PROJETO DE AÇÃO
6 pág.

PROJETO DE AÇÃO


DisciplinaServiço Social29.185 materiais110.745 seguidores
Pré-visualização2 páginas
\ufeffPROJETO DE AÇÃO
Acolhimentos as Mulheres
1. APRESENTAÇÃO
Este projeto de ação aqui apresentado será realizado na instituição CREAS (Centro de Referencias de assistência Social). O Centro de Referência Especializado de Assistencial Social (CREAS) é uma unidade de proteção social especial de média complexidade, para o atendimento de famílias e indivíduos em situação de risco social e pessoal. 
A proposta de trabalho para esse plano de estágio é de desenvolver ações sociais no sentido de incentivar as mulheres a elevar autoestima através da independência financeira por meio de oficinas de formação profissional para poderem gerar sua própria renda, incentivo a inserção dessas mulheres na sala de aula para que possam concluir seus estudos e a valorização da beleza feminina. Sabemos que é de vital importância para essas mulheres, pois, muitas sofrem constantemente com a violência física e psicológica praticada pelos seus companheiros. 
As mulheres que possuem uma elevada autoestima conseguem mais facilmente atingir os seus objetivos, pois consegue relevar opiniões negativas que não formam uma crítica construtiva. A autoestima surge da imagem positiva que temos de nós mesmos, é algo que de forma proativas construímos. Boa parte da autoestima se constrói através de acontecimentos exteriores, e desenvolve-se no mundo real. Oque se pretende é uma construção sólida, e isto só é possível a partir do nosso interior.
Projeto de Ação - Intervenção Social
     Este projeto será realizado no CREAS, localizado na cidade de Santa Cruz R/N, tendo como objetivo, promover uma melhor autoestima e fortalecer o vínculo familiar.
Pretendo mostrar com este trabalho, que existem alternativas e formas para a atuação do Assistente Social, que podem contribuir consideravelmente para melhorar a autoestima das mulheres e inseri-las no mercado de trabalho. Ou seja, tornando-as mulheres independentes, que antes eram privadas de qualquer apoio desde um incentivo ou um gesto de carinho e solidariedade de um familiar ou até mesmo do parceiro. 
2. JUSTIFICATIVA
O Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) possui uma equipe interdisciplinar e junto a essa conta também com o trabalho do serviço social. Durante o estágio podemos acompanhar o grupo de acolhimento às mulheres e quais são as características e peculiaridades de cada uma delas, com isso podemos observar que trabalhar a autoestima e estimular sua independência financeira seria interessante e de muita importância porque levaria a elas um momento de alegria descontração e até desabafo proporcionando um momento único entre elas, pois, todas estão vivendo situações semelhantes e podem trocar palavras de incentivo apoio e carinho uma com as outras. Sabemos que a autoestima é o mais importante julgamento que o ser humano faz de si mesmo, podendo ser responsável tanto pelo sucesso quanto pelo fracasso nas mais diversas áreas da vida. 
Quando a autoestima é elevada, o sujeito sente-se adequado a viver plenamente, sente-se competente e merecedor, para desenvolver suas potencialidades. 
Esse plano de ação tem como objetivo ajudar as pessoas a refletirem sobre a sua autoestima, propondo alternativas que melhorem sua qualidade de vida e o fortalecimento do vínculo familiar, através de atividades concretas embasadas em conhecimento teórico e vivencial.
A proposta deste plano de ação é atuar e intervir, nas questões sociais existentes no Grupo de Acolhimento as Mulheres, ou seja, para preservação da plenitude que se almeja alcançar, onde a função passa a ser a satisfação das necessidades primárias de seus membros que até então se encontrava privados. 
A escolha de apresentar este trabalho está relacionada às necessidades sociais observadas durante os encontros com o Grupo de Acolhimento as Mulheres.
Algumas necessidades são básicas para que a mulher tenha uma melhor autoestima e possa desenvolver com mais segurança suas potencialidades em meio à família para estreitarem os laços que muitas vezes são rompidos devido à situação de vulnerabilidade vivenciados na sociedade. 
