A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
psicologia e  preconceito racial

Pré-visualização | Página 1 de 39

CADERNOS TEMÁTICOS CRP SP
psicologia e 
preconceito racial 
C744p
 Conselho Regional de Psicologia de São Paulo
 Psicologia e Preconceito Racial / Conselho 
 Regional de Psicologia de São Paulo. -- São Paulo: CRP/SP, 2007. 
 60f.: il; 21 cm.
 ISBN 85-60405-00-3
 ISBN 978-85-60405-00-8
 1. Psicologia I.Título
 
 CDD 150
Elaborada por: 
Vera Lúcia Ribeiro dos Santos – Bibliotecária - CRB 8ª Região 6198
O Caderno Temático vol. 1 – Psicologia e Preconceito Racial é uma 
publicação do Conselho Regional de Psicologia do Estado de São Paulo
Diretoria
Presidente | Chica Hatakeyama Guimarães
Vice-presidente | Maria José Medina da Rocha Berto
Secretária | Zuleika Fátima Vitoriano Olivan
Tesoureiro | Ana Paula Pereira Jardim
Conselheiros efetivos
Andréa Torres, Chica Hatakeyama Guimarães, Débora Cristina Fonseca, Elcimara Meire da Rocha 
Mantovani, Élcio dos Santos Sequeira, Elisa Zaneratto Rosa, Fátima Regina Riani Costa, José Roberto 
Heloani, Lúcia Fonseca de Toledo, Maria da Graça Marchina Gonçalves, Maria Cristina Barros Maciel 
Pellini, Maria Ermínia Ciliberti, Maria José Medina da Rocha Berto, Marilene Proença Rebello de 
Souza, Patrícia Garcia de Souza.
Conselheiros suplentes
Ana Paula Pereira Jardim, Andréia de Conto Garbin, Adriana Eiko Matsumoto, Carmem SílviaAndréia de Conto Garbin, Adriana Eiko Matsumoto, Carmem SílviaAdriana Eiko Matsumoto, Carmem Sílvia 
Rotondano Taverna, Daniela Fogagnoli, Elda Varanda Dunley Guedes Machado, Lumena Celi Teixeira, 
Maria Izabel do Nascimento Marques, Oliver Zancul Prado, Sandra Elena Sposito, Sueli Ferreira 
Schiavo, Valéria Castro Alves Cardoso Penachini, Vera Lúcia Fasanella Pompílio, Zuleika Fátima 
Vitoriano Olivan
Gerente-geral 
Diógenes Pepe
Organização dos textos 
Odette de Godoy Pinheiro
Projeto gráfico e Editoração 
Fonte Design | www.fontedesign.com.br
Ficha catalográfica
A XII Plenária do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo incluiu, entre as 
suas ações permanentes de gestão, a publicação da série CADERNOS TEMÁTI-
COS do CRP/SP, com o objetivo de registrar e divulgar os debates realizados no 
Conselho.
Essa iniciativa atende a diversos objetivos. O primeiro deles é concretizar um 
dos princípios que orientam a gestão, — o de produzir referências para o exercício 
profissional dos psicólogos; o segundo é o de identificar áreas que merecem atenção 
prioritária, em função da relevância social das questões que elas apontam e/ou 
da necessidade de consolidar práticas inovadoras e/ou reconhecer práticas tradi-
cionais da Psicologia; o terceiro, é o de efetivamente dar voz à categoria, para que 
apresente suas posições e questões, e reflita sobre elas, na direção da construção 
coletiva de um projeto para a Psicologia que garanta o reconhecimento social de 
sua importância como ciência e profissão.
Os três objetivos articulam-se, e os Cadernos Temáticos apresentam os resul-
tados de diferentes iniciativas realizadas pelo CRP/SP que permitiram contar com 
a experiência de pesquisadores e especialistas, da Psicologia e de áreas afins, para 
debater questões sobre as atuações da Psicologia, as existentes e as possíveis ou 
necessárias, relativamente a áreas ou temáticas diversas, apontando algumas di-
retrizes, respostas e desafios que impõem a necessidade de investigações e ações, 
trocas e reflexões contínuas.
A publicação dos Cadernos Temáticos é, nesse sentido, um convite à conti-
nuidade dos debates. Sua distribuição é dirigida aos psicólogos e aos parceiros 
diretamente envolvidos com cada temática, criando uma oportunidade para que 
provoque, em diferentes lugares e de diversas maneiras, uma discussão profícua 
sobre a prática profissional dos psicólogos.
O primeiro Caderno da série tem, como tema, a posição da Psicologia diante do 
Preconceito Racial. Será seguido por outros que abordarão: o profissional perante 
situações de Tortura; sua atuação na Saúde Pública; na Educação; a Psicologia e 
a Cidadania Ativa, e todos os outros debates que tragam, para o espaço coletivo de 
reflexão, crítica e proposição que o CRP/SP se dispõe a representar, temas relevantes 
para a Psicologia e para a sociedade.
Nossa proposta é a de que este material seja divulgado e discutido amplamente, 
e que as questões decorrentes desse processo sejam colocadas em debate perma-
nente, para o qual convidamos os psicólogos.
Diretoria do CRP 6ª Região (SP)
Gestão 2004-2007
 
