Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Análise de Projetos e Investimentos teorico 6

Pré-visualização | Página 1 de 5

Análise de Projetos e 
Investimentos
Material Teórico
Responsável pelo Conteúdo:
Prof. Dr. Marcos Crivelaro
Revisão Textual:
Prof. Ms. Luciano Vieira Francisco
Qualidade em Projetos
5
• Gerenciamento da qualidade em Projetos
• Gerenciamento de Custos
• Estudo de caso
 · A proposta desta unidade é apresentar os conceitos e as práticas 
empresariais relacionadas ao processo de qualidade em análise e projetos 
em investimentos.
Iniciaremos nossos estudos explicando os métodos de qualidade em projetos. Em seguida, 
são apresentadas as aplicabilidades em análise e projetos de investimentos. 
Para ajudá-lo, realize a leitura dos textos indicados, acompanhe e refaça os exemplos resolvidos.
Não deixe de assistir, também, a apresentação narrada do conteúdo e de alguns 
exercícios resolvidos.
Finalmente, e o mais importante, fique atento às atividades avaliativas propostas e ao prazo 
de realização e envio. 
Bom estudo.
Qualidade em Projetos
6
Unidade: Qualidade em Projetos
Contextualização
Compatível com a da International Organization for Standardization (ISO), conforme 
detalhada nas séries de padrões e diretrizes ISO 9000 e 10.000. Essa abordagem generalizada 
deve também ser compatível com (a) as abordagens proprietárias da gerência da qualidade 
tais como aquelas recomendadas por Deming, Juran, Crosby, etc, e (b) as abordagens não 
proprietárias, tais como a Gestão da Qualidade Total (GQT),Melhoria Contínua e outras.
O gerenciamento da qualidade do projeto deve ser direcionado tanto para o gerenciamento 
do projeto quanto para do produto do projeto. O termo genérico produto é ocasionalmente 
empregado na literatura da qualidade para referenciar tanto a bens quanto a serviços. O 
fracasso em atingir-se os requisitos de qualidade em qualquer uma das dimensões, pode trazer 
consequências negativas sérias para algumas ou todas as partes envolvidas no projeto. 
A equipe de gerenciamento do projeto deve tomar cuidado para não confundir qualidade com 
funcionalidade. A funcionalidade é “uma categoria ou posição atribuída a entidades que possuam 
a mesma utilização funcional, mas diferentes exigências de qualidade”. Uma baixa qualidade 
é sempre um problema; uma baixa funcionalidade pode não ser. Por exemplo, um software 
pode ser de alta qualidade (sem defeitos aparentes, manual legível) e baixa funcionalidade (uma 
quantidade limitada de características), ou de baixa qualidade (muitos defeitos, documentação 
do usuário desorganizada) e alta funcionalidade (muitas características). Determinar e entregar 
os níveis requeridos de ambas, qualidade e funcionalidade, são responsabilidades do gerente 
do projeto e da equipe de gerenciamento do projeto.
A equipe de gerenciamento do projeto deve também estar atenta ao fato de que a moderna 
gerência da qualidade complementa a gerência de projeto.
Bons estudos!
 
7
Gerenciamento da qualidade em projetos
Conceitos
O gerenciamento de qualidade mostra quais são os processos necessários para 
garantir que as necessidades dos clientes que deram origem ao projeto sejam plenamente 
satisfeitas. Com isso, envolve todas as atividades do projeto por todo o seu ciclo de vida e 
busca implementar o sistema de gestão da qualidade por meio de políticas e procedimentos 
com atividades de melhoria contínua de processos. Desse modo, o gerente de projetos deve 
conscientizar toda equipe sobre a importância de buscar os objetivos da qualidade e para isso, 
deve oferecer as condições necessárias para que o time possa alcançá-los.
O que é Gestão de Qualidade
Segundo o Guia PMI 5ª. edição, a gestão da qualidade deve estar em total conformidade 
com as regras da ISO (International Organization for Standardization). Assim, podemos 
assegurar que os produtos serão submetidos aos processos de verificação da qualidade que 
a ISO determina, consequentemente, conseguiremos assegurar um nível maior de qualidade 
para o cliente. Na visão de Sashkin e Kiser (1994), a qualidade possui aspectos fundamentais:
Qualidade 
As ferramentas e, também, as técnicas que os colaboradores da empresa 
utilizarão para desenvolver o projeto. 
O segundo ponto fundamental é ter sempre o cliente como o foco principal. 
Não podemos esquecer que o cliente idealizou o projeto e temos que criar 
condições para que esse ideal se torne real.
O terceiro ponto fundamental quando falamos de qualidade é a cultura 
organizacional. As regras e normas das empresas têm grande impacto no 
resultado final que apresentaremos ao cliente. A cultura organizacional pode ter 
impacto positivo sobre o projeto, quando a empresa incentiva os treinamentos 
e a constante busca pelo aperfeiçoamento de produtos e serviços, ou pode ter 
fator negativo, quando a empresa não tem essas características.
Figura 1 – Gestão da Qualidade
Responsabilidade
da gestão
Melhoria contínua do sistema
de gestão da qualidade
Realização
do produto
Gestão de
recursos
Medição,
análise e
melhoria
Produto
Satisfação
Clientes
Requisitos
Clientes
SaídaEntrada
Fonte: adaptado Economia e Gestão (2010)
8
Unidade: Qualidade em Projetos
É impossível falar de qualidade sem citar alguns dos grandes autores da área, que tiveram 
seus conceitos utilizados em todas as teorias de gestão de qualidade, Rossato (1996) fez um 
levantamento dessas definições:
“Qualidade é ausência de deficiências, ou seja, quanto menos defeitos, 
melhor a qualidade” (JURAN, 1992, p.9).”
“Qualidade é a correção dos problemas e de suas causas ao longo de 
toda a série de fatores relacionados com marketing, projetos, engenharia, 
produção e manutenção, que exercem influência sobre a satisfação do 
usuário” (FEIGENBAUM, 1994, p. 8).”
“Qualidade é a conformidade do produto às suas especificações. As 
necessidades devem ser especificadas e a qualidade é possível quando essas 
especificações são obedecidas sem ocorrência de defeito.” (CROSBY, 1986, 
p. 31)
“Qualidade é tudo aquilo que melhora o produto do ponto de vista do cliente. 
Deming associa qualidade à impressão do cliente; portanto, não é estática. A 
dificuldade em definir qualidade está na renovação das necessidades futuras 
do usuário em características mensuráveis, de forma que o produto possa ser 
projetado e modificado para dar satisfação por um preço que o usuário possa 
pagar.” (DEMING, 1993, p. 56)
“Qualidade é desenvolver, projetar, produzir e comercializar um produto 
de qualidade que é mais econômico, mais útil e sempre satisfatório para o 
consumidor.” (ISHIKAWA, 1993, p. 43).” 
Na visão de Sashkin e Kiser (1994), há um destaque quanto à importância das ferramentas 
sociais dentro do processo de produção do desenvolvimento dos valores fundamentais para que 
a empresa possa disseminar a cultura, bem como a sustentação de todo o processo de gestão 
da qualidade de produtos e serviços. Para esses autores, uma das principais características, 
quando falamos do processo de disseminação da qualidade por toda a empresa, é o aspecto 
da liderança. Dessa forma, é essencial que os executivos ajam como líderes com visão de 
qualidade. As principais ferramentas sociais são:
 „ Delegar poderes aos colaboradores (levando em consideração as adequadas 
configurações de cargos): Quando configuramos um cargo, temos como principal meta 
determinar quais são as atividades adequadas, fazendo com que os colaboradores sintam 
a agradável sensação de estarem se realizando profissionalmente, tendo pleno controle 
sobre suas atitudes e decisões corporativas.
 „ Desenho total de cargos: As tarefas, que serão desempenhadas pelos colaboradores, 
precisam ser desenhadas de maneira a formar um cargo que tenha completeza e coerência, 
pois a busca do ser humano, não apenas no ambiente corporativo, mas na vida em geral, 
é a sensação de estar completo.
 „ Desenho de trabalho de equipe: Sabemos que nos
Página12345