Núcleo Metálico Fundido
92 pág.

Núcleo Metálico Fundido


DisciplinaPrótese Fixa911 materiais9.868 seguidores
Pré-visualização2 páginas
NÚCLEOS METÁLICOS FUNDIDOS 
Conhecer os princípios do preparo dental para receber núcleos metálicos fundidos (NMF).
Identificar requisitos determinantes para NMF.
Informar sobre as Técnicas de Preparo e Moldagem \u2013 direta (moldelagem) e indireta .
Abordar o tratamento de dentes mono e multiradiculares.
Objetivos desta aula
Indicados para todos dentes da arcada dentária, que estejam com coroa clínica estruída e com indicação de prótese fixa tipo coroa total.
INDICAÇÃO.
 NMF é o elemento que vai proporcionar a retenção intra-radicular para suportar vários elementos de uma prótese fixa ou simplesmente um elemento unitário, além de permitir a confecção de próteses fixas que servirão de suporte para próteses parciais removíveis (PPR) 
Função
Reforço do remanescente dental (controvertido)
Requisitos fundamentais dos NMF ou dos retentores intra-radiculares
Comprimento do preparo intra-radicular;
Comprimento do pino e altura da crista óssea alveolar; 
Quantidade de material obturador remanescente;
Diâmetro do preparo;
Requisitos
História clínica de sucesso - 87% a 90% 
Taxa de fracasso aceitável - 15%
Permite obter paralelismo dos elementos dentários
Reaproveitamento da peça protética
Facilidade de confecção
Idicado para qualquer elemento da arcada.
Permite sua utilização em tração radicular
CARACTERISTICAS POSITIVAS DOS NMF
PARALELISMO DOS DENTES PREPARADOS
\uf07d Fratura - efeito de cunha (9%) 	 - oxidação, corrosão
\uf07d Estética - transmissão de luz (dente/raiz) - manchamento 
\uf07d Dificuldade de remoção 
\uf07d Tempo de trabalho
Desvantagens
1
Comprimento do preparo intra-radicular
Abou-Rass & Donovan, 1993
Requisitos
 Regras: 2/3, 3/4 do comprimento radicular ou até mesmo o comprimento da coroa protética.
Deve atingir 2/3 do comprimento do remanescente dental
 Pegoraro, 2012
\u201cQuanto maior o pino, maior a retenção e a resistência, reduzindo a possibilidade de fratura vertical.\u201d
BOTTINO M.A., 2001.
2/3
SOARES, C.J.
2
Comprimento do pino e altura da crista óssea alveolar.
O comprimento do pino deve atingir pelo menos a metade do comprimento da raiz inserida no osso para que as tensões transmitidas pelo retentor intra-radicular encontre suporte ósseo para amortecê-las.
Pegoraro et al 2012.
Requisitos
2
Pino
1/3 raiz
1/3 raiz
1/3 raiz
2
Fratura da raiz devido a dimensões inadequadas do núcleo.
3
Quantidade de material obturador remanescente.
 Segurança: 4-5mm
Ricketts et al., 2005.
Requisitos
3
4
Requisitos
 Diâmetro do preparo.
De maneira geral, a porção cervical
 deve permanecer com 1/3 do
diâmetro radiográfico da raiz. 
Contudo, o 1/3 apical deve-se 
manter no mínimo com 1,0 mm de 
estrutura dentinária em torno do
Retentor.
1/3
1/3
1/3
4
Depende da extensão, forma , diâmetro do preparo do conduto radicular.
O Sucesso do Preparo Intra-radicular:
Requisitos
Tipos de Retentores Intra-radiculares
Técnicas de Obtenção
Núcleos Metálicos Fundidos 
Núcleos Pré-Fabricados 
Tipos
Núcleo Metálico Fundido (NMF)
Núcleo Metálico Fundido
Vantagens
Adaptação. 
Rigidez.
Espessura de cimento.
Acompanhamento longitudinal.
NMF
Desvantagens
 Tempo clínico.
 Custo.
 Maior remoção de estrutura dental sadia.
NMF
Preparo
Preparo do Remanescente Coronário
Preparo do conduto radicular
Antes de iniciar o preparo:
IMPORTANTE:
RX INCIAL.
1 \u2013 comprimento da raiz
2 \u2013 direção da raiz
3 \u2013 qualidade da endodontia
4 \u2013 presença de problema periapical.
