Trabalho de Fichamento Cadeia de Suprimentos
4 pág.

Trabalho de Fichamento Cadeia de Suprimentos


DisciplinaGestão da Cadeia de Suprimentos9.026 materiais77.151 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL
Fichamento de Estudo de Caso
Renata Angeli Hein
Trabalho da disciplina: Cadeia de Suprimentos
 Tutor: Prof. Roberto Tarantino
Rio de Janeiro
2018
Estudo de Caso de Harvard: FORD MOTOR COMPANY
Referências: 
AUSTIN, Robert. Ford Motor Company. Harvard Business School. 607-P03, dez. 2001. Universidade Estacio de Sá. Biblioteca da Disciplina de Cadeia de Suprimentos.
\u201cThe Power of Virtual Integration: An Interview with Dell Computer\u2019s Michael Dell\u201d, Harvard Business Review, 1998.
Texto do Fichamento:
Introdução
Este Estudo de Caso relata um momento decisivo dentro da Ford Motor Company, quando Teri Takai, Diretora de Sistemas de Cadeia de Suprimentos, é pressionada pelos executivos sêniors da empresa para analisar como deveriam fazer uso dos modernos modelos de Tecnologia de Informação para aprimorar os processos internos da Ford. 
A Empresa de Tecnologia Dell já havia criado um modelo de integração virtual de muito sucesso, mas considerando a complexidade de seu produto, a equipe de Teri Takai analisava se este modelo serviria também para o Ford. [1: Chamado de \u201cIntegração Virtual\u201d a Dell usou da tecnologia de informação para inovar a cadeia entre fornecedores, fabricantes e clientes, criando um sistema de venda direta ao cliente, sem revendedor e com produtos por encomenda. Deste modo a Dell eliminou a margem que iria para os revendedores e os riscos associados ao transporte de produtos. A Ford já conhecia a estratégia de foco no cliente, parcerias com fornecedores, personalização em massa e fabricação just-in-time, mas o modelo Dell de como combiná-los era inovadora. O relacionamento direto com os clientes criava informações valiosas, permitindo que a empresa coordenasse toda a sua cadeia, desde a fabricação até o design do produto. Passando de empurrado para puxado pela demanda, a Dell era integrada verticalmente sem incorrer custos, e alcançava o resultado final com mais agilidade. ]
A Ford Motor Company 
Fundada em 16 de junho de 1903 em Detroit, Michigan (EUA) por Henry Ford, a Ford Motor Company era inicialmente uma empresa familiar, que rapidamente se tornou um dos grandes grupos mundiais de construtores de carros, sendo por muitos anos a número dois na fabricação de carros no mundo.
Apesar da grande competitividade mundial a Ford conta atualmente com fábricas instaladas em diversos países e produz automóveis para várias regiões do mundo, mantendo-se entre uma das 500 maiores corporações do mundo, com uma receita de mais de 144 bilhões de dólares e cerca de 370 mil empregados.
No início dos anos 90 o novo enfoque da Ford foi o uso de tecnologia para superar as restrições em geral impostas pela geografia e sobre o fluxo de informações. Para sobreviver neste mercado competitivo criaram então uma série de iniciativas e estratégias, das quais foram destacadas:
Redução do número de fornecedores com os quais lidava diretamente.
Oferta de auxílio aos seus fornecedores e fornecimento de uma gama de técnicas para aprimorar suas operações, como: JIT (Just-in-Time), TQM (Gerência de Qualidade Total ou Total Quality Management) e SPC (Controle Estatístico de Processos ou Statistical Process Control). 
Iniciativa Ford 2000: cinco projetos relevantes de reengenharia, abrangendo toda a companhia. Um destes era o Sistema de Produção Ford (FPS), um sistema integrado, visando operações mais enxutas e eficientes. 
OTD (Do pedido à Entrega ou Order to Deliver): reduzindo para 15 dias o tempo entre o pedido de um cliente e a entrega do produto acabado.
FRN (Rede de Varejo Ford ou Ford Retail Network): uma iniciativa que visava criar o melhor serviço possível ao consumidor e uma experiência que o fizesse querer retornar sempre. 
Mesmo usando de diferentes estratégias e conseguindo consideráveis reduções de custos, a Ford continuou encontrando dificuldades de se manter no mercado competitivo. Precisavam de um processo de produção mais enxuto e flexível, e uma maior redução de tempo entre o pedido de um cliente e a entrega do produto acabado, aumentando a produtividade da fábrica e a satisfação ao consumidor. 
Conclusão
Os membros da Equipe de Cadeia de Suprimentos da Ford estavam divididos e tinham visões diferentes sobre este assunto. A principal questão era se deveriam aderir a uma \u201cintegração virtual\u201d, modelando a cadeia de suprimento da Ford nos moldes de sucesso da empresa Dell. 
A Diretora Teri Takai analisou todos os relatórios que preparados por sua equipe e lembrou que seu CEO, Sr Jac Nassar havia determinado que a Ford desse mais ênfase no valor ao acionista e na resposta ao consumidor. 
Poderia o modelo de processos da Dell ser adaptado para a Ford com sucesso? Minha conclusão é que sim! 
Adaptando os modelos das emergentes tecnologias de informação para sua empresa, a Ford pôde criar uma integração virtual, passando de um processo \u201cempurrado\u201d para \u201cpuxado\u201d pela demanda, reduzindo assim os estoques, o tempo de resposta e entrega, modificando a forma de interagir com fornecedores e clientes, melhorando seu desempenho geral e se mantendo uma empresa de sucesso. 
4