A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Anatomia Geral  Odontologia

Pré-visualização | Página 2 de 7

vertente anterior do côndilo temporal 
 Origem posterior: lábio anterior da fissura petrotimpanica 
 Origem medial: espinha do esfenoide 
 Inserção: linha articular da mandíbula – entre a cabeça e o colo 
 COMPARTIMENTOS SUPRADISCAL E INFRADISCAL: 
o Fibras do osso temporal ao disco 
o Fibras do disco a cabeça da mandíbula 
o Periferia está ligada a cápsula 
MEMBRANA SINOVIAL: 
 Reveste internamente a cápsula articular nos 2 compartimentos 
 Produz o liquido sinovial 
o Solução aquosa (sais, glicose, proteínas...) 
o Nutre as fibrocartilagens, lubrifica e facilita os movimentos da articulação 
o O liquido sinovial dos compartimentos NÃO se mistura 
 ARTICULAÇÕES ESTABELECIDAS: 
o Articulação Temporodiscal 
 Movimento do disco contra a face articular do temporal 
o Articulação Mandibulodiscal 
 Movimento entre o disco e a mandíbula 
LIGAMENTOS DE REFORÇOS: 
 Estão na cápsula 
 Limitam os movimentos 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
 Ligamento Temporomandibular-lateral 
o Faixa de reforço da cápsula 
o Tem origem no processo zigomático e as fibras se inserem no colo da 
mandíbula 
 Ligamento medial: 
o Menos volumoso 
o Espinha do esfenoide ao colo da mandíbula 
 Ligamento posterior: 
o Fissura timpânica ao colo da mandíbula 
LIGAMENTOS ACESSÓRIOS: 
 Maior estabilidade da ATM (movimentos) 
 Ligamento Esfeno-mandibular 
o Da espinha do esfenoide ao ângulo da boca 
 Ligamento estilo-mandibular 
o Do processo estiloide ao ângulo da boca 
 Ligamento ptérigo-mandibular 
o Do hámulo pterigoideo à borda externa do trigonorretromolar 
MOVIMENTOS DA ATM: 
 Rotação: cabeça da mandíbula gira sobre seu longo eixo – articulação mandibulo-discal 
 Translação: cabeça da mandíbula e o disco deslizam sobre o temporal – articulação 
temporo-discal 
MOVIMENTOS MANDIBULARES: 
 Se a ATM movimenta, a mandíbula movimenta 
 Pares: movimento de ida e volta (5) 
 Impar: cincundação 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
SISTEMA MUSCULAR 
MÚSCULOS: 
 São formados por fibras musculares 
o Células com capacidade de contração/relaxamento 
 Tecido conjuntivo que o envolvem 
o Endomísio: fibra muscular 
o Perimísio: grupo de fibras musculares (fascículos) 
o Epimísio: músculo (grupo de fascículos) 
o FÁSCIA MUSCULAR: grupo de músculos (tec. conj. fibroso) 
 Vasos e nervos no interior dos músculos 
Função: 
 Produção de movimentos 
 Estabilização das posições corporais 
 Regulação do volume de órgãos 
 Movimento de substâncias dentro do corpo – parede de vasos sanguíneos 
 Produção de calor: contração produz calor – manutenção da temperatura corporal 
Classificação: 
Quanto a histologia: 
o MÚSCULO LISO 
 Órgãos do tubo digestório, bexiga, útero e parede dos vasos sanguín. 
 Involuntário 
 SNVisceral 
o MÚSCULO ESTRIADO CARDÍACO 
 Impulso elétrico 
 Involuntário 
 SNVisceral 
o MÚSCULO ESTRIADO ESQUELÉTICO 
 Fixados ao esqueleto 
 Voluntário 
 SNSomático 
 Ventre muscular: 
o Parte contrátil do músculo 
o Parte central – avermelhado 
o Contém fibras musculares 
 Tendão: 
o Localizado nas extremidades dos músculos (fixação ao esqueleto) 
o Tec. Conj. Denso 
o Forma: fita ou cilíndrica 
 Aponeurose: 
o “tendão” com a forma laminar, plana. 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
Axônio inverva de 10 a 20 fibras musculares – Movimento Especializado 
Axônio inerva até 1500 fibras musculares – Movimento Grosseiro 
Quanto a morfologia: 
(Arranjo e movimentação das fibras) 
 Paralela 
o Músculo Fusiforme 
 Parte central mais larga que os tendões 
 Parte central maior que as extremidades 
o Músculo Longo: 
 Seu comprimento é maior que a largura e espessura 
 M. sartório, M. esternocleiromastoide 
o Músculo em Leque: 
 Triangular 
 Sua forma é um leque 
 M. peitoral maior 
o Músculo Largo: 
 Comprimento é igual à largura 
 M. glúteo máximo 
 Circular: 
 M. esfíncter 
 M. orbicular do olho e a boca 
 Oblíqua: 
o Músculo Semipeniforme 
 Unipenado 
 M. extensor longo dos dedos 
o Músculo Peniforme 
 Bipenado 
 M. reto femoral 
o Músculo Multipeniforme 
 Multipenado 
 M. deltoide 
Quanto ao número de origens/ cabeças: 
 Bíceps: 2 origens 
 Tríceps: 3 origens 
 Quadríceps: 4 origens 
Quanto ao número de inserções: 
 Monocaudado: 1 cauda 
 Policaudado: +2 inserções 
 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
Quanto ao número de ventres: 
 Digástrico: 2 ventres 
 Poligástrico: 3 ou + ventres 
(a maioria possui só 1 ventre) 
Classificação funcional: 
 AGONISTA: Principal responsável do movimento 
 ANTAGONISTA: freia o movimento 
 SINERGISTA: auxilia o agonista 
 FIXADOR/ ESTABILIZADOR: estabiliza as articulações 
 
