73497000 Estatistica basica 38pgs
38 pág.

73497000 Estatistica basica 38pgs


DisciplinaEstatística I16.979 materiais104.057 seguidores
Pré-visualização15 páginas
Instituto Federal farroupilha Campus Alegrete 
RS \u2013 377 km 27 \u2013 Passo Novo 
Alegrete - RS 
Fone/Fax: (55) 3421-9600 
 www.al.iffarroupilha.edu.br 
 
 
 Professor Mauricio Lutz 
 
 
1
ESTATÍSTICA BÁSICA 
 
1. Conceito 
Existem muitas definições propostas por autores, objetivando estabelecer 
com clareza o que é estatística, como por exemplo: 
Þ A Estatística é um conjunto de métodos destinados à coleta, 
organização, resumo, apresentação e análise de dados de observação, bem como 
da tomada de decisões razoáveis baseadas em tais análises. 
Þ A Estatística é um conjunto de processos ou técnicas empregadas na 
investigação e análise de fenômenos coletivos ou de massa. 
Þ A Estatística é a matemática aplicada aos dados de observação. 
 
2. População (N) 
Conjunto de todos os elementos relativos a um determinado fenômeno 
que possuem pelo menos uma característica em comum, a população é o conjunto 
Universo, podendo ser finita ou infinita. 
Þ Finita - apresenta um número limitado de observações, que é passível 
de contagem. 
Þ Infinita - apresenta um número ilimitado de observações que é 
impossível de contar e geralmente esta associada a processos. 
 
Exemplo: O governo encomenda ao instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
(IBGE) uma pesquisa para conhecer o salário médio do brasileiro. O universo 
estatístico ou população estatística é, neste caso, o conjunto de todos os 
assalariados brasileiros. 
 
3. Amostra (n) 
É um subconjunto da população e deverá ser considerada finita, a amostra 
deve ser selecionada seguindo certas regras e deve ser representativa, de modo 
que ela represente todas as características da população como se fosse uma 
fotografia desta. 
 
Instituto Federal farroupilha Campus Alegrete 
RS \u2013 377 km 27 \u2013 Passo Novo 
Alegrete - RS 
Fone/Fax: (55) 3421-9600 
 www.al.iffarroupilha.edu.br 
 
 
 Professor Mauricio Lutz 
 
 
2
Em termos de critérios de coleta a amostra pode ser classificada, em 
termos mais amplos como: 
Þ Amostra probabilística ou aleatória: cada elemento da população tem a 
mesma probabilidade de ser incluído na amostra. 
Þ Amostra não-probabilística: cada elemento da amostra é escolhido 
intencionalmente. 
 
Exemplo: Um partido político quer conhecer a tendência dos eleitorados quanto a 
preferência entre dois candidatos a presidência do Brasil, numa determinada cidade. 
Para isso, encomenda uma pesquisa a uma empresa especializada. A população 
estatística, nesse caso, é o conjunto de todos os eleitores brasileiros, mas como 
quero em uma cidade específica então temos uma amostra. 
 
4. Censo 
É a coleta exaustiva de informações das "N" unidades populacionais. 
 
5. Experimento 
Conjunto de procedimentos reprodutíveis que visam a obtenção de 
informação sobre uma dada realidade, que podem ser determinístico ou aleatório. 
 
5.1 Experimento determinístico 
É aquele que garantidas as mesmas condições iniciais o resultado será o 
mesmo. 
 
Exemplos: Observar a temperatura de ebulição da água em condições normais de 
temperatura e pressão, ou soltar sempre um objeto de certa altura e calcular a 
velocidade com que chega ao solo. 
 
5.2 Experimento aleatório 
É aquele que mesmo garantindo as condições iniciais é impossível prever 
com certeza o resultado do mesmo. 
Instituto Federal farroupilha Campus Alegrete 
RS \u2013 377 km 27 \u2013 Passo Novo 
Alegrete - RS 
Fone/Fax: (55) 3421-9600 
 www.al.iffarroupilha.edu.br 
 
 
 Professor Mauricio Lutz 
 
 
3
Exemplos: O lançamento de uma moeda ou um dado, ou ainda o comportamento de 
um índice financeiro como o Ibovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). 
 
