APOSTILA PROJETOS INDUSTRIAIS(1)
528 pág.

APOSTILA PROJETOS INDUSTRIAIS(1)


DisciplinaProjetos de Engenharia15 materiais93 seguidores
Pré-visualização50 páginas
ENGENHARIA DE PROJETOS INDUSTRIAIS 
 
 
Disciplina: 
PROJETOS INDUSTRIAIS 
 
 
 
 
Ricardo Prado Tamietti 
tamietti@cobrapi.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Importante: Esta publicação é 
mantida revisada e atualizada no site 
www.engeweb.eng.br 
 
 ii
  
Ricardo Prado Tamietti 
 
PROJETOS INDUSTRIAIS 
Versão R1.0.0 (07/2009) - Draft curso EPI Unileste 
 
Importante: Esta publicação é mantida revisada e 
atualizada no site www.engeweb.eng.br 
 
 iii
 
PLANEJAMENTO DA DISCIPLINA 
 
Disciplina: PROJETOS INDUSTRIAIS 
 
Professor (a): Ricardo Prado Tamietti 
 
Carga-horária: 60 horas/aula 
 
Ementa: 
 
A engenharia de projetos industriais. Empresas de engenharia consultiva. A demanda do mercado 
de engenharia de projetos no Brasil. Formas de atuação do engenheiro de projetos. Panorama da 
engenharia de projetos industriais no Brasil. Engenheiro versus projetista. Empreendedorismo e 
mudança organizacional. Planejamento estratégico. Processo Projeto e terminologias. A empresa 
de projeto como sistema. Gestão de empresas de projeto. Estrutura organizacional (funcional; 
projetos; matricial). Sistemas de informação. Recursos humanos (treinamento; terceirização). 
Fases do empreendimento industrial. Processos Projeto, Comercialização e Administração; 
Controle de dados de entrada. Análise crítica de projetos. Verificação de projetos. Codificação de 
desenhos e documentos de projetos. Noções normativas da ISO 9001 e processo de auditoria em 
projetos de engenharia. Serviços agregados ao projeto. Avaliação de Desempenho. Pós-projeto. 
Indicadores da qualidade para projetos. 
 
Objetivo Geral: 
 
Capacitar o aluno para o entendimento dos fundamentos técnicos e de gestão da engenharia de 
projetos industriais, principalmente com uma visão da empresa projetista. 
 
Objetivos específicos: 
 
\uf0a7 Introduzir os conceitos fundamentais da engenharia de projetos industriais; 
\uf0a7 Analisar a importância histórica da engenharia de projetos; 
\uf0a7 Apresentar a estrutura organizacional de uma empresa de engenharia consultiva; 
\uf0a7 Apresentar os fluxogramas básicos das principais atividades da engenharia de projetos: 
comercial, produção, planejamento; 
\uf0a7 Despertar para a importância do conhecimento da terminologia da área; 
\uf0a7 Apresentação das fases de um empreendimento industrial; 
\uf0a7 Apresentação dos processos \u201cprojeto\u201d, \u201ccomercialização\u201d e \u201cadministração\u201d. 
\uf0a7 Adquirir conhecimentos básicos sobre os tipos de contratos, projetos e relacionamento 
interdisciplinar; 
\uf0a7 ·Refletir sobre temas polêmicos e atuais da engenharia de projetos industriais; 
\uf0a7 Analisar a aplicação das prescrições da NBR ISO 9001 nas atividades de engenharia 
consultiva. 
 
Metodologia: 
 
O curso será desenvolvido com base em painéis de discussão e em aulas expositivas dialogadas, 
onde o professor apresentará os pontos fundamentais de cada tema, através de abordagens 
descritivas e gráficas, utilizando slides complementados com exercícios estimulando o aluno à 
leitura e ao questionamento. 
 
 
 
 
iv
iv
Recursos didáticos: 
 
\uf0a7 Aulas Expositivas 
\uf0a7 Projetor multimídia 
\uf0a7 MS-Powerpoint 
\uf0a7 Exercícios Práticos 
\uf0a7 Painéis de Discussão 
\uf0a7 Seminários 
 
Avaliação: 
 
Procedimentos de Avaliação seguirão o Regulamento da Universidade, onde constará: 
\uf0a7 Seminário em grupo de alunos (apresentação oral e entrega de trabalho escrito) \u2013 60 
pontos 
\uf0a7 Lista de Exercícios \u2013 40 pontos 
 
Note bem: 
\uf0a7 Os critérios de aprovação são: 70% de aproveitamento e 75% de freqüência; 
\uf0a7 Todas as atividades só serão recebidas na data marcada pelo professor \u2013 sem exceções; 
 
Sobre o seminário: 
 
