A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Sustentabilidade na Arquitetura Brasileira

Pré-visualização | Página 1 de 4

1 
Sustentabilidade na Arquitetura Brasileira 
Luana Dall’Agnol (1) Liliany Schramm da Silva Gattermann (2) Mariane Gampert 
Spannenberg Casa (3) 
(1) Escola de Arquitetura e Urbanismo, IMED, Brasil. E-mail: luanadallagnol@yahoo.com.br 
(2) Escola de Arquitetura e Urbanismo, IMED, Brasil. E-mail: liliany.silva@imed.edu.br 
(3) Escola de Arquitetura e Urbanismo, IMED, Brasil. E-mail: marianescasa@imed.edu.br 
Resumo: Este artigo trata da questão da sustentabilidade na arquitetura produzida em nosso país. 
Primeiramente, faz-se uma abordagem do tema a nível internacional, enfocando que seu início se deu a 
partir da década de 70, com a primeira crise energética decorrente dos grandes desastres no meio 
ambiente, o aspecto ambiental tornou-se de extrema importância no cenário internacional. Após quase 
duas décadas, a preocupação com o desenvolvimento sustentável passou a fazer parte dos programas da 
arquitetura estrangeira de modo definitivo, trazendo novos paradigmas. Na seqüência, o artigo elucida o 
conceito de arquitetura sustentável, qual seja: a correta aplicação de elementos arquitetônicos e 
tecnologias construtivas para minimizar os impactos ambientais e conseqüentemente diminuir os 
desperdícios das edificações. As justificativas para o emprego emergencial da sustentabilidade na 
arquitetura será tratada a seguir, enfatizando que as cidades nunca abrigaram tantas pessoas, e essa 
intensa urbanização acarreta no aumento do consumo de seus recursos naturais, como água e energia, e 
o aumento da poluição gerada. Torna-se necessário, portanto, o equilíbrio entre o crescimento 
populacional e o meio ambiente para a formação de cidades sustentáveis capazes de atender às 
necessidades da atual população sem comprometer as futuras gerações, e que as cidades se desenvolvam 
em favor da maioria, que são os mais pobres. O enfoque brasileiro é o tema a seguir, tratando 
inicialmente do contexto histórico brasileiro e a questão da sustentabilidade na arquitetura, planejada ou 
não, desde o descobrimento até nossos dias; após se trata dos principais materiais e técnicas sustentáveis 
empregados atualmente; em seguida, se faz um resumo de algumas obras brasileiras com aspectos 
sustentáveis. Por fim, conclui-se com as dificuldades e perspectivas futuras sobre o assunto no Brasil. 
Palavras-chave: arquitetura contemporânea; sustentabilidade; Brasil. 
Abstract: This article deals with the question of the sustentabilidade in the architecture produced in our 
country. First, a boarding of the subject becomes the international level, focusing that its beginning if 
gave from the decade of 70, with the first decurrent energy crisis of the great disasters in the 
environment, the ambient aspect became of extreme importance in the international scene. After almost 
two decades, the concern with the sustainable development started to be part of the programs of the 
foreign architecture in definitive way, bringing new paradigms. In the sequence, the article elucidates the 
concept of sustainable architecture, which is: the correct application of elements architectural and 
constructive technologies to minimize the ambient impacts and consequently to diminish wastefulnesses of 
the constructions. The justifications for the emergencial job of the sustentabilidade in the architecture 
will be treated to follow, emphasizing that the cities had never sheltered as many people, and this intense 
urbanization causes the increase of the consumption of its natural resources, as water and energy, and 
the increase of the generated pollution. One becomes necessary, therefore, the balance between the 
population growth and the environment for the formation of sustainable cities capable to take care of to 
the necessities of the current population without compromising the future generations, and that the cities 
if develop for the majority, that are poor. The Brazilian approach is the subject to follow, initially 
treating to the Brazilian historical context and the question of the sustentabilidade in the architecture, 
planned or not, since the discovery until our days; after one is about the main materials and sustainable 
techniques used currently; after that, if it makes a summary of some Brazilian workmanships with 
 
