A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
267 pág.
Controle de vocabulário   Recuperação da informação   Arquivologia   Aguiar

Pré-visualização | Página 1 de 50

FRANCISCO LOPES DE AGUIAR 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O CONTROLE DE VOCABULÁRIO COMO DISPOSITIVO 
METODOLÓGICO PARA A ORGANIZAÇÃO, TRATAMENTO E 
RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
PUC-CAMPINAS 
2008 
 
FRANCISCO LOPES DE AGUIAR 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O CONTROLE DE VOCABULÁRIO COMO DISPOSITIVO 
METODOLÓGICO PARA A ORGANIZAÇÃO, TRATAMENTO E 
RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dissertação apresentada como exigência para obtenção
do Título de Mestre em Ciência da Informação, ao
Programa de Pós-Graduação na área de (Ciência da 
Informação), Pontifícia Universidade Católica de
Campinas. 
 
 
Orientadora: Profª. Drª. Maria de Fátima Gonçalves
Moreira Tálamo 
Área de Concentração: Administração da Informação 
Linha de Pesquisa: Produção e Disseminação da 
Informação 
 
 
 
 
 
 
 
PUC-CAMPINAS 
2008 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ficha Catalográfica 
Elaborada pelo Sistema de Bibliotecas e 
Informação – SBI – PUC-Campinas 
 
 
 
 
 
 
 
A229c 
 Aguiar, Francisco Lopes de 
 O controle de vocabulário como dispositivo para a organização e 
tratamento e recuperação da informação arquivística / Francisco Lopes 
de Aguiar – Campinas, São Paulo, 2008. 
267f. 
 
 Orientadora: Drª. Profª. Maria de Fátima Gonçalves Moreira Tálamo. 
 Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de 
 Campinas, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Pós-Graduação em 
 Ciência da Informação. 
 Inclui bibliografia. 
 
1. Controle de Vocabulário. 2. Vocabulário Controlado. 3. Arquivos. 4. Arquivística. 
5. Organização e Tratamento da Informação Arquivística. 6. Informação Arquivística. 
 
 CDD 22 .ed. CDD – 25.171
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
...
 
 
 
AGRADECIMENTOS 
 
A CAPES pelo incentivo dado através da concessão de bolsa de estudo. 
Aos professores do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Pontifícia Universidade 
Católica de Campinas, sem exceções pelo estímulo e aprendizado. 
À professora Dr. Maria de Fátima Gonçalves Moreira Tálamo pela dedicação empreendida na orientação, 
com a qual aprendi, a fazer, desfazer e refazer caminhos. 
Aos membros da banca pelas contribuições que serviram para aprimorar o texto final, em especial a 
professora Johanna Wilhelmina Smit. 
Ao professor Dr. Raimundo Nonato Macedo dos Santos e Dr. Rogério Bazzi pela dedicação e pelo 
entusiasmo. 
A todos os colegas de curso e funcionários que ajudaram, ao longo do curso, com apoio, informações, 
esclarecimentos e idéias. 
Agradeço fundamentalmente ao amigo e companheiro Eduardo Boscatto e família pelo carinho e apoio 
sempre. 
Aos meus pais e irmãos pelo carinho e apoio. 
Em especial a minha irmã, meu “anjo da guarda”. 
Aos meus sobrinhos, cunhado e família. 
Em especial ao Paulo César pela força, amizade e aprendizado. 
Em especial a Claudete pelo carinho, apoio e amizade ao longo dos anos. 
Ao Wilson pelo entusiasmo, idéias e aprendizado. 
A todos(as) da Biblioteca Biblioteconomia da PUCCAMP. 
Ao Marcelo Oliveira (família) e Alessandra pelo incentivo e aprendizado ao longo dos anos. 
Aos amigos conquistados na Universidade Ibirapuera, em especial ao Deuzimar, Lucilene, Renata, Elis, 
Daniel, Taís, Mari... 
A todos os colaboradores de ação Educativa pela inspiração, que me incentivou o gosto pela pesquisa 
acadêmica, em especial ao Waldirei e Mário Sérgio pelo apoio e amizade. 
A todos(as) amigos conquistados na FESPSP- Faculdade de Biblioteconomia e CI, em especial a Juliana 
Navarro, Ana Claudia, Claudinho, Malaquias, Marcio e Valéria. 
A Deus Todo Poderoso que me permitiu um novo recomeço... e à concretização destes momentos. 
 
