A RADIOATIVIDADE E O SER HUMANO: As consequências a exposição a radioatividade e os piores acidentes nucleres.
28 pág.

A RADIOATIVIDADE E O SER HUMANO: As consequências a exposição a radioatividade e os piores acidentes nucleres.


DisciplinaRadioatividade47 materiais219 seguidores
Pré-visualização1 página
Docente: Genival Junior 
 
 
Discentes da Graduação de Licenciatura em Química: 
 
Alyne de Oliveira Brito 
Eduardo Aquino Santos 
Geovane de Jesus Silva 
Jaqueline Rocha Veloso 
Joyce Pazitto Dos Santos 
Leudinaura Rossi Barbosa 
Victor da Silva Lima 
 
\uf0a1 A radioatividade é definida como a capacidade que 
alguns elementos instáveis possuem de emitir energia 
sob forma de partículas ou radiação eletromagnética. 
Um núcleo instável emite partículas e ondas para 
atingir a estabilidade. 
 
\uf0a1 A radiação provoca dois tipos de danos ao corpo, 
 que são: 
 
\uf0a1 A destruição das células com o calor. 
 
\uf0a1 Ionização e fragmentação (divisão) das células. 
 
\uf0a1 O calor emitido pela radiação é tão forte que pode 
queimar bem mais do que a exposição prolongada ao 
sol. 
 
\uf0a1 A ionização e fragmentação celular implicam em 
problemas de mutação genética durante a gestação 
de fetos. 
 
 
\uf0a1 Doenças crônicas causadas por alterações no DNA 
das células se manifestam ao longo de gerações de 
descendentes de indivíduos expostos à radiação 
 
\uf0a1 A radiação tem a capacidade de alterar a 
característica físico-química das células 
 
\uf0a1 Os efeitos da radiação são classificados como agudos 
ou crônicos 
 
\uf0a1 Os crônicos se manifestam ao longo de anos após uma 
exposição não direta mas significativa de radiação. 
 
 
\uf0a1 Por exemplo: Câncer de pulmão de pele, 
leucemia, problemas na tireóide e esterilidade 
\uf0a1 Já os agudos são imediatos. Ocorrem naqueles 
indivíduos que tiveram contato com material 
radioativo ou que se expuseram a grande quantidade 
de radioatividade. 
 
\uf0a1 Por exemplo: de queimaduras nas mucosas até 
alterações na produção do sangue além de queda na 
resistência imunológica. 
 
 
\uf0a1 Incidentes nucleares são recentes na história. Por isso, 
ainda não é possível conhecer todos os efeitos que a 
radiação pode causar a longo prazo, nas próximas 
gerações. 
\uf0a1 Esse acidente ocorreu na Ucrânia e resultou na liberação de 
material radioativo 100 vezes superior a explosão das bombas 
de Hiroshima e Nagasaki. 
 
\uf0a1 Cerca de 800 mil pessoas acabaram se expondo à radiação, 25 
mil morreram e 70 mil ficaram com sequelas graves, e das 25 
mil que perderam a vida, 20% cometeram suicídio . o acidente 
acabou provocando a morte por câncer de mais de 90 mil 
pessoas em todo o mundo. 
 
\uf0a1 As mulheres grávidas foram orientadas a realizarem aborto, 
para que seus filhos não nascessem com problemas graves de 
má formação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\uf0a1 A saúde física e psicológica das pessoas afetadas pelo 
acidente nuclear é, até hoje, um dos maiores 
problemas de saúde pública do mundo. 
 
\uf0a1 De todo o material liberado no acidente, 97% continua 
no local. Além disso, a estimativa é que mais de 5 
milhões de pessoas vivam em regiões consideradas 
contaminadas pelo acidente. 
\uf0a1 A cidade elaborada para ser moradia dos 
trabalhadores da usina, teve seus habitantes mortos ou 
evacuados. Animais, rios e florestas também foram 
contaminados e diversas anomalias genéticas se 
deram na região. 
 
 
ite Uou . 
com 
Fonte: Blog Histórianovest 
Fonte: Blog Histórianovest 
Fonte: Site Uou . com 
\uf0a1 Esse desastre radioativo ocorreu aqui no Brasil, 
aconteceu em 1987, na cidade de Goiânia. 
 
\uf0a1 Dois catadores de papel foram os responsáveis por 
desencadear um dos maiores acidentes envolvendo o 
isótopo Césio-137. 
 
\uf0a1 Os dois catadores de lixo encontraram um aparelho 
de radioterapia abandonado. Eles levaram o 
dispositivo para casa, o que acabou resultando no 
envenenamento e na morte de centenas de pessoas. 
Fonte: Site Jornal Opção 
Fonte: Site Portal do Meio Ambiente da UFRN 
\uf0a1 A II Guerra Mundial foi cenário de imensas 
atrocidades por militares governamentais de 
ambos os lados. 
 
\uf0a1 O bombardeamento das cidades japonesas de 
Hiroshima e Nagasaki pode ser considerado o maior 
atentado terrorista da história da humanidade. 
\uf0a1 Durante a II Guerra Mundial houve a única 
utilização na história de bombas atômicas em 
guerras. 
 
\uf0a1 Foram utilizadas duas bombas nucleares uma de 
Urânio que foi despejada na cidade de Hiroshima e 
matou mais de 140 mil pessoas. 
 
\uf0a1 E uma bomba de Plutônio que foi despejada em 
Nagasaki e matou mais de 40 mil pessoas. 
 
 
\uf0a1 Além das mortes em decorrência da ação direta das 
duas bombas, dezenas de milhares morreram 
posteriormente em decorrência da radiação. 
 
 
Fonte: Site Cultura Japonesa 
Fonte: Site Professor Roberto Fernandes 
\uf0a1 XAVIER, Allan Moreira et al. Marcos da história da 
radioatividade e tendências atuais. Química Nova, 2007. 
 
\uf0a1 MERÇON, Fábio; QUADRAT, Samantha Viz. A 
radioatividade e a história do tempo presente. Química Nova 
na Escola, v. 19, p. 27-30, 2004. 
 
\uf0a1 DE SOUZA CRUZ, Frederico Firmo. Radioatividade e o 
acidente de Goiânia. Caderno Brasileiro de Ensino de 
Física, v. 4, n. 3, p. 164-169, 1987. 
\uf0a1 Acidentes Nucleares Professor Roberto Fernades, disponivel 
em:http://profrobertofernandes.blogspot.com/2012/08/acident
e-nuclear-de-chernobyl.html> . Acesso em 08 ago. 2018. 
 
\uf0a1 Radioatividade Portal do Meio Ambiente da UFRN, 
disponivelem:<http://www.meioambiente.ufrn.br/?s=Radioati
vidade> . Acesso em 08 ago. 2018. 
 
\uf0a1 Hiroshima e Nagasaki Cultura Japonesa, disponivel em 
<http://www.culturajaponesa.com.br/index.php/tag/hiroshima-
e-nagasaki/> . Acesso em 08 ago. 2018. 
 
 
 
 
\uf0a1 Césio Jornal Opção, disponivel em: 
<http://www.jornalopcao.com.br/posts/ultimas-
noticias/acidente-com-cesio-137-completa-25-anos>. Acesso 
em 08 ago. 2018. 
 
\uf0a1 Radioatividae Uou, disponivel em: 
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/definindo-
radioatividade.htm> . Acesso em 08 ago. 2018.