ED´S DE HIDRÁULICA.docx 5 SEMESTRE REFERENCIA 524X
1 pág.

ED´S DE HIDRÁULICA.docx 5 SEMESTRE REFERENCIA 524X


Disciplina<strong>hidráulica</strong>1 materiais
Pré-visualização1 página
HIDRÁULICA:

Conteúdo 6.

1 \u2013 resposta E.
V²/2g - representa a energia cinética por unidade de peso da partícula, também
chamada de cota cinética.
P/\u2e0 - representa a energia de pressão por unidade de peso da partícula, também
chamado de cota piezométrica.
z - representa a energia potencial por unidade de peso da partícula.

2 \u2013 resposta D. (não sei o porquê da resposta)
A=2m²
20mm/h
após 2horas
V=80000cm³

3 \u2013 resposta C.
Pela equação de Bernoulli, a perda de carga será dada por:
Z0+ p0/gama + v0²/2g = Z1 + p1/gama + v1²/2g + Hp
Assim, Hp = (Z0 - Z1) + (p0/gama-p1/gama)+ (v0²/2g - v1²/2g)
4 \u2013 Resposta D.
Terrenos com muita declividade tendem a ceder com muito mais facilidade em épocas de
chuvas fortes.
5 \u2013 resposta A. (não sei o porquê da resposta)
NB=\u2e0xQxHB/rendimento
Q=12l/s
6 \u2013 resposta B.
A=10ha \u2013 0,1km²
Q=CxixA/3,6
Q=0,72x100x0,1/3,6
Q=2m³/s

7- resposta D.
Z1+P1/\u2e0+v²/2g+Hm=Z2+P2/\u2e0+V²/2g+Hr+Hs
Hm=Z2-Z1+Hs+Hr
Z2-Z1=Hg
Hm=Hg+Hs+Hr
8 \u2013 Resposta C.
L1+L2
80+5=85m

9 \u2013 resposta E.
Com o tempo, a área urbanizada tornou-se maior e a área impermeabilizada também,
causando enchentes com o passar do tempo.
10 \u2013 resposta E.
Soma das alturas 6+4+3+1=14m

11 \u2013 resposta D.
C=Q/i.A, assim temos: 0,9=Q/3,6*(100*60)
Q=0,9*3,6 mm/h*6000 m2, transformando para m3/s
Q=0,9*0,0036*6000/3600 => Q=0,0054 m3/s
12 \u2013 resposta D.
Q= V . A
Vol / Tmín = Vmáx . A
30 / Tmín = 3 . 10 . 10^(-4)
Tmín = 30 / (3 . 10 . 10^(-4) )
Tmín= 10.000s
13 \u2013 resposta B. (não consegui fazer)
J=0,000824xQ^1,75/D^4,75
D=19mm \u2013 0,019m
J=0,2m/m

14 \u2013 resposta A.
A cavitação é um fenômeno originado em quedas repentinas de pressão, geralmente
observado em sistemas hidráulicos.
Por golpe de aríete se denominam as variações de pressão decorrentes de variações da vazão,
motivadas por alguma perturbação, voluntária ou não, que se cause ao fluxo de líquidos no
interior de condutos, sendo a intensidade do golpe proporcional à variação da vazão.
15 \u2013 resposta C.
NB=\u2e0xQxHB/rendimento
Q=12x10^-3 m³/s
NB=10.000x12x10^-3x75/0,8
NB=11.250W
11.250/735,5=15,29CV.
16 \u2013 resposta B.
Aumentar a velocidade de escoamento não previne ou atenua o Golpe de Aríete.

17 \u2013 resposta B.
Ocorre quando as partículas de um fluido movem-se ao longo de trajetórias bem definidas,
apresentando lâminas ou camadas (daí o nome laminar) cada uma delas preservando sua
característica no meio. No escoamento laminar a viscosidade age no fluido no sentido de
amortecer a tendência de surgimento da turbulência. Este escoamento ocorre geralmente a
baixas velocidades e em fluídos que apresentem grande viscosidade.
18 \u2013 resposta D.
Macrodrenagem - é a retirada do excesso de água do solo, acumulada em áreas relativamente
grandes, a nível distrital ou de micro bacia hidrográfica. A falta dessa prática pode ocasionar
enchentes e a permanência de áreas alagadas, propícias à proliferação de mosquitos e
impedindo o aproveitamento dos terrenos para a agricultura ou a construção de residências.
Microdrenagem - é coletar e conduzir a água pluvial até o sistema de macro drenagem, além
de retirar a água pluvial dos pavimentos das vias públicas, evitar alagamentos, oferecer
segurança aos pedestres e motoristas e evitar ou reduzir danos.

19 \u2013 resposta B.
Deflúvio: volume total de água que passa, em determinado período, pela secção transversal de
um curso d\u2019água. Ex. deflúvio anual, Mensal, semanal, diário, etc. O deflúvio é expresso em m
de altura de água sobre a bacia correspondente.
20 \u2013 resposta E.
Para o caso de pontes, 50 a 100 anos é um tempo necessário para se voltar a ter obras de
recomposição.
21 \u2013 resposta C.
Tempo de concentração (Tc) é o tempo necessário par que toda a área da bacia contribua para
o escoamento superficial na secção de saída.
22 \u2013 resposta D.
Como Dp = g DH e g = r g , vem:
\u394H=fxL(vir)V²/Dx2g.
A perda de carga total ao longo da tubulação é calculada pelos métodos usuais de cálculo da
perda de carga contínua, considerando o COMPRIMENTO VIRTUAL da tubulação (LVIR ).