A necessidade de ter uma capacitação profissional para melhoria da renda familiar e participar dos acontecimentos principalmente na criação dos filhos.
3. OBJETIVOS
3.1 OBJETIVO GERAL 
Compreender o valor de sua existência na sua completa totalidade, levando a refletir sobre como é importante elevar sua autoestima e se autoconhecer para promover seu bem estar, físico, metal, social, econômico e, sobretudo fortalecer o vínculo familiar. 
3.2 OBJETIVO ESPECIFICOS 
Estimular as mulheres a participarem de oficinas de formação profissional;
Possibilitar momentos de divertimento e integração entre as mulheres e familiares;
Desenvolver ações no sentido de promover o bem estar físico, e psicológico;
Incentivar as mulheres a elevarem sua autoestima com propostas a ter mais cuidados com a aparência;
Romper com o ciclo de violência no interior da família;
Oferecer condições para reparar danos e interromper a violação de seus direitos.
a) Acompanhar as mulheres para resolver questões familiares, proporcionando o fortalecimento do vínculo familiar.
b) Dar suporte psicológico juntamente com o profissional da área. 
c) Viabilizar quaisquer necessidades que essas mulheres estejam precisando de acordo com os limites e especificações propostos pela instituição. 
d) Romper com as limitações de atuação do Assistente Social no CREAS, propondo novas ideias que possam colaborar não somente com o CREAS, mas com todas as Unidades que prestam serviços à população independente de classes sociais, instituições públicas ou privadas.
4. PÚBLICO ALVO
O público alvo deste projeto será o Grupo de Acolhimento as Mulheres usuárias do CREAS.
5. METAS A ATINGIR
A principal meta do projeto é torna a vida das que fazem parte do Grupo de Acolhimento às Mulheres, estimulando a realizar atividades que possam trazer um redirecionamento para a vida de cada uma. 
Potencializar recursos para reparação de situação vivenciada e na reconstrução de relacionamentos familiares. Pretende-se atingir 10 mulheres/mês com oficinas de formação profissional, crochê e bordados variados, entre outros.
6. METODOLOGIA
Será realizado um trabalho com o Grupo de Acolhimento as Mulheres, tendo como objetivo realizar oficinas de capacitação profissional. 
      Este projeto caracterizou-se por utilizar pesquisa investigativa, objetivando contribuir para a formação de programas e ações de apoio e incentivo à capacitação profissional e à construção da cidadania das mulheres do bairro. Procurou-se seguir uma orientação de análise e crítica, para que de fato houvesse um interesse na transformação da realidade existe dessas mulheres.
O Trabalho será desenvolvido em etapas, que serão assim distribuídas: 
Elaboração do Projeto; Apresentação e apreciação dos estagiários junto à coordenação do CREAS e da Secretária de Assistência Social.
Organização do espaço das oficinas.
7. RECUSSOS HUMANOS
Contará com a colaboração de profissionais que atuam nos núcleos de atendimento ao Grupo de Acolhimento as Mulheres (Equipe técnica, Psicossocial e Jurídico).
8. PARCEIROS OU INSTITUIÇÕES APOIADORAS
Não há parceiros ou apoiadores do projeto.
9. AVALIAÇÃO
A avaliação do projeto se dará através do acompanhamento pelo profissional de serviço social do CREAS, os objetivos propostos serão alcançados de maneira satisfatória a todos os envolvidos no projeto tanto a equipe técnica do CREAS quanto as participantes do Grupo de Acolhimento às Mulheres e suas respectivas famílias.
10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO 
O trabalho será executado de acordo as datas e metas pré-estabelecidas para o Estágio Curricular Obrigatório II, conforme consta nas Orientações para o Estagio Curricular Obrigatório II. 
11. BIBLIOGRAFIA REFERENCIADA
GONSALVES, AMANDA BOZA. Oficina de Formação Projeto de Intervenção, Serviço Social III. São Paulo, Pearson Prentice Hall, 2011.
BRAUN, EDNA. A Realidade Regional