 
 
2 
sustainable aspects. Finally, one concludes with the difficulties and future perspectives on the subject in 
Brazil. 
Keywords: architecture contemporary; sustentabilidade; Brazil. 
1. INTRODUÇÃO 
Atualmente, conta-se com tecnologias anteriormente jamais pensadas, avançados programas de 
computação gráfica, simuladores que prevêem o comportamento da edificação em qualquer momento do 
ano. A arquitetura contemporânea deve estar conciliada com tudo isto, fazendo uso de todas estas 
ferramentas. Segundo MONTANER (2001), “ o desafio atual consiste em demonstrar que arquitetura 
ecológica além de ser necessária globalmente e correta socialmente pode ser muito atraente do ponto de 
vista estético, conceitual e cultural.” A produção contemporânea de qualidade deve observar todos estes 
itens e fazer valer a preocupação com o meio ambiente, a casa de todos, o mundo. É da responsabilidade 
de todos sua conservação e manutenção, e tem na arquitetura, neste momento, um papel fundamental, 
para ajudar na reversão dos fatores que tanto preocupam a sociedade. 
2. ARQUITETURA SUSTENTÁVEL DESDE O PROJETO 
Para FERNANDEZ, “se a construção consome algo como metade dos recursos não renováveis do mundo 
– em combustíveis, metais, etc – se deve analisar ou discutir o modo como a arquitetura se acomoda a 
essa situação”. 
Para se construir de modo sustentável, deve-se levar em conta a preocupação com o uso de materiais 
certificados, que venham de fornecedores legalmente estabelecidos e que professem as mesmas crenças 
em relação à diminuição dos impactos ambientais e das emissões de gases poluentes. É também freqüente 
o uso de materiais considerados ecologicamente corretos, como os reciclados ou os oriundos de projetos 
sociais. Depois de tudo, ainda há um estudo detalhado de como se portará a construção e de como serão 
tratados os resíduos gerados por ela de modo a não afetar (ou reduzir drasticamente este efeito) o 
ambiente que circunda o imóvel. 
Através destes cuidados, a arquitetura sustentável procura elaborar prédios que sejam cada vez mais 
eficientes energeticamente. Assim, não é incomum a utilização de materiais alternativos e totalmente 
diferenciados do que se encontraria em uma construção “não sustentável” nas áreas de iluminação e 
ventilação do prédio. A energia solar ou a eólica, dependendo da localidade em que se encontra a obra, 
são freqüentemente adotadas como formas limpas e de emissão praticamente zero, podendo assumir parte 
ou a totalidade da responsabilidade por esses itens. 
Um cuidado especial é dado ao posicionamento da casa e a disposição das janelas conforme o 
deslocamento do sol no horizonte e a direção do vento. O uso de vidros duplos é também um aliado 
importante para garantir que a casa seja bem iluminada ao longo do dia pela luz do sol. Esse 
procedimento é responsável por uma economia enorme de energia que seria gasta na iluminação artificial 
e na refrigeração desses lugares, e bastante usual na arquitetura sustentável, bem como a escolha de 
lâmpadas mais econômicas no lugar das lâmpadas usuais. Também a ventilação mais natural nos 
ambientes (casas, prédios, escolas, escritórios,...), ao invés de ar-condicionado ou aquecedores, que são 
altamente poluentes à natureza, é outro modo de promover a sustentabilidade. 
Outro item importante para a arquitetura sustentável é a utilização racional da água nos empreendimentos. 
Uma questão definida como básica é o aproveitamento da água da chuva para regar plantas e jardins, 
lavar áreas externas e ser usada nas descargas sanitárias. Desta forma, a economia de água é absurda e 
pode chegar até a trinta por cento em

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.