Aula 02
39 pág.

Aula 02

Pré-visualização9 páginas
Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 1

AULA 2

Direitos Humanos e Cidadania

Introdução aos Direitos Humanos

Professor Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

Aula 2

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 2

Sumário

1. QUADRO SINÓPTICO DA AULA ....................................................... 2

2. EXERCÍCIOS COMENTADOS ............................................................ 3

3. EXERCÍCIOS COM GABARITO ........................................................ 20

4. RESUMO DA AULA ......................................................................... 27

5. REFERÊNCIAS ............................................................................... 29

Prezados Alunos!

Segue nossa Aula 2 de Direitos Humanos!

Bons estudos neste início de jornada!

Fiquem ligados e conheçam a nossa TURMA ELITE de Alto Rendimento!

Ricardo Gomes

QUADRO SINÓPTICO DA AULA:

1. Teoria geral dos direitos humanos.

1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.

2. Afirmação histórica dos direitos humanos.

3. Direitos humanos e responsabilidade do Estado.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 3

EXERCÍCIOS COMENTADOS

QUESTÃO 1 (Delegado de Polícia/2003/SP): Assinale o documento que

não se relaciona aos antecedentes formais das declarações de direito:

a) Magna Carta (1215)

b) “Petition of Rights” (1628)

c) “Habeas Corpus Act” (1679)

d) “Chart of Liberties” (1732)

COMENTÁRIOS:

Essa é tranquila, como visto “Chart of Liberties” é o único

documento que não é considerado um antecedente formal das declarações de

direito.

RESPOSTA CERTA: D

QUESTÃO 2 (Delegado de Polícia/2000/SP):

Tecnicamente a Declaração Universal dos Direitos do Homem (1948) constitui:

a) um acordo internacional;

b) uma recomendação

c) um tratado internacional;

d) um pacto.

COMENTÁRIOS:

Na aula vimos que a Declaração Universal dos Direitos do Homem

não tem força de lei. Assim sendo, é opcional a aderência do Estado as suas

regras. No entanto, é RECOMENDADO que as nações integrantes da ONU

respeitem esse regramento. A Declaração Universal dos Direitos do Homem é,

portanto, uma RECOMENDAÇÃO.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 4

RESPOSTA CERTA: B

QUESTÃO 3 (Delegado/SP/1999): Qual a natureza jurídica da Declaração

Universal dos Direitos Humanos de 1948

a) Convenção Internacional;

b) Pacto das Nações Unidas;

c) Resolução da Assembléia-Geral da ONU;

d) Tratado Internacional.

COMENTÁRIOS:

A Declaração foi o resultado de RESOLUÇÃO da Assembleia-Geral da

ONU, possuindo o CARÁTER DE RECOMENDAÇÃO GENÉRICA.

RESPOSTA CERTA: C

QUESTÃO 4: Qual das características, inerentes aos direitos humanos, abaixo

relacionadas diz respeito a impossibilidade desses direitos serem transferidos

de indivíduo para indivíduo:

a) Irrenunciabilidade;

b) Indisponibilidade;

c) Inalienabilidade;

d) Inerência;

e) Essencialidade

COMENTÁRIOS:

Como visto anteriormente, esse é o conceito da INALIENABILIDADE.

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 5

Nesse sentido, os direitos humanos não podem ser vendidos, TRANSFERIDOS ou,

de qualquer forma, negociados. Ou seja, não existe possibilidade de

transferência, a qualquer título (seja a título gratuito ou oneroso), desses

direitos.

RESPOSTA CERTA: C

QUESTÃO 5 (Tribunal Regional da 3ª Região - 13): Sobre os direitos e

garantias fundamentais, é correto afirmar-se que:

a) os de primeira geração são denominados direitos negativos, de abstenção,

focados no princípio da igualdade e fraternidade universal;

b) os de segunda geração, ao contrário, enfatizam o princípio da liberdade do

cidadão em face do Estado, a busca de melhores condições de vida, a criação

de políticas sociais de intervenção contra o arbítrio da liberdade individual;

c) as garantias têm caráter instrumental, são meios destinados a assegurar o

exercício dos direitos, preservá-los ou repará-los, quando violados, como ocorre

quando, no artigo 5°, X, da Constituição Federal, é assegurado o direito à

indenização, pelo dano material ou moral decorrente da violação dos direitos à

intimidade, à vida privada, à honra e à imagem das pessoas;

d) têm como características essenciais a temporariedade, excepcionalidade,

irrenunciabilidade e concorrência.

COMENTÁRIOS:

De cara podemos excluir as letras “a” e “b” pois já vimos que direitos

de primeira geração ou dimensão são os CIVIS e POLÍTICOS

fundamentados no valor da LIBERDADE ao passo que os de segunda geração

ou dimensão são os SOCIAIS e ECONÔMICOS.

Assim sendo, temos que a primeira assertiva dispõe acerca do

conceito de direitos humanos de terceira geração e a assertiva “b” acerca dos de

primeira. Portanto as duas primeiras estão erradas. A assertiva “d” afirma que

os direitos são concorrentes, isso não é verdade porquanto eles se inter-

relacionam, também são interdependentes, ou seja, não concorrem. Na mesma

assertiva é dito que uma das características dos direitos humanos é a

temporariedade. Essa afirmação é falsa, pois os mesmos são

Direitos Humanos e Cidadania

Polícia Rodoviária Federal - PRF

Aula 02

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br | Professor Ricardo Gomes 6

IMPRESCRITÍVEIS!

Nesse sentido, não há que se falar em temporariedade no que diz

respeito aos direitos humanos porquanto eles são dotados de

IMPRESCRITIBILIDADE, não se perdem com o passar do tempo. Igualmente,

não há excepcionalidade na aplicação dos direitos humanos, eles têm caráter

UNIVERSAL não de EXCEÇÃO. Alcançam todos os seres humanos. Portanto,

memorizem a assertiva “C” como correta.

RESPOSTA CERTA: C

QUESTÃO 6 (OAB/PA-2007):

O descaso para com os problemas sociais, que veio a caracterizar o État

Gendarme, associado às pressões decorrentes da industrialização em marcha, o

impacto do crescimento demográfico e o agravamento das disparidades no

interior da sociedade, tudo isso gerou novas reivindicações, impondo ao Estado

um papel ativo na realização da justiça social. O ideal absenteísta do Estado

liberal não respondia, satisfatoriamente, às exigências do momento. Uma nova

compreensão do relacionamento Estado/sociedade levou os poderes públicos a

assumir o dever de operar para que a sociedade lograsse superar as suas

angústias estruturais. Daí o progressivo estabelecimento pelos Estados de

seguros sociais variados, importando intervenção intensa na vida econômica e a

orientação das ações estatais por objetivos de justiça social.

Gilmar Ferreira Mendes et al. Curso de direito constitucional. São Paulo: Saraiva,

2007, p. 223 (com adaptações).

Esse texto caracteriza, em seu contexto histórico, a

a) primeira geração de direitos fundamentais.

b) segunda geração