03.O Balanço patrimonial
25 pág.

03.O Balanço patrimonial


Disciplina<strong>dre</strong>2 materiais9 seguidores
Pré-visualização6 páginas
O balanço patrimonial
Introdução
Nos últimos anos, o Brasil tem caminhado para a adoção integral da lin-
guagem contábil universal. Isso significa que todos começam a ter condi-
ções equitativas de comparação e análise contábeis nos termos criados pelo 
Comitê de Normas Internacionais de Contabilidade (International Accounting 
Standards Board (IASB), que tem por objetivo emitir normas e pronuncia-
mentos de forma a padronizar conceitos e critérios contábeis por meio dos 
International Financial Reporting Standards (IFRS).
No Brasil foi criado o Comitê de Práticas Contábeis (CPC), órgão indepen-
dente que tem a incumbência de fazer convergir os princípios contábeis com 
as normas internacionais.
No mesmo rumo seguem a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o 
Conselho Federal de Contabilidade (CFC).
Algumas normas internacionais já foram incorporadas pela legislação co-
mercial brasileira por meio da edição das Leis 11.638, de 28 de dezembro de 
2007 e 11.941, de 27 de maio de 2009.
Neste capítulo serão analisadas e apresentadas as normas pertinentes à 
estrutura das contas que compõem o balanço patrimonial considerando as 
três leis editadas sobre o tema, pois o usuário da contabilidade irá, dentro 
dos próximos quatro ou cinco anos, defrontar-se com as três estruturas.
Isso porque, primeiramente, nem todas as empresas são obrigadas a aten-
der à estrutura definida mais recentemente. Além disso, torna-se importante 
esse estudo, pois todas as questões constantes de exames, concursos etc. 
foram redigidas pelas leis anteriores e, para estudá-las, é necessário adequá-
las às normas atuais.
61Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., 
mais informações www.iesde.com.br
62
O balanço patrimonial
6363
O balanço patrimonial
O patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações da entidade 
(física ou jurídica). O balanço patrimonial é o demonstrativo contábil utiliza-
do para expor a situação do patrimônio em determinado momento, sendo 
uma das mais importantes demonstrações contábeis.
O balanço é composto do ativo, que é conjunto de todos os bens e direi-
tos de uma entidade, do passivo, no qual se encontram registradas as obri-
gações da entidade, e do patrimônio líquido, que é a diferença entre o que 
ela possui de bens e direitos em relação às suas obrigações, e representa a 
participação dos sócios na sociedade.
Balanço Patrimonial
Ativo Passivo
(Bens e direitos)
(Obrigações)
Patrimônio líquido
(Capital próprio)
Da relação entre ativo, passivo e patrimônio líquido, surge a equação fun-
damental do patrimônio:
ATIVO = PASSIVO + PL
Classificação das contas
A correta classificação das contas no balanço patrimonial conforme sua 
natureza é de fundamental importância para possibilitar estudos comparati-
vos, análises e quaisquer outros detalhamentos extraídos da contabilidade. 
A estrutura do Balanço Patrimonial tem sofrido alterações nos últimos anos, 
por isso é necessário apresentar as diversas leis que tratam dessas alterações, 
a saber:
Lei 6.404, de 15 de dezembro de 1976; \ufffd
Lei 11.638, de 28 de dezembro de 2007; \ufffd
Lei 11.941, de 27 de maio de 2009. \ufffd
Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., 
mais informações www.iesde.com.br
63
O balanço patrimonial
63
Estrutura de acordo com a Lei 6.404/76
A estrutura dos balanços patrimoniais dos exercícios financeiros encerra-
dos antes de 2007 obedece à Lei 6.404/76. Por isso, quando da análise com-
parativa que se faz entre balanços sucessivos, serão utilizadas as estruturas 
definidas pelas três leis. Assim, a estrutura das Leis 6.404/76 e 11.638/2007 
devem ser vistas dentro do período de sua vigência.
