Aula 01
32 pág.

Aula 01

Disciplina:<strong>direitos</strong> <strong>humano</strong>6 materiais1 seguidores
Pré-visualização8 páginas
Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 01

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 1

AULA 1

Direitos Humanos e Cidadania

Introdução aos Direitos Humanos

Professor Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

Aula 1

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 01

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 2

Sumário

1. TEORIA ........................................................................................... 3

Prezados Alunos!

Segue nossa Aula 1 de Direitos Humanos!

Bons estudos neste início de jornada!

Fiquem ligados e conheçam a nossa TURMA ELITE de Alto Rendimento!

Ricardo Gomes

QUADRO SINÓPTICO DA AULA:

1. Teoria geral dos direitos humanos.

1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.

2. Afirmação histórica dos direitos humanos.

3. Direitos humanos e responsabilidade do Estado.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 01

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 3

1. TEORIA GERAL DOS DIREITOS HUMANOS.

1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.

Gente, o assunto “Direitos Humanos” é muito controverso e, grande

parte do público já possui conceitos ou até mesmo pré-conceitos sobre o tema.

Quem nunca questionou, em algum momento, as ações de representantes dos

direito humanos? “Só protegem marginal!” “Nunca se levantam para beneficiar o

cidadão de bem!”. Em contrapartida, quase ninguém consegue definir o que

realmente é, e como surgiram os conceitos inerentes aos Direitos Humanos.

Então vejamos: humano é o indivíduo que pertence à espécie homo-

sapiens (ou seja, homens, mulheres e crianças) e direito é tudo aquilo que se

garante a determinado grupo, uma prerrogativa. Então, pode-se concluir que

“Direitos Humanos” são todas as garantias e ações conferidas às pessoas pelo

simples fato de pertencerem à espécie humana.

Em síntese, os Direitos Humanos abarcam a maneira pela qual cada

um de nós gostaria de ser tratados pelos nossos pares, com respeito e igualdade.

Além disso, trata-se do direito de ser respeitado por suas ideias e atitudes,

engloba o direito de falar o que se pensa (liberdade de pensamento) e o de

professar a sua fé (liberdade religiosa).

Ainda, de acordo com Napoleão Casado Filho:

“Direitos Humanos são um conjunto de direitos, positivados ou não,

cuja finalidade é assegurar o respeito à dignidade da pessoa humana,

por meio da limitação do arbítrio estatal e do estabelecimento da

igualdade nos pontos de partida dos indivíduos, em um dado

momento histórico.”

Nesse sentido, os Direitos Humanos abarcam os seguintes

conceitos fundamentais:

Direitos

Humanos

Conjunto de Direitos

Respeito à Dignidade da

pessoa humana.

Limite ao arbítrio estatal e

o estabelecimento de

igualdade dos pontos de

partida.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 01

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 4

Consoante Erivaldo da Silva Oliveira, os direitos humanos

correspondem à somatória de valores, de atos e de normas que possibilitam a

todos uma vida digna.

De outro lado, André Carvalho Ramos ensina que Direitos Humanos

podem ser conceituados como o conjunto mínimo de direitos necessário para

assegurar uma vida ao ser humano baseada na liberdade e na dignidade

(Direitos Humanos em juízo).

Agora, atenção, é de relevo ressaltar que as várias fontes de

produção e criação dos direitos humanos concorrem para um conceito em

comum: a imperiosa necessidade de limitação e controle do Estado e a

conseqüente consagração do primado da legalidade e da igualdade.

Em complemento, pode-se verificar que existem diversos tipos de

direitos e leis aplicáveis a determinados grupos de indivíduos ou segmentos

sociais. Por exemplo, a Lei 8.112/90 é aplicável somente aos servidores públicos

civis da União (Estatuto dos servidores federais); a Lei 8.666/90 é aplicável nos

casos de licitações públicas.

No entanto, os Direitos Humanos são aplicáveis igualitariamente a

todos aqueles pertencentes à espécie humana em qualquer lugar,

independentemente de cor, etnia, país, governo, classe social, idade etc.

TODOS TÊM, EXATAMENTE, OS MESMOS DIREITOS!! Não há castas,

separação e diferenciação entre os humanos (todos são iguais perante a lei).

Com base nessas premissas, as Nações Unidas elencaram os direitos

inerentes à condição humana. Tais direitos foram insertos em um documento

chamado Declaração Universal dos Direitos Humanos, que será estudada à

frente.

2. Aspectos Históricos dos Direitos Humanos.

É bom destacar que, para os direitos humanos consolidarem-se e

serem aceitos atualmente como universais a toda espécie humana, foram

necessários muitos séculos até o estágio atual. Aliás, a construção desses

conceitos sofreu alterações durante a formação e reconstrução das instituições

humanas. Esses aspectos serão devidamente abordados no tópico 2 desta aula.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 01

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 5

No início da conformação de nossas sociedades, os direitos humanos

não existiam. Diversas cidades guerreavam entre si, sendo que os ganhadores

vendiam os vencidos como escravos e praticavam as mais variadas barbaridades.

Nesse sentido, caso você estivesse do lado vitorioso “Tava tudo dominado” era

só “Festa”. Mas, meu amigo, caso você tivesse o azar de estar do lado do

perdedor “Tava lascado”.

Até que, um homem Ciro “o grande” decidiu mudar aquele estado de

coisas. Depois de conquistar a Babilônia, ele fez algo completamente impensável

na época: libertou todos os escravos. Também anunciou que todas as pessoas

eram livres para professar sua própria religião. Então, suas palavras foram

registradas em um tablete de barro denominado cilindro de Ciro. Assim nasceram

os direitos humanos.

Com o tempo, os conceitos criados no momento explicitado no

parágrafo anterior disseminaram-se em várias outras culturas. Além disso, foi

percebido que as pessoas seguiam determinadas leis que não necessariamente

eram expressas, identificando-se dessa forma uma maneira de agir peculiar a

todos. Definiu-se esse modo de comportar-se em sociedade como “Lei Natural”.

É bom frisar que, com o tempo, o conceito de “Lei Natural” transmutou para

“Direito Natural”. No entanto, essas leis, não raramente, eram ignoradas por

aqueles que detinham o poder.

Todavia, na Inglaterra, no ano de 1215 d.c, o Rei João sem

terra foi obrigado a assinar a “Magna Carta” documento que, basicamente,

limitou o poder monárquico. Esse é o primeiro instrumento1 de defesa dos

indivíduos que pode ser considerado referência para os futuros tratados sobre

direitos humanos.

Assim, com a instituição da Magna Carta, o rei reconhecia e era

compelido a não violar determinados direitos dos seus súditos. Foi um passo

importante, mas não o decisivo porquanto não consolidou o direito a todos os

indivíduos. Tanto é assim que, com a descoberta das Américas, os nativos não

recebiam o tratamento humanitário devido. Muitos povos foram exterminados.

Além disso, a escravidão ainda continuou sendo