atribuições dos órgãos integrantes da Administração Pública Estadual, é vetado pelo Governador do Estado por vício de iniciativa. A rejeição do veto governamental pela Assembleia Legislativa
 
a)   convalida eventual vício no processo legislativo.
b)  usurpa a iniciativa legislativa exclusiva do Governador.
c)   restaura a autonomia do Poder Legislativo.
d)  traduz vício jurídico que impede a vigência do ato legislativo.
 
5) (118) Quanto à iniciativa de projeto de lei do Superior Tribunal de Justiça, pode-se afirmar que 
a)     terá início na primeira sessão conjunta da Câmara e do Senado Federal, para aprovação em única votação. 
b)    terá início no Senado Federal.
c)     terá início na Câmara dos Deputados.
d)    o STJ não tem competência para iniciativa de lei.
 
6) (123) Projeto de lei que disponha sobre o aumento da remuneração dos servidores municipais não poderá ser apresentado, por 5% do eleitorado do Município, à Câmara Municipal porque:
 
a)  inexiste iniciativa popular das leis na esfera municipal.
b)  para iniciativa popular das leis municipais exige-se o mínimo de 10% do eleitorado local.
c)  a matéria é de iniciativa privativa do Chefe do Poder Executivo.
d)  a Assembleia Legislativa é o órgão competente para aprovação da lei em questão.
 
7. (124) O projeto de lei ordinária
 
a)  não deve dispor sobre matéria de competência exclusiva do Congresso Nacional.
b)  deve ser aprovado pelo Congresso Nacional, por quorum de maioria absoluta, e remetido ao Presidente da República, para sanção ou veto.
c)  uma vez vetado pelo Presidente da República, retornará ao Congresso Nacional para arquivamento.
d)  pode ser apresentado por qualquer parlamentar, independentemente da matéria que disponha.
  
8. (125) Projeto de lei subscrito por um por cento do eleitorado nacional, circunscrito somente no Estado de São Paulo, que dispusesse sobre alterações no Código de Trânsito Brasileiro e que fosse apresentado à Câmara dos Deputados, não estaria em conformidade com a Constituição Federal, porque
 
a)  o projeto de lei só poderia ser subscrito por, no mínimo, cinco por cento do eleitorado nacional.
b)  o percentual dos subscritores deveria estar distribuído, pelo menos, em cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles.
c)  "trânsito" é matéria de iniciativa privativa do Presidente da República para apresentação de projetos de lei.
d)  o projeto de lei deveria ser apresentado ao Senado Federal.
 
 9. (127) A lei complementar deve ser aprovada por quorum de maioria
 
a)  absoluta, como a lei ordinária.
b)  simples, como a lei ordinária.
c)  absoluta, diferente da lei ordinária. 
d)  simples, diferente da Emenda à Constituição.
 
 10. (128) O projeto de lei, aprovado pelo Congresso Nacional, que autorize a União a subsidiar cultos religiosos
 
a)  não poderá ser vetado pelo Presidente da República, porque já foi aprovado pelo Congresso Nacional.
b)  não poderá ser vetado pelo Presidente da República, porque não apresenta qualquer inconstitucionalidade.
c)  poderá ser vetado pelo Presidente da República, como forma de controle preventivo da constitucionalidade.
d)  poderá ser vetado pelo Presidente da República, como forma de controle repressivo da constitucionalidade.
 
 11. (129) Ao receber projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional, é vedado, ao Presidente da República, vetá-lo
 
a)  por ilegalidade.
b)  por contrariedade ao interesse público.
c)  por inconstitucionalidade.
d)  totalmente.
 
12. (131) A iniciativa popular das leis, conforme prevê a Constituição Federal,
a)  está prevista somente na esfera federal, podendo ser exercida mediante subscrição de, no mínimo, um por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de cinco décimos por cento dos eleitores de cada um deles.
b)  está prevista somente nas esferas federal e estadual, podendo ser exercida, no âmbito federal, mediante subscrição de, no mínimo, cinco por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de cinco décimos por cento dos eleitores de cada um deles.
c)  está prevista somente nas esferas federal e estadual, podendo ser exercida, no âmbito estadual, mediante manifestação de, pelo menos, cinco por cento do eleitorado estadual.
d)  está prevista nas esferas federal, estadual e municipal, podendo ser exercida, no âmbito municipal, mediante manifestação de, pelo menos, cinco por cento do eleitorado em projetos de lei de interesse específico do Município, da cidade ou de bairros.
 
13. (132) No processo de elaboração das leis ordinárias, a Constituição Federal NÃO confere iniciativa legislativa
a)    ao Procurador-Geral da República.
b)    à Comissão do Congresso Nacional.
c)    aos Tribunais Superiores.
d)    ao Conselho da República.
 
14. (133) A Lei Complementar Federal, que é promulgada sem a sanção expressa ou tácita do Presidente da República, deve ser considerada
a)    formalmente inconstitucional.
b)    materialmente inconstitucional.
c)    constitucional, se a promulgação ocorreu com base em relevância e urgência.
d)    constitucional, se a promulgação ocorreu em período de impedimento do Presidente da República.
 
15. (133) A proposta de emenda à Constituição e a emenda a projeto de lei ordinária federal
 
a)    são espécies normativas.
b)    podem ser apresentadas por Deputado Federal.
c)    não podem dispor sobre determinados assuntos.
d)    podem ser aprovadas por maioria absoluta.
 
16. (134) O processo de elaboração de decreto legislativo assemelha-se ao da lei ordinária com relação à
 
a)    iniciativa, podendo esta ser exercida pelo presidente da República.
b)    aprovação pelo quorum de maioria simples.
c)    apresentação de veto pelo presidente da República.
d)    promulgação pelo presidente da República.
 
17. (135) São de iniciativa privativa do presidente da República as leis que disponham sobre
 
a)    normas gerais para a organização do Ministério Público e do Poder Judiciário dos estados, do Distrito Federal e dos territórios.
b)    a fixação do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).