EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE E PRESCRIÇÃO TRF 2ª
69 pág.

EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE E PRESCRIÇÃO TRF 2ª


DisciplinaDireito Penal I63.487 materiais1.032.618 seguidores
Pré-visualização4 páginas
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
DIREITO PENAL
Prof. André Luiz Landeira Peixoto
Técnico Judiciário TRF 2ª Região
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Grupo \u201cAlunos de André Landeira\u201d
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Punibilidade: é a possibilidade jurídica de o Estado impor a sanção.
Características: a punibilidade não é requisito do crime, mas sua consequência jurídica (TACrimSP, RCrim 613.785, RT, 663:314-5).
A prática de um fato típico e ilícito, sendo culpável o sujeito, faz surgir a punibilidade.
As causas extintivas da punibilidade encontram-se no art. 107 do Código Penal.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
Art. 107. Extingue-se a punibilidade: 
I \uf02d pela morte do agente;
II \uf02d pela anistia, graça ou indulto;
III \uf02d pela retroatividade de lei que não mais considera o fato como criminoso;
IV \uf02d pela prescrição, decadência ou perempção;
V \uf02d pela renúncia do direito de queixa ou pelo perdão aceito, nos crimes de ação privada;
VI \uf02d pela retratação do agente, nos casos em que a lei a admite;
VII \u2013 (Revogado pela Lei nº 11.106, de 28-3-2005.)
VIII \uf02d (Revogado pela Lei nº 11.106, de 28-3-2005.)
IX \uf02d pelo perdão judicial, nos casos previstos em lei.
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
O rol das causas extintivas da punibilidade:
É exemplificativo, e não taxativo. Há causas extintivas da punibilidade fora do rol dessa disposição.
Exemplos:
a) CP, art. 168-A, § 2º: pagamento da contribuição previdenciária antes do início da ação fiscal;
b) CP, art. 312, § 3º, 1ª parte: a reparação do dano no peculato culposo, antes da sentença final irrecorrível;
c) CP, art. 236: morte da vítima no crime do Induzimento a Erro Essencial e Ocultação de Impedimento;
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
d) art. 14 da Lei nº 8.137/1990: o pagamento do tributo em crime de sonegação fiscal;
e) CPP, art. 520: desistência da queixa nos crimes contra a honra, formulada na primeira audiência;
f) CP, art. 171, § 2º, VI e Súmula 554 do STF: o ressarcimento do dano antes do recebimento da denúncia no crime de estelionato mediante emissão de cheque sem provisão de fundos.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Momento de ocorrência (efeitos): em regra, as causas extintivas da punibilidade podem ocorrer:
a) antes da sentença final \u2013 impedirão quaisquer efeitos decorrentes de uma condenação, pois fazem extinguir a pretensão punitiva estatal;
b) depois da sentença condenatória irrecorrível \u2013 somente apaga o efeito principal da condenação, que é a imposição da pena ou medida de segurança.
Observação: a anistia e a abolitio criminis, atingem todos os efeitos penais da sentença, mesmo depois do trânsito em julgado.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Concurso de pessoas: estendem-se a todos:
a) a abolitio criminis;
b) a decadência,
c) a perempção;
d) a renúncia do direito de queixa;
e) o perdão em relação aos acusados que o aceitaram;
f) a retratação no caso do art. 342, § 2º (falso testemunho ou falsa perícia).
São incomunicáveis:
a) a morte do agente;
b) o perdão judicial;
c) a graça;
d) o indulto;
e) a retratação, no caso do art. 143 do Código Penal (calúnia ou difamação).
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
MORTE DO AGENTE (INCISO I)
Apaga todas as consequências jurídico\u2013penais do fato cometido diante do princípio constitucional da personalidade da pena, segundo o qual ela não passará da pessoa do condenado (art. 5º, XLV).
Por razões óbvias constitui fato incomunicável no concurso de pessoas.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
ANISTIA, GRAÇA E INDULTO (INCISO II)
Os três institutos contemplam uma \u201cclemência soberana\u201d em que o Estado, por questões de política criminal, abdica de seu ius puniendi, em nome de uma pacificação social.
 
A anistia refere-se a fatos e depende de lei de competência do Congresso Nacional (CF, arts. 21, XVII, e 48, VII). 
O perdão presidencial se subdivide em indulto, comutação e graça, que se referem a pessoas e só incidem após o trânsito em julgado. Depende de decreto presidencial (CF, art. 84, XII). 
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Anistia: com relação aos efeitos da concessão de anistia, oocrrendo antes do trânsito em julgado, apaga todos os efeitos de uma condenação penal. Se posterior, extinguirá todos os efeitos penais da condenação, mantendo-se somente os extrapenais (p. ex., o dever de indenizar). 
Indulto é a extinção ou redução de pena. É um ato de clemência soberana que se refere a pessoas e só incide após o trânsito em julgado da condenação. É coletivo e normalmente espontâneo.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Comutação é a concessão de menor rigor à pena, p. ex., de reclusão para detenção, de detenção para multa ou prestação de serviços à comunidade. É coletivo e normalmente espontâneo.
Graça é o indulto ou comutação de natureza individual. É individual e, como regra, deve ser requerida.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
ABOLITIO CRIMINIS (INCISO III)
Pode ocorrer em qualquer momento da persecução penal. 
Se anterior ao trânsito em julgado, apaga todos os efeitos do delito.
Quando posterior, extingue todos os efeitos penais da condenação.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
PRESCRIÇÃO, DECADÊNCIA OU PEREMPÇÃO (INCISO IV)
Prescrição: é o instituto jurídico mediante o qual o Estado, por não ter tido capacidade de fazer valer o seu direito de punir em determinado intervalo de tempo previsto pela lei, faz com que ocorra a extinção da punibilidade.
Decadência: é a extinção da punibilidade que se opera pelo decurso do prazo legal sem que o ofendido ou seu representante legal ofereçam queixa (crimes de ação penal privada), ou representação (crimes de ação penal pública a ela condicionada. 
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
Perempção: é causa extintiva da punibilidade, privativa da ação penal exclusivamente privada e da ação penal privada personalíssima, que ocorre nos casos de desídia ou desinteresse do querelante (vítima) expressamente previstos em lei (CPP, art. 60). 
Só pode ocorrer depois de recebida a queixa e até antes do trânsito em julgado do processo.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
RENÚNCIA E PERDÃO (INCISO V)
Renúncia: é a manifestação de vontade, expressa ou tácita, manifestada pelo ofendido ou seu representante legal, no sentido de não ver o autor do crime processado por um crime de ação penal privada. É um ato unilateral que independe da concordância do autor do crime. 
Perdão aceito: ocorre quando o querelante (ofendido), durante a ação penal, oferece seu perdão ao querelado (autor), que o aceita. É um ato bilateral, pois depende de aceitação para produzir efeitos.
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
*
landeirapeixoto@hotmail.com
RETRATAÇÃO DO AGENTE (INCISO VI)
Retratação: