A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
66 pág.
Aula Supervisão Estágio academico 5ºsemestre

Pré-visualização | Página 1 de 3

NORMAS CURRICULARES
Supervisão do Estágio Acadêmico
Prof. Márcia Toledo Salvaia
5ºsemestre
“Se o homem não tiver seus direitos conhecidos e protegidos, não há democracia.” (Norberto Bobbio) 
APRESENTAÇÃO
Essas orientações foram elaboradas para os alunos do curso de Serviço Social que estejam devidamente matriculados. 
Seu objetivo é fornecer os esclarecimentos sobre as normas legais, regimentais e sobre os procedimentos necessários para que atendam às exigências do Estágio Supervisionado.
O Setor de Estágio é o setor responsável pela organização, pela orientação e pela avaliação do Estágio Curricular Supervisionado do curso de Serviço Social da Universidade Paulista – UNIP.
Supervisores acadêmicos: ƒ Todo Campus com o curso de Serviço Social vigente tem o supervisor acadêmico que acompanha o estágio do aluno.
COORDENADORIA DE ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL
A Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, no seu art. 1º,
 define o estágio como o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para a formação do educando.
 O estágio faz parte do projeto pedagógico do curso, além de integrar a trajetória formativa do aluno.
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO – INFORMAÇÕES BÁSICAS
Respaldamo-nos na Resolução CFESS nº 533 (29/09/2008) que “Regulamenta a Supervisão direta de Estágio no Serviço Social”:
Art. 5º A supervisão direta de estágio de Serviço Social deve ser realizada por assistente social funcionário do quadro de pessoal da instituição em que se ocorre o estágio,
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
em conformidade com o disposto no inciso III do artigo 9º da Lei 11.788, de 25 de setembro de 2008, na mesma instituição e no mesmo local onde o estagiário executa suas atividades de aprendizado, assegurando seu acompanhamento sistemático, contínuo e permanente, de forma a orientá-lo adequadamente.
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
O local de seu estágio deve contar com um técnico formado em Serviço Social legalmente contratado e apto para exercer a profissão (supervisor de campo), 
como também acompanhá-lo de maneira direta, ou seja, estando no mesmo espaço, pois, não havendo tal situação, o estágio pode ser considerado irregular.
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
Toda organização privada ou pública, que tenha em seu quadro de colaboradores assistente social, pode abrir vagas para estagiários em Serviço Social, desde que siga as seguintes orientações da resolução CFESS nº 533 (29/09/2008): 
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
Art. 2º Parágrafo único 
Para sua realização, a instituição campo de estágio deve assegurar os seguintes requisitos básicos: 
espaço físico adequado, sigilo profissional, equipamentos necessários, disponibilidade do supervisor de campo para acompanhamento presencial da atividade de aprendizagem, dentre outros requisitos, nos termos da Resolução CFESS nº 493/2006, que dispõe sobre as “condições éticas e técnicas do exercício profissional do assistente social”.
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
O supervisor de campo tem grande participação na formação do educando, pois de acordo com a Resolução CFESS nº 533 (29/09/2008):
Art. 6º Ao supervisor de campo cabe a inserção, acompanhamento, orientação e avaliação do estudante no campo de estágio em conformidade com o plano de estágio. 
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
Art. 6º Ao supervisor de campo cabe a inserção, acompanhamento, orientação e avaliação do estudante no campo de estágio em conformidade com o plano de estágio. Desta forma, é de fundamental importância o técnico preparar o estágio para o discente. Por tal razão, há a necessidade da elaboração do plano de estágio e, de acordo com a mesma resolução mencionada anteriormente, temos a indicação para sua construção. 
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
Art. 4º, II 
Aos supervisores acadêmicos e de campo e pelo estagiário construir plano de estágio onde constem os papéis, funções, atribuições e dinâmica processual da supervisão, no início de cada semestre/ano letivo).
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
Respaldamo-nos na Resolução CFESS nº 533 (29/09/2008), que cita:
Art. 1º As Unidades de Ensino, por meio dos coordenadores de curso, coordenadores de estágio e/ou outro profissional de Serviço Social responsável nas respectivas instituições pela abertura de campo de estágio, obrigatório e não obrigatório,
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
em conformidade com a exigência determinada pelo artigo 14, da Lei 8662/1993, terão prazo de 30 (trinta) dias, a 
partir do início de cada semestre letivo, para encaminhar aos Conselhos Regionais de Serviço Social(CRESS 9ª Região) de sua jurisdição comunicação formal e escrita, indicando: 
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
 I .Campos credenciados, bem como seus respectivos endereços e contatos;
I I. Nome e número de registro no CRESS dos profissionais responsáveis pela supervisão acadêmica e de campo;
 III. Nome do estagiário e semestre em que está matriculado.
FICHA DE CREDENCIAMENTO
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
[...] Parágrafo 5º
 Cabe ao profissional citado no caput e ao supervisor de campo averiguar se o campo de estágio está dentro da área do Serviço Social, se garante as condições necessárias para que o posterior exercício profissional seja desempenhado com qualidade e competência técnica e ética e se as atividades desenvolvidas no campo de estágio correspondem às atribuições e competências específicas previstas nos artigos 4º e 5º da Lei 8662/1993.
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
Art. 4º, II 
Aos supervisores acadêmicos e de campo e pelo estagiário construir plano de estágio onde constem os papéis, funções, atribuições e dinâmica processual da supervisão, no início de cada semestre no ano letivo.
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
Art. 7º 
Ao supervisor acadêmico cumpre o papel de orientar o estagiário e avaliar seu aprendizado, visando à qualificação do aluno durante o processo de formação e aprendizagem das dimensões técnico-operativas, teórico-metodológicas e ética-política da profissão.
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
Os supervisores acadêmicos trabalham de forma direta na relação: instituição de ensino, aluno e campo de estágio; desenvolvendo, obrigatoriamente, reuniões com o educando e os supervisores de campo, ou seja, com visitas nos campos de estágio.
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
Nas reuniões em grupo ou individual com o educando, o supervisor acadêmico deverá auxiliar o preenchimento do manual de estágio que se transformará em um portfólio espiralado de acordo com o semestre e a carga horária exigida pela matriz curricular.
RESPONSABILIDADE DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO NO ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
A Resolução CFESS nº 533 (29/09/2008) não coloca diretamente uma obrigatoriedade ao aluno, mas é claro a respeito da admissão de irregularidades previstas no cotidiano do estágio, podendo ser responsabilizado:
RESPONSABILIDADE DO EDUCANDO EM PERÍODO DE ESTÁGIO
Art. 5º [...] 
Parágrafo 2º A atividade do estagiário sem o cumprimento do requisito previsto no caput poderá se caracterizar em exercício ilegal de profissão regulamentada, conforme previsto no artigo 47, da Lei de Contravenções Penais, que será apurada pela autoridade policial competente, mediante representação a esta ou ao Ministério Público.
RESPONSABILIDADE DO EDUCANDO EM PERÍODO DE ESTÁGIO
http://www.cfess.org.br/arquivos/Resolucao533.pdf
Regulamenta a SUPERVISÃO DIRETA DE ESTÁGIO no Serviço Social
LEITURA OBRIGATÓRIA
a) Não ferir as obrigatoriedades contidas no Código de Ética Profissional, Resolução CFESS 
nº 533 (29/09/2008). 
b) Cumprir as normas da instituição onde executa o seu estágio, desde que não fira os princípios éticos da profissão. 
Conduta e postura do aluno estagiário no campo de