Livro educacao e ludicidade
24 pág.

Livro educacao e ludicidade


DisciplinaJogos, Brinquedos e Brincadeiras551 materiais3.854 seguidores
Pré-visualização7 páginas
Yolanda Pereira Morel
Educação e Ludicidade
Sumário
03
CAPÍTULO 1 \u2013 Qual o Papel do Lúdico na Educação Infantil? .............................................05
Introdução ....................................................................................................................05
1.1 Definindo o conceito de ludicidade na história da humanidade .....................................05
1.1.1 Definindo o conceito de ludicidade e seus componentes ......................................06
1.1.2 Compreendendo melhor os conceitos ................................................................06
1.1.3 A trajetória da ludicidade .................................................................................08
1.2 Teorias de Jean Piaget ..............................................................................................10
1.2.1 Teoria do Desenvolvimento Humano ..................................................................10
1.2.2 Teoria da Aprendizagem ...................................................................................13
1.2.3 Um pouco mais sobre a Teoria da Aprendizagem ................................................14
1.3 Teorias de Lev Vygotsky .............................................................................................15
1.3.1 Teoria do Desenvolvimento Humano ..................................................................15
1.3.2 Teoria da Aprendizagem ...................................................................................15
1.3.3 A Mediação e o Pensamento .............................................................................16
1.4 Teorias de Henri Wallon ............................................................................................17
1.4.1 Teoria do Desenvolvimento Humano .................................................................17
1.4.2 Teoria da Aprendizagem ...................................................................................18
1.4.3 Outros aspectos da teoria de Wallon .................................................................19
Síntese ..........................................................................................................................21
Referências Bibliográficas ................................................................................................22
05
Capítulo 1 
Introdução
Olá! O que é lúdico para você? Você já parou para pensar se as escolas de Educação Infantil 
acabassem? Como seria a vida das crianças? Quem cuidaria delas no dia a dia e as educaria? 
Qual seria a relação da ludicidade com a educação infantil?
No contexto em que vivemos, no qual os responsáveis pelas crianças de 0 a 5 anos precisam 
trabalhar para garantir um mínimo de padrão econômico-social, seria inaceitável deixar essas 
crianças à mercê da sua própria sorte, caso contrário elas não teriam a oportunidade de de-
senvolverem-se adequadamente. Não basta simplesmente ter um local para deixar as crianças, 
precisamos desenvolver um trabalho de qualidade e ter conhecimento das questões que serão 
discutidas nas próximas páginas.
Neste capítulo, você conhecerá as teorias do desenvolvimento humano e da aprendizagem segun-
do Jean Piaget, Vygotsky e Wallon. Cada um dos autores possui uma visão diferente das fases do 
desenvolvimento. Piaget (1996) divide o desenvolvimento humano em quatro períodos de acordo 
com a faixa etária. Já para Vygotsky, \u201csignos e palavras são para as crianças um meio de contato 
social com outras pessoas\u201d (2003, p. 69), ao passo que Wallon cita que a criança \u201cé essencial-
mente emocional e gradualmente vai constituindo-se em um ser sócio cognitivo\u201d (2007, p. 32). 
Aqui você também obterá a definição de conceitos e conhecerá a história da ludicidade atra-
vés dos tempos. Verá o quanto é importante saber caracterizar as fases do desenvolvimento da 
criança, no intuito de identificar como ela aprende que como o educador pode ensiná-la. Então, 
vamos nos dedicar e aprender como ensinar os pequenos?
1.1 Definindo o conceito de ludicidade na 
história da humanidade
Primeiramente vamos aproveitar para conceituar alguns conceitos chave, pois eles nos auxiliarão 
no estabelecimento de parâmetros. Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa, \u201cconceito é a 
compreensão que alguém tem de uma palavra; noção; concepção; ideia\u201d (LUFT, 2001, p. 184). 
Cada pessoa tem uma visão diferente do mundo conforme sua experiência de vida e seus co-
nhecimentos prévios. Conceituar significa \u201ccriar, desenvolver e/ou enunciar conceito acerca de; 
definir; formar e/ou emitir um conceito ou uma opinião sobre; julgar; avaliar\u201d (LUFT, 2001, p. 
184). Portanto, para se compreender a questão da ludicidade e sua composição, é preciso definir 
conceitos e conhecer sua história.
Vamos perpassar as questões do brincar, das brincadeiras e dos jogos, já que o século XXI é o sé-
culo da ludicidade. Denominado desta forma, por muitos pesquisadores, porque a humanidade 
vive tempos no quais a diversão, o lazer e o entretenimento estão sendo muito investigados como 
objetos de estudo e discussão. E você consegue emitir uma ideia do que é ser lúdico?
Qual o Papel do Lúdico na 
Educação Infantil?
06 Laureate- International Universities
Educação e Ludicidade
1.1.1 Definindo o conceito de ludicidade e seus componentes
A ludicidade é um termo criado a partir da palavra latina em ludus, ou \u201cludos\u201d, que significa jogo. 
Por incrível que pareça, a palavra ludicidade não existe no dicionário da Língua Portuguesa seja for-
mal ou informal. Santana (2011) insinua que ludicidade seja uma aglutinação das palavras \u201clúdico\u201d 
e \u201cidade\u201d, no intuito de denominar a idade da brincadeira, do jogo. Tal concepção é fundamental 
para a saúde física, emocional e intelectual do indivíduo, e para que ele possa desenvolver a lingua-
gem, o pensamento, a socialização, a criatividade, autoestima e enfrentar os desafios. 
Trata-se de uma atividade que tem valor educacional intrínseco, com forte teor motivacional que 
canaliza energias, mobiliza esquemas mentais ativando as funções psiconeurológicas, além de 
estimular o pensamento.
O lúdico possui extensão peculiar para todas as etapas da vida humana, pois o desenvolvimento 
da criança acontece através deste lúdico, já que ela precisa brincar para crescer, para encontrar 
o equilíbrio com o mundo (MAURICIO, 2015, p. 4). O lúdico é caracterizado pela \u201cexperiência 
de plenitude que ele possibilita a quem o vivencia em seus atos\u201d (LUCKESI, 2000, p. 96). É um 
mecanismo imprescindível para a aprendizagem, para o desenvolvimento e para a vida do ser 
humano desde a mais tenra idade. 
Segundo consta no dicionário online da Língua Portuguesa Michaelis (2015), a palavra \u201cbrin-
quedo\u201d refere-se aos objetos com que as crianças brincam; passatempo, distração, brincadeira 
ou jogo; objeto feito para o divertimento de crianças. É a essência da infância que permite um 
trabalho pedagógico que oportuniza a construção do saber, a produção da aprendizagem e o 
desenvolvimento do ser como humano. Entenda que o brinquedo supõe uma relação íntima com 
a criança e uma indeterminação quanto ao uso, ou seja, a ausência de um sistema de regras que 
organizem sua utilização (KISHIMOTO, 1994). No brinquedo, a criança experimenta, descobre, 
inventa, aprende, confronta habilidades, estimula a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, 
desenvolve a linguagem, o pensamento, a concentração e a atenção.
Então, brinquedo é o que utilizamos para brincar? E brincadeira o que seria? 
Temos brincadeira, portanto, como a ação de brincar; brinquedo; folgança; festa familiar; jogo; 
divertimento (MICHAELIS, 2015). A brincadeira é uma forma de divertimento, uma ação natural 
da criança, sem compromisso, planejamento, seriedade, envolvendo posturas espontâneas e 
geradoras de prazer. Brincando, a criança se diverte, faz exercícios,