Lista 02 Composição fase mineral
4 pág.

Lista 02 Composição fase mineral


DisciplinaSolos II153 materiais2.045 seguidores
Pré-visualização2 páginas
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO \u2013 USP 
ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL 
LOB1206 \u2013 SOLOS II - 2º SEMESTRE 2014 
Prof. MARCO ALCÂNTARA 1 
 
Alun@s: 
 
LISTA 02 \u2013 COMPOSIÇÃO FASE MINERAL SÓLIDA 
 
01 Por que solos das regiões tropicais têm composição mineralógica diferente de solos 
originados em condições temperadas? 
Porque as rochas, que são o material de origem dos solos e fonte primária dos nutrientes 
das plantas, são vulneráveis a processos físicos, químicos e biológicos (intemperismo), 
que resultam na alteração e desintegração dos minerais originalmente presentes, 
formando novos minerais e liberando íons. Nas regiões tropicais predominam 
temperaturas elevadas e alternância entre estações secas e úmidas, enquanto que as 
regiões temperadas são caracterizadas pelas quatro estações do ano bem demarcadas 
e temperaturas mais amenas. Dessa forma, devido aos diferentes processos aos quais 
as rochas são submetidas, encontramos solos com composições mineralógicas distintas. 
 
 
02 O que caracteriza um mineral primário? E um mineral secundário? Dê exemplos de 
cada. 
Minerais primários (ou litogênicos): são aqueles que permanecem no solo sem alteração 
estrutural, como se encontravam na rocha. São formados em altas temperaturas e em 
geral derivados de rochas ígneas ou metamórficas, mas também de sedimentares. Sua 
ocorrência pode fornecer informações como o grau de evolução e a reserva mineral do 
solo. Exs.: quartzo, feldspato e piroxênos, micas, anfibólios e olivinas em menores 
quantidades. 
 
Minerais secundários (ou pedogênicos): são originados da alteração dos minerais 
primários. Exs.: aluminossilicatos, óxidos, hidróxidos e oxihidróxitos. 
 
03 Em que frações do solo ocorrem, principalmente, os minerais primários? E os minerais 
secundários? 
Primários: frações granulométricas mais grosseiras do solo, >2mm 
Secundários: predominam na fração da argila do solo <0,002mm = 2micro metro 
 
04 Quais são os minerais secundários comuns em solos? 
Aluminossilicatos (caulinita, vermiculita, esmectitas), óxidos, hidróxidos e oxihidróxitos. 
 
05 Quais os principais minerais do grupo dos argilominerais (filossilicatos)? 
Caulinita, haloisita, micas, clorita, vermiculita, esmectitas, minerais 2:1HE, argilominerais 
interestratificados e aluminossilicatos mal-cristlizados. 
 
06 Descreva e desenhe esquematicamente um argilomineral do tipo 1:1 
As camadas do argilomineral 1:1 são compostas por uma lâmina tetraedral unida a uma 
lâmina octaedral. 
 
 
 
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO \u2013 USP 
ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL 
LOB1206 \u2013 SOLOS II - 2º SEMESTRE 2014 
Prof. MARCO ALCÂNTARA 2 
 
07 Descreva e desenhe esquematicamente um argilomineral do tipo 2:1 
As camadas do argilomineral 2:1 são compostas por duas lâminas tetraedrais e uma 
lâmina odtaedral situada no meio destas. 
 
 
08 Quais as principais características da caulinita? Por que ela confere boas propriedades 
físicas nos solos onde ela ocorre? 
É um argilomineral do tipo 1:1 não-expansivo, a ligação entre as camadas são fortes e 
por isso, o espaço entre elas é muito reduzido para a penetração de água ou íons; as 
cargas positivas estão em equilíbrio com as negativas, resultando numa estrutura neutra. 
Pode ser formada a partir de diferentes minerais, em solos onde ocorra a remoção 
parcial de cátions básicos e de sílica, por isso é dominante na maioria dos solos de 
regiões tropicais e subtropicais. 
Por ser não-expansiva confere boas características físicas aos solos, como boa 
agregação, aeração e permeabilidade à água. 
 
09 Por que a caulinita apresenta baixa capacidade de troca de cátions? 
Porque as cargas negativas (pH maior) atraem cátions da solução do solo para manter o 
equilíbrio eletrostático do mineral. 
 