 
 
 
”Classificar é a mais nobre operação do espírito, aquela que 
envolve todas as outras: o espírito se eleva à medida que é 
capaz de abstrair, sistematizar, sintetizar”. 
Paul Otlet, 1927 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RESUMO 
AGUIAR, Francisco Lopes de. O controle de vocabulário como dispositivo metodológico para a 
organização, tratamento e organização da informação arquivística. Campinas, 2008. 267f. il. 
Dissertação (Mestrado) – Curso de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Pontifícia 
Universidade Católica de Campinas. Campinas, 2008. 
 
Objetiva compreender as especificidades teórico-conceituais e metodológicas que compõem a 
elaboração de controle de vocabulário (processo documentário) e o vocabulário controlado 
(produto documentário) sob a ótica da Arquivística. Numa abordagem exploratória e de natureza 
qualitativa procura revisitar, a partir do diálogo com a Ciência da Informação, especificamente com 
a área Organização e Tratamento da Informação com a finalidade de apreender os principais 
postulados teórico-conceituais e metodológicos para subsidiar a construção desse processo. 
Apresenta panorama evolutivo do pensar e do fazer arquivístico, visando compreender o 
movimento histórico-social da área, tece breve sistematização, assinalando algumas diferenças e 
similaridades institucionais entre: Arquivos, Bibliotecas e Centros de Documentação. Também é 
apresentado as principais contribuições do Movimento da Documentação na des(construção) de 
paradigmas e seu impacto nas práticas de organização e tratamento da informação. Revisita a 
evolução conceitual da tríade: arquivo, documento e informação desde o paradigma custodial ao 
pós-custodial, além de demarcar conceitualmente as especificidades da informação arquivística. 
Enfatiza a necessidade de se compreender as instituições arquivísticas enquanto sistemas de 
informação diante da perspectiva informacional imposta pelo contexto da pós-modernidade, com 
destaque para as implicações teórico-conceituais relacionadas com os processos de 
representação e recuperação de conteúdos documentais, procurando delimitar conceitualmente os 
elementos: documento, dado, informação e conhecimento como objetos de gestão dos sistemas 
de recuperação da informação. Aborda o arcabouço teórico-conceitual concernentes aos 
processos de organização, representação e recuperação da informação arquivística. Tece algumas 
considerações em torno da legitimidade do assunto/tema como ponto de acesso nos arquivos 
permanentes. Apresenta uma breve contribuição da Teoria da Terminologia Geral para subsidiar no 
processo de controle de vocabulário, além de sistematizar um breve percurso histórico e teórico-
conceitual do vocabulário controlado (produto documentário). E por fim apresenta proposições em 
busca de uma metodologia para o desenvolvimento de vocabulários controlados no âmbito da 
Arquivística. Conclui-se que o controle de vocabulário e o vocabulário controlado contemplam 
recursos e dispositivos metodológicos para subsidiar a organização e tratamento da informação 
arquivística. 
PALAVRAS CHAVE: Tesauro Funcional; Controle de Vocabulário. Vocabulário Controlado; 
Arquivística; Ciência da Informação; Organização e Tratamento da Informação. 
 
ABSTRACT 
AGUIAR, Francisco Lopes de. The control of vocabulary as a device for methodological 
organization, processing and sorting information arquivístical. Campinas, 2008. 267f il. Dissertação 
(Mestrado) – Curso de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Pontifícia Universidade Católica 
de Campinas. Campinas, 2008. 
 
The objective is to understand the theoretical-conceptual and methodologies particularities that

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.