Consiste em delinear uma prévia do término promovendo base de sustentação para o núcleo
Preparo
Preparo do remanescente
Preparo
Preparo do remanescente
Preparo
Preparo do Canal
Instrumento
Número
Gates
1
2
3
4
Largo
-
1
2
3
Lima endodôntica
50
70
90
110
Preparo do canal
1. Remoção da obturação radicular
Preparo do canal
Penetrar com a broca sem desvio e em movimento único
Preparo do canal
Brocas Largo (diâm.)
1- 0,7 mm
2- 0,9 mm
3- 1,1 mm 
Gattes: desobturar
Largo: Preparo do canal
Preparo do canal
A broca largo selecionada
depende do caso clínico: 
ver ápice na radiografia
Alargamento propriamente do canal: Broca Largo
Alargamento do canal com brocas tipo largo, 1,2, 3, 3 4 
Preparo do canal
Até quando desobturar (ver na radiografia):
1oPasso: Não esquecer de deixar 4-5mm de obturação
2oPasso: Penetrar mais da metade da raiz circundada por osso
3oPasso: Verificar se 2/3 do remanescente foi desobturado 
Preparo do canal
Com auxílio de lima, eliminar possíveis excedentes de guta percha após a desobturação
Preparo do canal
Dispositivo anti-rotacional
Ponta diamantada 2135
1mm profundidade
Preparo do canal
Preparo concluído ? \u2013 verificar c/ RX
MOLDAGEM / MODELAGEM
 Tec. Indireta Tec. Direta.
Moldagem do
 Canal 
Modelagem do
 Canal
Dentes Unirradiculares
Técnica Direta
Modelagem
Modelagem
Material clínico 
necessário.
Isolamento relativo.
Modelagem
Preparo de pinos de resina tipo PINJET ou cilindro de resina acrílica preparada para moldagem do canal.
Modelagem
Modelagem
Vaselinar preparo
e dentes adjacentes
Colocar resina Duralay no canal com auxílio de um pincel de ponta fina e, em seguida, adaptar o cone de resina preparado anteriormente. Aguardar dois minutos e retirar o pino. Recolocar, e repetir o ato até a polimerização.
Modelagem
Verificar se a moldagem do canal foi feita de maneira eficiente. (sem falhas ou bolhas)
Modelagem
Reposicionar o molde para confecção da parte coronária.
Modelagem
Modelagem
Desgastar proporcionando forma ao acrílico modelado.
(semelhante a um dente preparado)
Núcleo metálico fundido concluído.
Modelagem
Dentes Multi-radiculares \u2013 tec. Direta.
Preparo
Em dentes multi-radiculares
Modelagem
Não é necessário que todas as raízes tenham pinos longos 
(2/3 radicular), somente a de maior volume. Em geral as 
outras são preparadas no máximo até metade da raiz.
Molares Inferiores
Pré-molares Inferiores
Molares Superiores
Pré-molares Superiores
Principal canal
distal
canal único
palatina
palatina
Escolher sempre o canal menos curvo!
Modelagem
Raízes divergentes:
Núcleos bi-partidos
Dente 46.
Modelagem
Preparo e Moldagem do canal distal.
Modelagem
Bastão de
Resina
Aplicação
de vaselina
Modelagem do canal distal com resina Dura-lay.
Modelagem
Confecção da parte coronária distal..
Modelagem
Modelagem do canal mesial e confecção da parte coronária correspondente.
Adaptação da parte mesial na retenção criada na parte distal.
Os dois moldes, mesial e distal, que se adaptam perfeitamente.
Confecção dos núcleos metálicos fundidos.
Adaptação após a cimentação dos núcleos.
Dentes Unirradiculares
Técnica Indireta
Moldagem
Dente 21.
Moldagem
Moldagem do arco correspondente com material pesado. Tempo de presa :
 3 minutos.
Não precisa secar a boca, nem passar vaselina
Moldagem
Confecção de um cone de resina que se adapte ao canal. 
Moldagem
Alívio da região correspondente ao elemento que será moldado. 
Preparação do material leve, que será utilizado para a moldagem do canal, que requer maior precisão.
Moldagem
Injetar o material de moldagem no canal e, em seguida, adaptar o cone de resina pré-confeccionado.
Moldagem
Adaptar a moldeira com o material pesado. Remover após o tempo da presa (5 minutos- antes disso não tem memória elástica) e verificar a correção da moldagem. (falhas ?)
Moldagem
Fase laboratorial da confecção do pino metálico fundido \u2013 molde em resina Duralay.
NMF concluído.
Moldagem
Adaptação satisfatória?..
Cimentação
Fixação do núcleo \u2013 feita com Cimento de Óxido de Zinco ou Ionômero de vidro.
Limpar e secar o canal.
Pegoraro, 1998