ANEXOS MUSCULARES: 
 BAINHA SINOVIAL DOS TENDÕES: 
o Envolve os tendões 
o Diminui o atrito dos tendões com os ossos e músculos, facilitando o 
deslizamento 
 BOLSA SINOVIAL: 
o Fica entre a capsula articular e os mm. Adjacentes 
o Contém líquido sinovial 
o Diminui o atrito 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO 
MASSETER 
 Triangular, espesso e forte 
 Recoberto pela fáscia massetérica – contém e protege 
o FÁSCIA: insere-se no arco zigomático e nas bordas do ramo da mandíbula 
 2 feixes: 
o Superficial: maior – oblíqua – margem inferior do osso e arco zigomático 
o Profundo: menor – fibras verticais – metade do arco zigomático até o 
tubérculo articular 
 A individualização só é possível na região posterior-são separadas por tec. conj. frouxo 
 Face lateral do ângulo e ramo da mandíbula 
 Fibras profundas do Masseter entrelaçam com fibras superficiais do m. Temporal 
o Forte fixação entre eles 
 Músculo de FORÇA 
 Fibras são curtas e dispõem-se de modo trançado, resistindo bem a tração 
 Inserção mandibular: 
o Recebe fibras tendíneas – tuberosidade massetérica 
 Potente elevador da mandíbula 
TEMPORAL 
 Músculo grande em forma de leque 
 Coberto por densa fáscia temporal 
o Cobre, contém e protege os músculos 
o Oferece inserção como se fosse uma aponeurose 
o Contrapõe a força do m. Masseter, que traciona o arco 
 Se fixa na linha temporal superior 
 Se divide em 2 folhas (Superficial e profunda) 
 Se insere no arco zigomático 
 Elevação da mandíbula – falar e fechar rapidamente 
 Potente 
 Principal posicionador da mandíbula – Retrusão 
o Atua em conjunto com o Masseter e Pterigoideo Medial – força 
 Origem: soalho da fossa temporal e na linha temporal inferior da superfície medial 
da fáscia 
 Inserção: face medial do processo coronoide da mandíbula 
o Anterior: espessa e vertical 
o Média: fibras obliquas 
o Posterior: fibras quase horizontais 
 
Paola Luiz Casteler - 18200193 
 
Anatomia Geral – Odontologia - UFSC 
PTERIGOIDEO MEDIAL 
 Músculo potente 
 Forma e função semelhantes ao m. Masseter (sinergista) 
o Eleva e desloca a mandíbula ligeiramente pra frente 
o Contém a tendência do m. Masseter de puxar o ângulo da boca p fora 
 Menor 
 M. de força, com fibras curtas e trançadas 
 Origem: fossa pterigoidea (inclina-se para trás, pra fora e pra baixo) 
 Inserção: face medial do ângulo e ramo da mandíbula 
 
PTERIGOIDEO LATERAL 
 Mais curto e horizontal 
 Bíceps 
 Origens: 
o Superior: é menor e fixa-se à superfície infratemporal da asa maior do osso 
esfenoide 
o Inferior: é maior e prende-se na face lateral da lamina lateral do processo 
pterigoideo 
 Inserção: na fóvea