A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
banco de questões de história

Pré-visualização | Página 38 de 50

Assembléia Geral dos Bispos do Brasil,
que se realizou no mês de abril de 1999, em Itaici, São Paulo, chamou a atenção de todos a
manifestações pública de um pedido de perdão da Igreja Católica aos povos indígenas e as
outros setores da sociedade contra os quais foram cometidos erros ao longo da história. A
respeito da evolução do papel da Igreja Católica no ocidente, julgue os itens a seguir.
( ) Ao provar e divulgar suas crenças, a Igreja cristã ganhou a simpatia e os favores
dos imperadores romanos, o que lhe possibilitou estabelecer-se em todas as provín-
cias do Império como religião de Estado.
( ) No transcurso da Idade Média, a Igreja Católica consolidou suas bases de domina-
ção espiritual e material ao tornar-se grande proprietária, possuir o monopólio da
educação e ser intérprete dos ensinamentos bíblicos.
( ) A grande presença da Igreja Católica na colonização da América Latina permitiu
que Roma e várias ordens religiosas da Península Ibérica assumissem papel rele-
vante na formação cultural e social das novas sociedades americanas.
( ) Os 500 anos do evento conhecido oficialmente como o descobrimento do Brasil des-
cortinam uma oportunidade ímpar para declarações como as dos bispos em Itaici que,
ao lembrarem a cristianização dos índios, assumem erros cometidos em nome dela.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
24
67. Uniderp-MS Ao longo do Período Colonial, a ocupação territorial dos atuais estados de
Mato Grosso e Mato Grosso do Sul esteve associada às seguintes atividades econômicas:
a) Cultivo de cana-de-açúcar e extrativismo vegetal.
b) Plantio de fumo e criação de gado bovino.
c) Extrativismo salineiro e produção de manufaturados têxteis.
d) Pecuária e mineração de ouro e diamantes.
e) Cultivo de café e produção de couros.
68. UFMS No século XVI, Portugal deu início à colonização do Brasil utilizando-se admi-
nistrativamente do sistema de capitanias hereditárias. Posteriormente, buscou reordená-
lo com implantação do sistema de governo geral. Sobre características econômicas e
sociais do período colonial brasileiro, é correto afirmar que:
01. a inserção do Brasil no regime colonial português obedeceu à orientação da política
mercantilista metropolitana, sobretudo no que diz respeito ao monopólio dos produ-
tos coloniais.
02. voltada para atender aos interesses metropolitanos, a produção agrícola colonial or-
ganizou-se sob o binômio monocultura-escravismo.
04. o pacto colonial, pelo qual a metrópole garantia o monopólio do comércio naquele
período, desfez-se a partir do momento em que os holandeses passaram a financiar a
instalação dos engenhos para a produção do açúcar.
08. estruturada em duas camadas sociais básicas (senhores e escravos), a sociedade brasilei-
ra do período colonial caracterizava-se pela inexistência de mobilidade social vertical.
16. fora os estreitos limites fixados pelo sistema colonial, isto é, de produtos com aceita-
ção externa, nenhuma outra forma de produção foi realizada.
Dê, com resposta, a soma das alternativas corretas.
69. UFMT Durante o período colonial brasileiro, predominou a mão-de-obra compulsória
africana, embora também com utilização da indígena. Sobre esse quadro, julgue os itens,
colocando V para as questões verdadeira e F para as falsas.
( ) Ordens religiosas, principalmente a jesuíta, tentaram sujeitar os indígenas através
do trabalho missionário, transformando-os em bons cristãos, o que significava as-
sumir hábitos de trabalho europeus, criando grupos de trabalhadores flexíveis às
necessidades da Colônia, sem levar em consideração a cultura indígena.
( ) Os africanos, provenientes do “continente negro”, são usualmente divididos em dois
grupos étnicos: os sudaneses e os bantos, não se desconsiderando que os negros es-
cravizados no Brasil provinham de muitas tribos ou reinos com culturas próprias.
