ITAMARI   PRECONCEITO
16 pág.

ITAMARI PRECONCEITO


DisciplinaPensamento Negro e Anti-racismo50 materiais294 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Sistema de Ensino Presencial Conectado
	curso de licenciatura em pedagogia
MARIA DA GUIA SILVA MEIRA
SOLANGE LIMA DE OLIVEIRA
VITÓRIA VASCONCELOS DE ALMEIDA
Jequié/BA
2018
MARIA DA GUIA SILVA MEIRA
SOLANGE LIMA DE OLIVEIRA
VITÓRIA VASCONCELOS DE ALMEIDA
PRODUÇÃO TEXTUAL : UMA VISÃO DO PRECONCEITO EM SALA DE AULA
Trabalho apresentado ao Curso de Pedagogia, nas disciplinas Educação inclusiva ,Língua Brasileira de Sinais \u2013 LIBRAS , Sociedade, Educação e Cultura E Seminário da Prática I.
Orientadores: Juliana Chueire Lyra , Sandra Cristina Malzinoti Vedoato , Amanda Larissa Zilli e Luana Pagano Peres Molina.
Jequié/BA
2018
SUMÁRIO
	1.0
	INTRODUÇÃO........................................................................................................................
	04
	
	
	
	2.0
	DESENVOLVIMENTO ...........................................................................................................
	05
	3.0
	CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................................
	09
	4.0
	REFRÊNCIAS......................................................................................................................
	10
	
