A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Tema 10 - - Bloqueios mentais

Pré-visualização | Página 1 de 2

Bloqueios mentais
Cátia Regina Raulino
Introdução
Os bloqueios mentais são responsáveis por minar a criatividade dos empreendedores. Esse 
tipo de ocorrência faz com que tanto novas ideias não surjam quanto acarreta insegurança no 
desenvolvimento de qualquer oportunidade.
É importante conhecer causas e consequências dos bloqueios e como evitá-los.
Objetivos de aprendizagem
Ao final desta aula, você será capaz de:
 • identificar os comportamentos que levam um empreendedor a desenvolver bloqueios 
mentais e como se pode prevenir esses bloqueios;
 • conhecer as principais consequências do bloqueio mental para o processo de 
empreender.
1 Os bloqueios mentais
Os bloqueios são criados pelo próprio empreendedor, por exemplo: temores, preconceitos, 
falsas percepções, expectativas exageradas, emoções exacerbadas etc. Outros são criados pelo 
ambiente ao redor, como por exemplo: costumes, valores, regras, falta de apoio, conformismo.
De acordo com Dolabela (2008, p. 94):
Estes bloqueios diminuem ou até impedem que uma pessoa seja criativa, o que naturalmente 
no campo do empreendedorismo diminui sua potencialidade. Por exemplo, numa empresa, 
esteja a pessoa na condição de empregado ou empresário, esta situação entrava um proces-
so de desenvolvimento e crescimento nas metas que se deseja atingir.Sem ideias
Figura 1 – Sem ideias
Fonte: Syda Productions/Shutterstock.com.
Já sabemos que os bloqueios são negativos e impedem o empreendedor de produzir, mas 
como saber se o empreendedor está ou não passando por um bloqueio mental?
De acordo com Dolabela (2008), os bloqueios são classificados em cinco categorias, assim 
conseguimos conhecê-los melhor para que seja mais fácil identificar sua ocorrência.
 • Bloqueios culturais: esses tipos de bloqueios são colocados no empreendedor por ele 
mesmo. São bloqueios ligados a grupos, culturas e qualquer outra ocorrência social 
que faz com que o empreendedor pense diferente de outros grupos de pessoas, de 
modo a rejeitar qualquer pensamento ligado ao que é diferente.
EXEMPLO
Vejamos alguns exemplos de pensamentos que podem exemplificar os bloqueios 
culturais: “Eu penso diferente de você”; “O nosso jeito é o certo”; “Em time que está 
ganhando não se mexe” ou ainda: “Aqui nós respeitamos ao pé da letra todas as 
nossas tradições”.
 • Bloqueios intelectuais ou de comunicação: nesse tipo de bloqueio o empreendedor 
não consegue formular ideias ou pensamentos ou comunicá-los com o mínimo de 
clareza. Esse tipo de bloqueio é resultado de algumas ocorrências. Segundo Dornelas 
(2012, p. 165) são elas:
Falta de informação e pouco conhecimento sobre o problema ou situação analisada, infor-
mação incorreta ou incompleta, fixação profissional ou funcional, isto é, procurar soluções 
unicamente dentro dos limites de sua especialização ou campo de atividade, crença de 
que para todo problema só há uma única solução válida, uso inadequado ou inflexível de 
métodos para solução de problemas e a inabilidade para formular e expressar com clareza 
problemas e idéias [sic].
Perceba que as citadas não são causas que não possam ser devidamente sanadas.
 • Bloqueios ambientais e organizacionais: esse tipo de bloqueio é causado pelo próprio 
ambiente de trabalho do empreendedor em si. Aqui, as causas mais comuns são as dis-
trações causadas por ruídos, barulho, e-mails ou ligações. Podem ser causadas ainda 
por falta de apoio, excesso de pressão gerencial, autoritarismo, atitudes que venham a 
inibir a manifestação de opiniões ou sentimentos etc.
FIQUE ATENTO!
Os bloqueios ambientais, muitas vezes, são os mais difíceis de o empreendedor 
conseguir sanar, já que dependem dos outros também.
 • Bloqueios emocionais: são impostos ao empreendedor por ele mesmo. São resultan-
tes de falta de conforto em explorar ideias ou se posicionar. 
EXEMPLO
Alguns exemplos de bloqueios emocionais, que talvez constituam-se no tipo mais 
comum, são: dificuldade em separar o pessoal e o profissional, medo de se sentir 
bobo, negatividade, excesso de medo de falhar (muitas vezes, trazido da infância) e 
falta de habilidade em separar a fantasia da realidade.
 • Bloqueios de percepção: esses bloqueios nada mais são do que a colocação de obstá-
culos que impedem o empreendedor de enxergar uma situação ou problema com cla-
reza. Geralmente, quando tomados por esse tipo de bloqueio, os empreendedores não 
conseguem enxergar mais do que seu próprio ponto de vista sobre alguma questão.
Segundo Dornelas (2012, p. 166), são exemplos de bloqueios de percepção:
Estereótipos: ignorar que um objeto pode ter outras aplicações além de sua função usual. 
Gutenberg adaptou a prensa de uvas para imprimir livros; Santos Dumont usou a corda de 
piano para substituir as pesadas e grossas cordas usadas nos balões.
Fronteiras imaginárias: projetamos fronteiras no problema ou na solução que não existem 
na realidade ou sobrecarga de informação: excesso de informações e de detalhes que res-
tringem a solução que pode ser considerada.
FIQUE ATENTO!
Os bloqueios de percepção podem ser sanados com ajuda de profissionais da psicologia.
Figura 2 – A mente como um deserto criativo
Fonte: Scharfsinn/Shutterstock.com.
São diversos os tipos de bloqueios, alguns causados pelo próprio empreendedor, outros por 
questões que não dependem diretamente dele. Mas qual é a importância de superar esses blo-
queios? Como evitá-los? É exatamente isso que estudaremos agora.
SAIBA MAIS!
Para se aprofundar um pouco mais, leia o texto “Aprendendo a pensar”, escrito por 
Carlos Roberto Machado com base no livro “Ideias Criativas: como vencer seus 
bloqueios mentais”, de James Adams. Acesse o link <http://cienciarn.com.br/
arquivos/APRENDENDO_A_PENSAR.pdf>. 
2 A importância de superar os bloqueios mentais no 
processo empreendedor
Superar os bloqueios mentais é definitivamente tão importante quanto evitá-los. Mas existe 
algo que pode ser feito em um ambiente empresarial para evitar que os bloqueios ocorram ou pelo 
menos minimizar sua ocorrência?
Sim, contudo, no ambiente empresarial não são todos que podem ser evitados, já que, con-
forme estudamos, alguns são colocados ao empreendedor por ele mesmo. Portanto, nesses 
casos, somente ele poderá evitar que tais bloqueis ocorram. No Quadro 1, a seguir, veremos algu-
mas iniciativas que devem ser adotadas e outras que não podem no ambiente empresarial para 
que os bloqueios sejam evitados.
Quadro 1 – Para evitar bloqueios
O que fazer O que não fazer 
Investigar novas soluções, novos produtos e no-
vos serviços
Manter as coisas que funcionam como estão
Gestão aberta baseada em resultados, dando 
liberdade para o desenvolvimento das funções de 
cada trabalhador 
Definir os procedimentos de trabalho ao pormenor
Criar espaços e tempos para a discussão multiní-
vel e multidisciplicar 
Tomada de decisões por parte do topo da hierar-
quia e em departamentos separados
Procura constante de novos mercados Explorar os mercados conhecidos 
Realizar projectos de i&d em colaboração com 
outras entidades
Guardar metodologias e conhecimentos como se 
fossem segredos industriais 
Criar estruturas horizontais e abertas Manter estruturas hierarquizadas e verticais
Utilizar técnicas criativas para tomar decisões Utilizar procedimentos rígidos para tomar decisões
Fonte: Elaborado pela autora, adaptado de Dolabela, 2003.
FIQUE ATENTO!
Segundo Ferreira, Santos e Serra (2010), quando nos referimos a projetos de I&D, 
estamos nos referindo a Investigação e Desenvolvimento empresarial.
Existem ainda outras formas de se superar os bloqueios e evitar que ocorram, e tais ações 
podem ser feitas pelo próprio empreendedor, conforme veremos a seguir.
 • Aceitação: o empreendedor precisa aceitar que está tendo bloqueio mental, somente 
assim ele conseguirá perceber o que