( ) Seria errôneo pensar que, enquanto os índios se opuseram à escravidão, os negros
a aceitaram passivamente. Fugas individuais ou em massa, agressões contra senho-
res e resistência cotidiana fizeram parte das relações entre senhores e escravos.
( ) Nas duas últimas décadas do século XIX, os escravos africanos ou afro-brasileiros conse-
guiram desorganizar o trabalho compulsório, apoiados no enraizamento cultural e geo-
gráfico conseguido nos séculos anteriores de escravidão, e também devido à Igreja Cató-
lica que se indispôs com os colonos e com a Coroa portuguesa na defesa do escravo.
70. UEMS A respeito da nova realidade criada pela exploração aurífera em Minas Gerais,
Goiás e Cuiabá, a partir de fins do século XVII, considere as seguintes proposições e, em
seguida, assinale a alternativa que corresponde à resposta certa.
I. Embora fosse altamente lucrativa, a atividade mineradora não chegou a atrair grande
número de pessoas, de modo que a população da colônia não apresentou crescimen-
to significativo durante o século XVIII.
II. Por ser uma atividade altamente especializada, a mineração estimulou o desenvolvi-
mento de outros ramos da economia colonial, como a produção de gêneros alimen-
tícios e a criação de animais de carga.
III. Nessa economia mineradora era pouco utilizado o trabalho escravo, sendo mais im-
portante a utilização de trabalhadores assalariados livres.
a) Apenas a proposição I está correta.
b) Apenas a proposição II está correta.
c) Estão corretas as proposições I e II.
d) Estão corretas as proposições II e III.
e) Estão corretas as proposições I e III.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
25
71. UFMS Leia atentamente o texto abaixo.
“Coube a Portugal encontrar outra fórmula para a ocupação econômica de suas colônias ame-
ricanas que não fosse a simples extração de recursos naturais. Fazia-se imperiosa a organização de
exploração agrícola rentável que, ao mesmo tempo, interessasse os investidores metropolitanos e
propiciasse recursos para a manutenção e defesa desses domínios. A distância entre o Brasil e
Portugal só tornava viável a produção de mercadorias que, gozando de altos preços no mercado
europeu, pudessem arcar com os custos do frete marítimo.”
FERLINI, Vera Lúcia do Amaral. A Civilização do Açúcar -
Séculos XVI a XVIII. 4ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. p 15-16.
Considerando que o texto citado refere-se à economia açucareira no Brasil, é correto
afirmar que
01. a Metrópole portuguesa implantou em sua Colônia uma estrutura econômica com
base na produção diversificada de gêneros tropicais de grande aceitação nos merca-
dos europeus, utilizando mão-de-obra livre e assalariada, que trabalha em pequenas
propriedades.
02. a empresa açucareira foi implantada como solução viabilizadora da manutenção do
Brasil como Colônia de Portugal.
04. a menção da existência de investidores metropolitanos, significa que a empresa co-
lonial e a atividade de produção e exportação de açúcar resultaram de parcerias esta-
belecidas entre os interesses econômicos da Coroa lusa e de grupos integrantes de
uma elite mercantil estabelecida em Portugal.
08. para obter sucesso na empresa açucareira em suas colônias na África e na América,
Portugal contou com o apoio do governo inglês, que financiou a instalação de enge-
nhos no Brasil.
16. a despeito dos esforços de Portugal de investir no plantio e na produção de açúcar no
Brasil, o que de fato viabilizou a empresa colonial foram os lucros avultantes obti-
dos com o tráfico interno de índios brasileiros.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
1
IM
PR
IM
IR
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonialVoltar Avançar
A P R IM E IRA E T A PA D O
P E R ÍO D O C O L O N IA L
1. e
2. b
3. b
4. e
5. a
6. d
7. a
8. b
9. d
10. a
11. b
12. a
13. a
14. b
15. 01 + 02 + 08 = 11
16. d
17. b
18. e
19. c
20. 01 + 02 +