cadernos temáticos 
do CRP/SP
sumário
 psicologia e preconceito racial 
7
 saúde e trabalho 
9
 educação e esporte 
22
 justiça e segurança pública 
37
 assistência social e adoção 
47
 CADERNOS TEMÁTICOS CRP SP Psicologia e preconceito racial �
psicologia e 
preconceito racial
Um dos eixos centrais na política que vem sendo desenvolvida nos Conselhos de 
Psicologia, nos últimos dez anos, diz respeito à defesa intransigente dos Direitos 
Humanos, a qual se apóia na discussão da relação entre a Psicologia e os Direitos 
Humanos. Trata-se de um debate necessário, a fim de colocar a questão dos Direi-
tos Humanos em um patamar que possibilite o avanço em relação a concepções 
simplistas, que ora identificam a Psicologia com os Direitos Humanos pelo simples 
fato de que ambos se preocupam com os homens, e, portanto, são, nesse sentido, 
“humanos”; ora distinguem um do outro, remetendo as questões de Direitos Hu-
manos a um espaço político com o qual a Psicologia não deveria se confundir.
A discussão sobre a relação entre a Psicologia e os Direitos Humanos aponta 
para outra direção, desvelando uma relação delicada, em que os saberes da Psi-
cologia podem lançar luz sobre as implicações — nem sempre explícitas, muitas 
vezes sutis, mas sempre importantes 
— que a violação dos Direitos Huma-
nos traz para as vivências subjetivas. 
Ao discutirmos a relação entre Psico-
logia e Direitos Humanos, estamos 
preocupados em evidenciar como as 
situações de desrespeito afetam as 
subjetividades e como o nosso conhe-
cimento pode servir para a denúncia 
qualificada e para, com propriedade, 
colocarmo-nos na luta pela transfor-
mação das situações que acarretam 
a violação dos direitos fundamentais 
de todos os homens. Trata-se de reco-
nhecer que toda a ação é política e requer posicionamento. O da Psicologia deve 
ser em defesa de uma sociedade justa e igualitária.
Com esse propósito, foram criadas, nos Conselhos de Psicologia, Comissões 
Permanentes de Direitos Humanos, em níveis nacional e regional. Temos, então, 
a Comissão Nacional de Direitos Humanos, do CFP, e, no CRP/SP, a Comissão 
Regional de Direitos Humanos. Uma das atividades dessas Comissões tem sido a 
realização de campanhas, a cada dois anos, com temas diferentes, cujo objetivo 
é o de sensibilizar, denunciar e alertar para determinadas questões existentes em 
nossa sociedade e que, portanto, dizem respeito também aos psicólogos e à sua 
atuação profissional. Em 2002, foi lançada uma campanha voltada para a questão 
do preconceito racial. Com o tema “O preconceito racial humilha, a humilhação 
social faz sofrer”, o objetivo desta campanha foi chamar a atenção para este tema 
presente em nossa sociedade. Embora já reconhecido, o preconceito racial não foi 
ainda suficientemente debatido, enfrentado e realmente explicitado. Entretanto, 
ele provoca o sofrimento psíquico e, portanto, concerne aos psicólogos. É um 
assunto que, de alguma maneira, tem sido pesquisado e discutido pela Psicologia, 
Os saberes da Psicologia podem 
lançar luz sobre as implicações 
— nem sempre explícitas, 
muitas vezes sutis, mas sempre

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.