23 \u2013 resposta E.
Linha piezométrica (LP) é o lugar geométrico que representa a soma das cargas de pressão e
potencial.
Sifão invertido tem forma similar a um U interligando duas câmaras.
24 \u2013 resposta E.
Golpe de aríete é a variação brusca de pressão, acima ou abaixo do valor normal de
funcionamento, devido às mudanças bruscas da velocidade da água.
25 \u2013 resposta B.
Se diminuir o diâmetro da seção circular, sua velocidade aumenta devido a pressão.
26 \u2013 resposta B.
A altura manométrica e a vazão da água são itens imprescindíveis para o uso de uma bomba
de água de recalque.
27 \u2013 resposta B.
O escoamento superficial e um importante processo associado à erosão hídrica e ocorre em
função da cobertura do solo, declividade do terreno e tipo de solo, intensidade e duração das
chuvas, basicamente.
28 \u2013 resposta C.
A urbanização, devido a alguns fatores como desmatamento, altera o ciclo hidrológico. As
inundações podem ser causadas pela falta de infiltração da água no solo (aumento
escoamento superficial e baixa retenção de água nas bacias). Logo, se não há vegetação para
ajudar na absorção da água, ocorrerá aumento dos volumes de escoamento e diminuição do
tempo de concentração nas bacias urbanas.
29 \u2013 resposta D.
A impermeabilização do solo é um dos principais problemas advindos do processo de
urbanização, este problema potencializa do volume do escoamento superficial durante os
eventos chuvosos.

30 \u2013 resposta B.
ALTURA PRUVIOMÉTRICA: Volume de água precipitada por unidade de área.
INTENSIDADE PLUVIOMÉTRICA: Altura pluviométrica precipitada num determinado tempo
dividido este intervalo.
PERÍODO DE RETORNO: Número médio de anos para que uma intensidade de pluviométrica
seja superada.
ÁREA DE CONTRIBUIÇÃO: Soma das áreas que interceptam chuva.
31 \u2013 resposta C.
Entende-se por talvegue a linha que une os pontos mais baixos de um vale, o mesmo será dizer
que é o local onde corre o leito do rio. Por oposição o interflúvio é toda a extensão de terreno
entre dois talvegues (tudo o que não é talvegue). Os interflúvios representam a maior parte do
relevo terrestre.
32 \u2013 resposta C. (exatamente igual a questão 31)
Entende-se por talvegue a linha que une os pontos mais baixos de um vale, o mesmo será dizer
que é o local onde corre o leito do rio. Por oposição o interflúvio é toda a extensão de terreno
entre dois talvegues (tudo o que não é talvegue). Os interflúvios representam a maior parte do
relevo terrestre.

33 \u2013 resposta D.
V=Q/A
V=15,70x10^-3/\u3c0(0,1²)/4
V=15,7x10^-3x4/0,0314
V=2m/s
34 \u2013 resposta A.
50=3462,7xT^0,172/(120+22)^1,025
50=3462,7xT^0,172/160,73
3462,7T^0,172=8036,47
T^0,172=2,32
T=133,33 anos.
35 \u2013 resposta D.
i=1239x50^0,15/(80+20)^0,74
i=2228,008/30,1995
i=73,78mm/h

36 \u2013 resposta A.
\u394H=10,65xLxQ/C^1,85xD^4,87
\u394H=338-290=48m
48=10,64x3200xQ^1,85/100^1,85x0,2^4,87
48=17196xQ^1,85
Q^1,85=2,8x10^-3
Q=0,04169m³/s
Q=41,69L/s

37 \u2013 resposta A (minha resposta está certa, creio que a Unip errou na resposta, mas
marcando A deu certo).
\u394H=10,65xLxQ^1,85/C1,85xD^4,87
200=10,65x10000xQ1,85/90^1,85x0,2^4,87
200=65461,92Q^1,85
Q^1,85=3,05^10-3
Q=0,044m³/s
38 \u2013 resposta E. (usando a resposta correta da questão anterior 0,044m³/s e não 4,4 como a
Unip diz, a questão 38 dá certo).
Com o cálculo da resposta anterior Q=0,044m³/s,
V=Q/A
V=0,044/\u3c00,2²/4
V=0,044/0,1256/4
V=0,044x4/0,1256
V=1,4m/s
39 \u2013 resposta E.
Q=AxV
V=Q/A
V=130x10^-3/\u3c0D²/4
V=1,857m/s
Logo: hf=fxL/DxV²/2xg
hf=0,032x0,5/0,3x1,857²/20
hf=9,2x10^-3
hf=9,2mca
40 \u2013 resposta B.
i=3462,7xT^0,172/(40+22)^1,025
80=3462,7xT^0,172/68,74
3462,7T^0,172=5500
T=14,8 anos