De acordo com os artigos 178 e 179 da Lei 6.404/76 (denominada Lei das 
Sociedades Anônimas), as contas serão classificadas em grupos, segundo os 
elementos do patrimônio que representam, de acordo com o que pode ser 
visto no quadro 1.
Quadro 1 \u2013 Antiga classificação dos grupos de contas do balanço pa-
trimonial segundo a Lei 6.404/76
Balanço Patrimonial
Ativo Passivo
Ativo Circulante Passivo Circulante
 Disponibilidades Passivo Exigível a Longo Prazo
 Direitos a receber Resultado de Exercícios Futuros
 Estoques Patrimônio Líquido
 Despesas pagas antecipadamente Capital Social
Ativo Realizável a Longo Prazo Reservas de Capital
Ativo Permanente Reservas de Reavaliação
 Investimentos Reservas de Lucros
 Imobilizado Lucros (Prejuízos) Acumulados
 Diferido
A disposição e a correta estrutura das contas que compõem o Balanço 
Patrimonial, de acordo com a Lei 6.404/76, ressalvado que alguns desses dis-
positivos foram revogados ou alterados pelas novas leis, são os seguintes:
A Lei 6.404/76 estabelecia
No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de 
liquidez e que os elementos registrados devem se realizar no curso do exer-
cício social seguinte.
Jo
sé
 L
au
de
lin
o 
A
zz
ol
in
.
Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., 
mais informações www.iesde.com.br
64
O balanço patrimonial
6565
Art. 179. [...]
II - no ativo realizável a longo prazo: os direitos realizáveis após o término do exercício 
seguinte, assim como os derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a sociedades 
coligadas ou controladas [...], diretores, acionistas ou participantes no lucro da companhia, 
que não constituírem negócios usuais na exploração do objeto da companhia;
III - em investimentos: as participações permanentes em outras sociedades e os direitos 
de qualquer natureza, não classificáveis no ativo circulante, e que não se destinem à 
manutenção da atividade da companhia ou da empresa;
IV - no ativo imobilizado: os direitos que tenham por objeto bens destinados à manutenção 
das atividades da companhia e da empresa, ou exercidos com essa finalidade, inclusive os 
de propriedade industrial ou comercial;
V - no ativo diferido: as aplicações de recursos em despesas que contribuirão para a 
formação do resultado de mais de um exercício social, inclusive os juros pagos ou creditados 
aos acionistas durante o período que anteceder o início das operações sociais.
Art. 180. As obrigações da companhia, inclusive financiamentos para aquisição de direitos 
do ativo permanente, serão classificadas no passivo circulante, quando se vencerem no 
exercício seguinte e no passivo exigível a longo prazo, se tiverem vencimento em prazo 
maior.
Art 182. A conta do capital social discriminará o montante subscrito e, por dedução, a 
parcela ainda não realizada.
§1.º Serão classificadas como reservas de capital as contas que registrarem:
a) a contribuição do subscritor de ações que ultrapassar o valor nominal e a parte do 
preço de emissão das ações [...];
b) o produto da alienação de partes beneficiárias e bônus de subscrição;
c) o prêmio recebido na emissão de debêntures;
d) as doações e as subvenções para investimento.
[...]
§3.º Serão classificadas como reservas de reavaliação as contrapartidas de aumentos de 
valor atribuídos a elementos do ativo em virtude de novas avaliações com base em laudo 
[...] aprovados pela assembleia geral.
§4.º Serão classificados como reservas de lucros as contas constituídas pela apropriação 
de lucros da companhia.
§5.º As ações em tesouraria deverão ser destacadas no balanço como dedução da conta 
do patrimônio líquido que registrar a origem dos recursos aplicados na sua aquisição.
Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., 
mais informações www.iesde.com.br
65
O balanço patrimonial
65
Esses enunciados ficam mais evidentes no quadro 2.
Quadro 2 \u2013 Quadro sinóptico do balanço patrimonial
Ativo Passivo e Patrimônio Líquido
Circulante: são contas que estão constante-
mente em giro, em