1. Todos os alunos deverão apresentar seminário sobre tema constante do Programa 
da Disciplina, aprovado pelo Professor (deverá ser feito em grupo); 
2. Cada grupo contará com 20 minutos para apresentar o seminário; 
3. Além da apresentação oral, deverá ser entregue trabalho escrito referente ao 
seminário apresentado, com um máximo de 15 páginas. 
4. O seminário e o trabalho serão avaliados, na seguinte proporção: I) seminário \u2013 
60%; II) trabalho escrito \u2013 40% 
5. Não serão aceitos, sob nenhuma hipótese, trabalhos transcritos de livros, 
fotocópia, textos de revistas, jornais ou similares, copiados da internet e/ou sem 
referências bibliográficas. Todos os trabalhos deverão seguir as normas da ABNT 
para apresentação de trabalhos científicos (NBR 6022 - 1994 - Apresentação de 
Artigos em Publicações Periódicas). 
6. Aquele que não apresentar seminário JUNTAMENTE com o trabalho escrito será 
atribuído nota ZERO. 
 
Bibliografia Básica: 
 
1- OLIVEIRA, Otávio; MELHADO, Sílvio B. Como administrar empresas de projeto de arquitetura e engenharia 
civil. 1. ed. São Paulo: Ed.Pini. 
 
Bibliografia Complementar: 
 
1- MELHADO, Sílvio B. Coordenação de projetos de edificações. 1. ed. São Paulo: Ed. Nome da Rosa, 2006. 
2- RAMOS, Renato. Gerenciamento de projetos - ênfase na indústria de petróleo. 1. ed. São Paulo: Ed. Interciência, 
2006. 
3- HOLTZAPPLE, Mark Thomas; REECE, W. Dan. Introdução à Engenharia. Rio de Janeiro: LTC, 2006. 
4- BAZZO, Walter Antonio; PEREIRA, Luiz Teixeira do Vale. Introdução à Engenharia: Conceitos, Ferramentas e 
Comportamentos. 1. ed. Santa Catarina: UFSC, 2006. 
5- TELLES, Pedro Carlos da Silva. História da Engenharia no Brasil. 2.ed. Rio de Janeiro: Clavero, 1994. 650p. 
 
 
 
v
v
6- BALDAM, Roquemar. EDMS: Gerenciamento Eletrônico de Documentos Técnicos. 1. ed. São Paulo: Érica, 2004. 
7- ABNT, NBR 6023 - Informação e documentação - referências-elaboração, agosto/2002. 
8- CAMARGO, T.A.M.B.H. (1994). As Empresas de Projetos de Engenharia de Grande Porte no Brasil - Passado, 
Presente e a Reengenharia para o Futuro. Tese de Doutoramento, Escola Politécnica, USP. 
9- CANDAL, A. et al. (1978). A Industrialização Brasileira - Diagnósticos e Perspectivas. In: Versiani, F.R. & Barros, 
J.R.M. (eds). Formação Econômica do Brasil \u2013 A Experiência da Industrialização, pp. 239-279, Edição Saraiva. 
10- JOIA, L.A. (1993). From Designers to Project Managers - Managing the Change. Dissertação apresentada para 
obtenção do Oxford University Certificate of Management Studies, Templeton College, University of Oxford. 
11- KRAUSE, W. (1994). A Computação Gráfica em Empreendimentos de Arquitetura, Engenharia e Construção 
Integrados, Congresso Internacional de Computação Gráfica - CICOMGRAF\u201994, São Paulo, Brasil. 
12- MACOMBER, J. (1989). You Can Manage your Construction Risks, Harvard Business Review, March-April, pp. 
155-165 
13- MATHEWS, B.D. (1986). A Merchant Banker\u2019s Contribution to Successful International Contracting, World 
Summit for International Contractors, Davos, Suíça. 
14- OLIVEIRA, V.F. (1993). A Implantação de Sistemas CAD em Empresas de Engenharia. Tese de Mestrado, 
Programa de Engenharia de Produção, COPPE/UFRJ. 
15- PLONSKY, G.A. (1987). As Empresas de Serviços de Engenharia no Brasil: do CAD à Engemática. Tese de 
Doutoramento, Escola Politécnica, USP. 
16- JOIA, L.A. (2005). Capital intelectual nas empresas de engenharia consultiva brasileiras. Universidade do Estado 
do Rio de Janeiro. 
 
 
Mini currículo do docente: 
 
Graduado sem Engenharia Elétrica pela UFMG em 1994, onde também concluiu os cursos de pós-graduação em 
Engenharia de Telecomunicações e em Sistemas de Energia Elétrica com ênfase em Qualidade de Energia. Engenheiro 
e consultor da COBRAPI desde 1994, com grande experiência na elaboração, coordenação e gerenciamento de 
projetos de instalações elétricas industriais e sistemas prediais, tendo atuado nas áreas de educação corporativa, 
desenvolvimento de engenharia, sistema de gestão da qualidade, engenharia de projetos, planejamento e controle, 
gerenciamento de contratos, de projetos e de equipes técnicas de eletricidade.