6. Variável 
É aquilo que se deseja observar para se tirar algum tipo de conclusão, 
geralmente as variáveis para estudo são selecionadas por processos de 
amostragem. Os símbolos utilizados para representar as variáveis são as letras 
maiúsculas do alfabeto, tais como X, Y, Z, ... que pode assumir qualquer valor de um 
conjunto de dados. As variáveis podem ser classificadas em qualitativas (ou 
atributos) e quantitativas. 
 
6.1 Variável Qualitativa 
É o tipo de variável que não pode ser medida numericamente. Podem ser 
classificadas em: 
A Þ Ordinal ou por Postos: os elementos têm relação de ordem, de conceito ou 
de colocação entre eles. 
Exemplos: De conceito: ótimo, bom, regular 
De colocação: primeiro, segundo, terceiro 
 
B Þ Nominal: os elementos são identificados por um nome. 
Exemplo: Cor dos olhos: castanho, preto, azul e verde 
 
6.2 Variável Quantitativa 
Pode ser medida numericamente. Classificam-se em: 
A Þ Discreta: o valor numérico muda em saltos ou passos, não admitindo valores 
intermediários entre eles. 
Exemplos: Número de carros, número de filhos. 
 
B Þ Contínua: admite infinitos valores entre elas (dentro de um intervalo). 
Exemplo: altura. 
 
Instituto Federal farroupilha Campus Alegrete 
RS \u2013 377 km 27 \u2013 Passo Novo 
Alegrete - RS 
Fone/Fax: (55) 3421-9600 
 www.al.iffarroupilha.edu.br 
 
 
 Professor Mauricio Lutz 
 
 
4
Observações: 
Þ Todas as vaiáveis associadas a contagem são discretas. 
ÞTodas as vaiáveis associadas à medidas que dependem da precisão de um 
instrumento são contínuas. 
Þ A variável idade, apesar de geralmente ser representada por valores inteiros, é 
uma variável contínua pois está relacionada com o tempo, que é variável contínua. 
Þ Quantia em dinheiro também é considerada uma variável contínua. 
 
7 Normas para apresentação tabular de dados 
As Normas para apresentação Tabular da Estatística Brasileira é dada 
pela Resolução nº 886, de 26 de outubro de 1966, onde será apresentado os pontos 
principais. 
Uma tabela estatística compõe-se de elementos essenciais e elementos 
complementares. 
Os elementos essenciais de uma tabela estatística são: título, corpo, 
cabeçalho e coluna indicadora. 
Titulo é a indicação que precede a tabela e que contém a designação do 
fato observado, o local e a época em que foi registrado. 
Corpo é o conjunto de colunas e linhas que contém respectivamente, em 
ordem horizontal e vertical, as informações sobre o fato observado. 
Casa é o cruzamento de uma coluna com uma linha. As casas não 
deverão ficar em branco, apresentando sempre um número ou um sinal 
convencional. 
Cabeçalho é a parte superior da tabela que especifica o conteúdo das 
colunas. 
Coluna indicadora é a parte da tabela que especifica o conteúdo das 
linhas. Uma tabela pode ter mais de uma coluna indicadora. 
Os elementos complementares de uma tabela estatística são: fonte, notas 
e chamadas, e se situam de preferência no rodapé da tabela. 
Fonte é a indicação da entidade responsável pelo fornecimento dos dados 
ou pela sua elaboração. 
Instituto Federal farroupilha Campus Alegrete 
RS \u2013 377 km 27 \u2013 Passo Novo 
Alegrete - RS 
Fone/Fax: (55) 3421-9600 
 www.al.iffarroupilha.edu.br 
 
 
 Professor Mauricio Lutz 
 
 
5
Notas são informações de natureza geral, destinadas a conceituar ou 
esclarecer o conteúdo das tabelas, ou a indicar a metodologia adotada na 
elaboração dos dados. 
Chamadas são informações de natureza especifica sobre determinadas 
partes da tabela, destinadas a conceituar ou esclarecer dados. As chamadas são 
indicadas no corpo da tabela em algarismos arábicos, entre parênteses,