A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
74 pág.
Análise economico_Monografia_Faria Neto

Pré-visualização | Página 14 de 19

8% 20.959.000 7%
 Atribuído a Sócios da Empresa Controladora (21.587.000) -6% 23.570.000 8% 21.182.000 8%
 Atribuído a Sócios Não Controladores (337.000) -0,10% (563.000) -0,18% (223.000) -0,08%
 Lucro Básico por Ação 
 ON (1,65) 1,81 1,62 
 PN (1,65) 1,81 1,62 
 Lucro Diluído por Ação 
 ON (1,65) 1,81 1,62 
 PN (1,65) 1,81 1,62 
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO - (Reais Mil)
 
Figura 16 – Análise Vertical – Demonstração de Resultado. Fonte: O Autor. 
 Outro destaque para análise, é com relação às Receitas Financeiras, que 
dobram seu percentual em relação à Receita Líquida, quando se compara o ano de 
2014 com 2013. 
 
56 
 
4.3 Índices de Estrutura Patrimonial 
 
 Conforme já conceituado no referencial teórico, apresentam-se os índices de 
Estrutura Patrimonial calculado a partir das demonstrações encerradas em 31 de 
dezembro de 2014, 2013 e 2012. 
 
INDÍCES DE ESTRUTURA PATRIMONIAL 
 2012 2013 2014 
Endividamento Geral 
PC + PNC 
51% 54% 61% 
P TOTAL 
Composição do Endividamento 
PC 
21% 20% 17% 
PC + PNC 
Imobilização do Capital Próprio 
AP 
155% 168% 196% 
PL 
Imobilização de Recursos Permanentes 
AP 
85% 87% 86% 
PL + PNC 
Capacidade de Quitar Dívidas 
CGO 
0,20 0,14 0,10 
Finan. Onerosos 
Garantia do Capital Próprio ao Capital de Terceiros 
PL 
0,98 0,87 0,64 
PC + PNC 
Figura 17 – Índices de Estrutura patrimonial. Fonte: O Autor. 
 A empresa apresenta um endividamento crescente ao longo dos anos indo de 
51% em 2012 para 61% em 2014, uma variação percentual de 19,61%. Não sendo o 
capital próprio suficiente para financiar os investimentos no ativo permanente, a 
empresa recorreu a capital de terceiros de longo prazo, para suprir suas 
necessidades de investimento. O Caixa gerado nas operações da empresa não foi 
suficiente para a quitação das suas dívidas no período, ou seja, para cada R$ 1,00 
captado com terceiros, a atividade operacional da empresa gerou R$ 0,14 na média, 
porém, observa-se que esse indicador vem diminuindo ao longo dos anos 
analisados, com uma queda de 50% quando comparado o ano de 2014 com 2012, e 
o mesmo acontece com o capital próprio como garantia ao capital de terceiro, que 
na media dos três anos ficou em R$ 0,83 para cada R$ 1,00 de capital de terceiro 
utilizado para financiar o ativo da empresa, e uma variação percentual de queda em 
34,69% quando comparado o ano de 2014 com 2012. 
57 
 
 
4.4 Índices de Liquidez 
 
 Conforme já conceituado no referencial teórico, apresentam-se os índices de 
Liquidez calculado a partir das demonstrações encerradas em 31 de dezembro de 
2014, 2013 e 2012. 
INDÍCES DE LIQUIDEZ 
 2012 2013 2014 
Liquidez Imediata 
Disponível 
0,70 0,56 0,83 
PC 
Liquidez Corrente 
AC 
1,70 1,49 1,63 
PC 
Liquidez Seca 
(AC - Estoques) 
1,27 1,09 1,27 
PC 
Liquidez Geral 
AC + ANC 
1,98 1,87 1,64 
PC + PNC 
Grau de dependência dos estoques 25,18% 27,02% 22,56% 
Figura 18 – Índices de Liquidez. Fonte: O Autor. 
 
 Os valores monetários imediatos da companhia se apresentam insuficientes 
para honrar suas obrigações de curto prazo, mesmo tendo uma variação positiva de 
18,57% do ano de 2012 para 2014. Para cada R$ 1,00 de passivo de curto prazo, a 
empresa dispõe na média dos três anos de somente R$ 0,70 para honrar esses 
compromissos, porém, quando analisado o ativo circulante como um todo, a 
liquidação da mesma se mostra suficiente para quitar os compromissos de curto 
prazo, sem necessidade liquidar os estoques, revelando um baixo grau de 
dependência dos estoques, ficando na media para os três anos em 24,92%. Quando 
analisado a liquidez geral da companhia, observa-se que a empresa seria capaz de 
honrar com suas obrigações em caso de liquidação, porém, esse indicador vem 
diminuindo ao longo dos anos analisados, com uma queda de 17,17% quando 
comparado o ano de 2014 com 2012. 
 