10 A mica é um argilomineral do tipo 2:1? Porque? Qual a sua importância para a nutrição 
das plantas? 
Sim, a mica é um argilomineral do tipo 2:1, pois suas camadas são compostas por duas 
lâminas tetraedrais que se unem a uma octaedral formando um sanduiche com a última 
no meio. A presença da mica no solo pode significar uma disponibilidade potencial de 
potássio para as plantas, com teores variando de 7 a 14 %. 
 
11 Qual as principais características estruturais das esmectitas? Porque elas não conferem 
boas características físicas aos solos onde ocorrem? 
As esmectitas apresentam uma grande área superficial específica, em torno de 800 m
2
g
-
1
, o que proporciona juntamente com a elevada CTC, uma grande capacidade de reter 
íons (Ca
2+
, Mg
2+
, K
+
, etc) e moléculas (herbicidas, compostos orgânicos, água) nas 
entrecamadas. Devido a sua elevada capacidade de expansão e contração, as 
esmectitas conferem uma elevada plasticidade e pegajosidade aos solos quando úmidos 
e, fendilhamentos e consistência dura a muito dura quando secos. Isso torna o manejo 
de solos esmectíticos em condições extremas de umidade e secamento muito difícil. 
 
12 Qual a diferença entre uma vermiculita e uma esmectita? 
A vermiculita apresentam um espaçamento basal que pode variar de 1 nm a 1,5nm, já a 
esmectita possui uma distância basal maior (entre 1 nm e 2 nm) e a capacidade de troca 
é de 50 a 160 cmolc kg
-1
 devido as substituições isomórficas serem predominantes na 
lâmina octaedral, onde o Mg
2+
 ocupa o lugar do Al
3+
. 
 
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO \u2013 USP 
ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL 
LOB1206 \u2013 SOLOS II - 2º SEMESTRE 2014 
Prof. MARCO ALCÂNTARA 3 
 
13 Quais elementos, principalmente, podem formar óxidos, hidróxidos ou oxidróxidos em 
solos intemperizados? 
Os elementos principais que podem formar óxidos, hidróxidos ou oxidróxidos em solos 
intemperizados são Fe, Mn, Al e Ti. 
 
14 Em que fração do solo predominam os óxidos de ferro? 
Os óxidos de ferro estão presentes na maioria dos solos e são responsáveis pelas cores 
vermelhas, alaranjadas, amarelas e brunadas utilizadas para distinguir os solos e seus 
horizontes. As cores e sua distribuição nos solos também permitem identificar processos 
pedogênicos, pois o ferro existe na forma Fe
2+
 e Fe
3+
 e é, portanto, afetado pelas 
condições de oxidação-redução do pedoambiente. 
 
15 Que condições favorecem a formação e a cor que os seguintes óxidos de ferro conferem 
ao solo: a) hematita e b) goethita? 
a) A hematita está presente em maior proporção do que a goethita em solos de regiões 
mais quentes (Latossolo Vermelho, Nitossolo Vermelho). 
b) A goethita tende a ser o único óxido de ferro presente em solos de regiões mais frias e 
úmidas (Cambissolo Húmico, Cambissolo Hístico), com teores elevados de matéria 
orgânica e pH ácido. 
 
16 Cite dois óxidos de ferro que ocorrem em condições de má drenagem 
Ferrihidrita e Magnetita. 
 
17 Qual o óxido de alumínio encontrado com frequência em solos tropicais? 
O óxido de alumínio encontrado com frequência em regiões tropicais é a gibbsita. 
 
18 Descreva detalhadamente as substituições isomórficas que ocorrem na formação dos 
minerais. Qual a importância desse fenômeno para a fertilidade do solo e nutrição das 
plantas? 
Durante a formação dos minerais, ocorrem substituições nas estruturas de um ou mais 
íons por outros. A substituição de um íon por outro num cristal, conservando a mesma 
estrutura, é denominada de substituição isomórfica, devido a semelhança dos raios 
iônicos dos íons que substituem e que são substituídos. As substituições isomórficas 
ocorrem, com muita frequência, na formação dos silicatos, e geralmente outros cátions, 
com raios iônicos semelhantes ao do silício e ao do alumínio, podem substituí-los nas 
lâminas tetraedrais e octaedrais. No tetraedro de silício, assim como no octaedro de 
alumínio, as cargas dos íons Si
4+
 (tetravalente) e do Al
3+
 (trivalente) são compensadas 
pelas cargas negativas dos átomos de oxigênio que a eles
Edimar
Edimar fez um comentário
Parabéns, seu material está sendo extremamente útil
0 aprovações
Thiago
Thiago fez um comentário
Por que na questão 19 você não utiliziou o cálcio, oxigênio nem a hidroxila?
0 aprovações
Carregar mais