PSIQUIATRIA
14 pág.

PSIQUIATRIA

Disciplina:Psiquiatria393 materiais6.896 seguidores
Pré-visualização3 páginas
o curso de um Transtorno de Somatização, nem é mais bem explicado por outro transtorno mental.

	Especificar tipo de sintoma ou déficit:
Com Sintoma ou Déficit Motor 
Com Sintoma ou Déficit Sensorial
Com Ataques ou Convulsões 
Com Apresentação Mista

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

Os principais diagnósticos diferenciais a serem excluídos são condições neurológicas ocultas, etiologias induzidas por substancias ou outras condições medicas gerais ocultas. Já que 18 a 64% dos pacientes internados possuem uma doença orgânica associada ou em evidencia de transtorno neurológico atual ou passado. Estima-se que 25 a 50% dos pacientes com classificados com transtorno conversivo recebam diagnósticos médicos neurológicos, ou não psiquiátricos. É necessário que se faça uma atenta apresentação médica atual, anamnese, exames neurológico e físicos gerais, exames laboratoriais, pesquisa sobre o uso de álcool e outras substancias.
Se o paciente apresenta apenas sintomas de dor ou disfunção sexual devera ser diagnosticado como portador de transtorno doloroso ou Disfunção sexual, não cabendo o diagnostico de Transtorno Conversivo se o sintoma ocorre exclusivamente de um transtorno de somatização. Se os sintomas do paciente forem melhores explicados por outro transtorno mental, ele não deve ser diagnosticado com transtorno conversivo. No Transtorno Conversivo o foco reside no sintoma apresentado, podendo haver La belle indifférence, já na Hipocondria indivíduo preocupa-se com uma "doença grave" subjacente aos sintomas pseudoneurológicos. No Transtorno Dismórfico Corporal, a ênfase recai sobre uma preocupação com um defeito imaginado ou leve na aparência, ao invés de haver uma alteração na função motora ou sensorial voluntária. O Transtorno Conversivo compartilha características dos Transtornos Dissociativos. Ambos os transtornos envolvem sintomas sugestivos de disfunção neurológica e também podem ter antecedentes em comum. Se tanto sintomas conversivos quanto dissociativos ocorrem no mesmo indivíduo (o que é comum), ambos os diagnósticos devem ser feitos.
Ainda existem controvérsias quanto a alucinações serem consideradas como o sintoma de apresentação do Transtorno Conversivo. Diferentemente das alucinações que ocorrem no contexto de um Transtorno Psicótico, as alucinações no Transtorno Conversivo geralmente ocorrem com insight intacto na ausência de outros sintomas psicóticos, envolvem, com maior freqüência, mais de uma modalidade sensorial e muitas vezes têm um conteúdo ingênuo, fantástico ou infantil. Há, em geral, um significado psicológico e tendem a ser descritas pelo indivíduo na forma de uma estória interessante.
Os sintomas de Transtornos Factícios e Simulação são intencionalmente produzidos ou simulados. No Transtorno Factício, a motivação consiste em assumir o papel de enfermo para obter avaliação e tratamento médicos, ao passo que objetivos mais óbvios tais como compensação financeira, esquiva de deveres, evasão de processos criminais ou obtenção de drogas, são perceptíveis na Simulação. Esses objetivos podem assemelhar-se aos "ganhos secundários" nos sintomas conversivos, distinguindo-se estes últimos pela falta de intenção consciente na sua produção.

CURSO E PROGNÓSTICO

Os sintomas conversivos geralmente têm inicio abrupto e curso variado. O inicio das queixas está associado com eventos estressores significativos. A duração dos sintomas tende a ser curta, mas não sempre, com remissão ocorrendo dentro de 2 semanas após resolução do conflito ou da situação estressora desencadeante. Associados com um bom prognóstico estão o inicio súbito, um estressor facilmente identificável, um bom ajuste pre-mórbido, nenhum transtorno psiquiátrico ou médico co-mórbido e ausência de litígio atual. Quanto maior o tempo em que os sintomas conversivos estão presentes, pior é o prognóstico. Os sintomas conversivos geralmente mimetizam doenças neurológicas agudas e podem ter apresentações motoras ou sensitivas das mais variadas formas. Raramente podem se apresentar como sintomas viscerais ou autonômicos. Cerca de 90 a 100% dos pacientes com transtorno conversivo têm seus sintomas iniciais resolvidos espontaneamente em menos de um mês. Cerca de 75% não apresentam um segundo episódio e 25% apresentam episódios adicionais durante situação estressante.

TRATAMENTO

A resolução do transtorno conversivo geralmente é espontânea, porém, quando excluídas causas médicas, indica-se primeiramente um acompanhamento psicológico, com terapia focalizada especialmente em questões de estresse e enfrentamento. Psicanálise e psicoterapia orientada para o insight são utilizadas com sucesso. Muitos pacientes respondem satisfatoriamente à hipnose, ansiolíticos e exercícios de relaxamento comportamental. Psicoterapia de curto prazo também é usada, pois se sabe que quanto mais tempo o paciente permanece em crise, pior será o resultado do tratamento.

REFERÊNCIA BIBLIOGÁFICA

KAPLAN, H. I.; SADOCK, B. J.; et all. Compêndio de Psiquiatria Ciências do Comportamento e Psiquiatria Clínica. 7ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas 1997. 1.169 p.
American Psychiatric Association (2003). DSM-IV-TR: Manual Diagnóstico Estatístico de Transtornos Mentais.
Livro: Síndromes Psiquiátricas: Diagnóstico e Entrevista para Profissionais de Saúde Mental - 1ª Ed. 2006 - Cristino Nabuco de Abreu e Cols. - ARTMED.
Livro: Emergências Psiquiátricas - 3ª Ed. 2014 - Ricardo Augusto Schmitt, João Quevedo, Flavio Kapczinski - ARTMED.
Livro: Compêndio de Psiquiatria - 9ª Ed. 2007 - Kaplan & Sadock - ARTMED. Livro: Psiquiatria para estudantes de medicina - 2ª Ed. 2003 - Alfredo Cataldo Neto - EDIPUCRS.
<http://www.psiqweb.med.br/site/DefaultLimpo.aspx?area=ES/VerClassificacoes&idZClassificacoes=118>
<http://neuronios-saudemental.blogspot.com.br/2009/11/transtornos-conversivos-dissociativos.html>
<http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/2325/histeria_somatizacao_conversao_e_dissociacao.htm>
<http://www.psiquiatriageral.com.br/dsm4/somato2.htm>
<http://pt.scribd.com/doc/137256747/Transtornos-Somatoformes-Transtornos-Facti-cios-e-Transtornos-Reativos>
http://ibha.com.br/anaiscongresso.pdf#page=44

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

Trabalho apresentado pelos discentes Leandro Micaela, Mariana Sampaio,
Mariane

Mari
,
Gleisson
, Igor
Valice
,
Samla
 Moura, Sandro Moura,
Vívian
 Soares, Renata
Dorotea
,
Valenthin
 Gomes
 do M8
 para a apreciação da docente Isabela TRANSTORNO SOMATOFORME CONVERSIVO

RIO DE JANEIRO – RJ
SETEMBRO DE 2014
Mariana Nascimento fez um comentário
  • Tem como enviar por email?
    0 aprovações
    Carregar mais