 
 
58 
 
4.5 Índices de Rentabilidade 
 
 Conforme já conceituado no referencial teórico, apresentam-se os índices de 
Rentabilidade calculado a partir das demonstrações encerradas em 31 de dezembro 
de 2014, 2013 e 2012. 
INDÍCES DE RENTABILIDADE 
 2012 2013 2014 
Return On Equity – ROE 
Lucro Líquido 
6,34% 6,59% -7,06% 
Patrim. Líquido 
Return on Investment – ROI 
Lucro Líquido 
3,13% 3,06% -2,76% 
Ativo Total 
Giro do Ativo 
Vendas Líquidas 
0,42 0,40 0,43 
Ativo Total 
Margem Bruta 
Lucro Bruto 
24,68% 22,92% 23,85% 
Vendas Líquidas 
Margem Operacional 
Lucro Op. 
9,86% 9,23% -7,65% 
Vendas Líquidas 
Margem Líquida 
Lucro Líquido 
7,45% 7,55% -6,50% 
Vendas Líquidas 
Potencial do Ativo em Gerar Riqueza 
Valor Adicionado 
0,27 0,26 0,18 
Ativo 
Figura 18 – Índices de Rentabilidade Fonte: O Autor. 
 
 O giro do ativo apresenta pequenas variações para o período pesquisado, 
apresentando um índice de 0,42 (média dos três anos), o que indica que a empresa 
no decurso de suas operações, não conseguiu um faturamento maior do que os 
investimentos de recursos (Ativo). A margem bruta também apresentou pequenas 
variações, ficando em 23,82% na média dos anos analisados, porém, a mesma vem 
decrescendo ao longo dos anos, apresentando uma variação percentual de 3,36% 
quando comparado o ano de 2014 com 2012. O retorno sobre o capital da 
companhia sofreu uma queda de 211,36%, e o retorno sobre os investimentos 
188,18% quando comparado o ano de 2014 com 2012. Essa queda vertiginosa tem 
sua origem no reconhecimento das perdas motivada por atividades ilícitas praticadas 
por ex-funcionários da companhia e investigado pela Operação Lava Jato. Na figura 
abaixo, é apresentado os índices que sofreram os efeitos do reconhecimento das 
perdas, e qual seria o valor dos mesmos, caso não houvesse de fato essa perda no 
59 
 
valor de R$ 50,8 bilhões de reais, reconhecidas na Demonstração de Resultado do 
ano de 2014. 
INDÍCES DE RENTABILIDADE – ANO DE 2014 
 Perdas Sem Perdas Variação % 
Return On Equity – ROE 
Lucro Líquido 
-7,06% 9,30% 175,85% 
Patrim. Líquido 
Return on Investment – ROI 
Lucro Líquido 
-2,76% 3,64% 175,85% 
Ativo Total 
Margem Operacional 
Lucro Op. 
-7,65% 7,42% 203,21% 
Vendas Líquidas 
Margem Líquida 
Lucro Líquido 
-6,50% 8,57% 175,85% 
Vendas Líquidas 
Figura 19 – Índices de Rentabilidade – Comparação. Fonte: O Autor. 
 
 Observa-se que se não houvesse as atividades de corrupção praticada na 
companhia, a mesma apresentaria um resultado econômico no ano de 2014 melhor 
que em 2013, com uma variação positiva no ROE de 41,12%, e 18,95% no ROI, a 
Margem Operacional teria uma queda de 19,61% devido ao aumento das despesas 
operacionais em 2014, porém a Margem Líquida ainda seria melhor que em 2013, 
com uma variação positiva de 13,51%. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
60 
 
4.6 PARECER FINAL 
 
 A análise econômico-financeira da Petróleo Brasileiro S.A – Petrobras foi 
realizada com base nas demonstrações financeiras dos exercícios findos em 31 de 
dezembro de 2014, 2013 e 2012, para que através dos indicadores financeiros de 
estrutura de capital, liquidez e rentabilidade, identifica-se a real situação econômica 
e financeira da companhia, frente as investigações realizadas pela Operação Lava 
Jato, onde a Polícia Federal do Brasil investiga um cartel que impôs gastos 
adicionais a companhia na compra de ativos imobilizados. 
 A Petrobras

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.