	Projeto de Aula.......................................................................................................................
	11
1.INTRODUÇÃO 
 Este trabalho tem por finalidade discutir sobre a diversidade e o preconceito em sala de aula, bem como a institucionalização do combate ao racismo em sala de aula, sabendo que toda criança tem o direito de ter uma educação de qualidade que promova o seu bem-estar com a finalidade de educá-las para a vida a fim de terem a oportunidade de desenvolver suas potencialidades de forma integral, nos aspectos sociais, intelectuais e, emocionais. 
É importante entender e ter uma certa preocupação em enfrentar e debater sobre a discriminação racial ao entrarem na sala de aula. Vivemos numa utopia de o país que aceita as diferenças, onde o racismo é pouco admitido e consequentemente, menos enfrentado, só encobre o problema dificultando também seu estudo. 
Portanto a discussão e reflexão deste texto retrata como as crianças negras ao entrarem na idade escolar encontram um agravante que impede seu pleno desenvolvimento emocional e intelectual logo que chegam à sala de aula. Muitas são perseguidas, humilhadas, segregadas, excluídas e estigmatizadas por colegas de sala de aula e, às vezes, até mesmo por professores. E desta forma o preconceito não é abertamente afirmado, dificultando a elaboração de leis que favoreçam sua reversão. Desta forma vivemos num país em que as diferenças são aceitas e valorizadas, \u2018um verdadeiro exemplo para as outras nações\u2019, encobre o problema. Em função disso, a população negra encontra-se submetida a um processo em que as condições de existência e o exercício de cidadania tornam-se muito mais precários com relação à população considerada branca. 
2. IMPLICAÇÕES ÉTICAS E MORAIS DA RELAÇÃO DE DIVERSIDADE E RESPEITO.
A discussão proposta neste texto , traz necessariamente a ideia de que as discussões relacionadas com os temas envolvendo inclusão e também diversidade, estão cada vez mais presentes no ambiente educacional. Para tanto isso se dá pelo fato que a escola recebe alunos de diferentes grupos sociais, políticos, econômicos, étnicos, religiosos, etc.
Conforme Pabis e Martins (2014, p. 10), fala-se a seguinte relação , de que numa mesma sala de aula encontramos alunos oriundos dos mais diversos segmentos sociais, com diferentes condições econômicas, descendentes de diferentes etnias, e até aqueles cujas famílias participaram dos movimentos que se desencadearam no Brasil após redemocratização do país. Entre estes movimentos podem-se destacar os dos afrodescendentes, dos homossexuais, gays e lésbicas, a reivindicação de espaços e direitos pelos portadores de necessidades especiais, dentre outros. 
Assim podemos destacar nesse texto que é importante em sala de aula de aula discutir e evitar que certas situações estejam ganhando espaços nas escolas , portanto , discussões acerca dessas temáticas tornam-se cada vez mais importantes e necessárias, pois, as vivencias e interações, de cada individuo, vão ocorrendo ao longo do processo de aprendizagem e com isso os valores e concepções de cada um, vão sendo construídos ao longo do processo de aprendizagem, possibilitando assim a formação de valores e concepções diversificados.
E na verdade sabe-se que como a comunidade escolar, é o ambiente em que \u201cse concentra uma grande diversidade humana, e que tem a responsabilidade de formar cidadãos críticos, conscientes e atuantes, não pode ficar indiferente. Conforme essas implicações necessariamente , deve-se entender que o ambiente escolar (gestores, professores, funcionários) necessariamente tenha que buscar caminhos para uma prática educativa que contemple as diferenças, a diversidade e que oportunize condições de aprendizagem para todos os educandos, de maneira que, haja uma prática inclusiva significativa e que essa não se transforme em uma educação excludente. 
2.1.1 . INQUIETAÇÕES E PRECOCEITO RACIAL 
Na atualidade e até mesmo em tempos passados falar ou pensar a questão étnica racial, em nosso país, com base nos diversos campos de saberes tem sido um dos grandes desafios , ainda que é importante ampliar a nossa compreensão sobre as experiências dos negros no Brasil. Sabe-se que atualmente se vê através principalmente dos veículos de comunicação uma preocupação em tratar de temas polêmicos como o preconceito. 
Nessa premissa vários contextos estão manifestados na sociedade brasileira e devem contemplar na sua base e em sua história em sala de aula com a construção de identidades positivas. Nessa relação contextual é importante entender que devemos demonstrar a capacidade e o valor das etnias que tanto contribuem com seus costumes, crenças, valores, culinária, dança, música, objetos, etc. que é importante que se faça presente na mesma ideia a ideia do cotidiano da sociedade brasileira, é de suma relevância e importante criar pedagogias de combate ao preconceito, à discriminação, racismos das miscigenações de raças, para ajudar a desenvolver uma sociedade justa para todos.
No contexto da história sabe-se que os negros africanos trazidos foram escravizados e passaram por um processo de \u2018apropriação, e de certa forma foram obrigados a deixar de praticar suas linguagens, religiões e costumes adotando práticas europeias. Assim o movimento negro está diretamente ligado às lutas não só contra o racismo e a discriminação racial, mas também a xenofobia e intolerâncias correlatas. (Araújo Jr., 2014). 
Podemos destacar a desigualdade racial, antes de ser o problema em si, é o resultado de processos diversos, dos quais o racismo e seus desdobramentos, levando em consideração o preconceito e a discriminação, destacam-se como fontes primárias. Ainda que as desigualdades raciais no Brasil , tem em sua configuração uma relação de fenômeno complexo, constituindo-se em um enorme desafio para governos e para a sociedade em geral. Assim é importante entender que enfrentar as dificuldades que se colocam face consolidação da temática da desigualdade e da discriminação, e que na agenda pública no espaço de governo, integrar e ampliar as iniciativas em curso parecem ser, hoje, uma dos grandes desafios no campo das políticas públicas pela igualdade racial.
Conforme é previsto na base curricular e principalmente nas leis discutir e pensar em etnias, nos novos significados que se pretende construir como categoria de \u201cdiversidade\u201d, \u201cmiscigenação\u201d, \u201cmulticulturalismo brasileiro\u201d e \u201ccultura afro-brasileira\u201d, promovidas relativamente no Brasil, tem em sua face a construção de uma nova identidade racial, agregados pela luta contra o racismo e o preconceito existente