Pesquisa em administração
232 pág.

Pesquisa em administração


DisciplinaPesquisa em Administração18 materiais112 seguidores
Pré-visualização50 páginas
é um plano de ações, formado por um conjunto de regras e de pro-
cedimentos, com etapas e passos (estratégias) ordenadamente dispostos que possibilitam me-
lhor diagnosticar e compreender uma realidade e, se possível, levar a novas descobertas.
A investigação científica depende de um \u201cconjunto de procedimentos intelectuais e
técnicos\u201d (Gil, 1999, p. 26) para que seus objetivos sejam atingidos: os métodos científicos.
Método científico é concebido por Silva e Menezes (2001, p. 26) como \u201co conjunto de pro-
cessos ou operações mentais que se devem empregar na investigação. É a linha de raciocí-
nio adotada no processo de pesquisa\u201d.
Os métodos científicos que fornecem as bases lógicas à investigação são: dedutivo,
indutivo, hipotético-dedutivo, fenomenológico e dialético (Gil, 1999; Lakatos; Marconi,
1991).
EaD
25
PESQUISA EM A DMINI ST RAÇ ÃO
Silva e Menezes (2001, p. 26-28) apresentam, de forma sucinta, em que bases lógicas
estão pautados tais métodos.
\u2013 Método Dedutivo: Método proposto pelos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz, o
qual pressupõe que só a razão é capaz de levar ao conhecimento verdadeiro.
O raciocínio dedutivo tem o objetivo de explicar o conteúdo das premissas. Por intermé-
dio de uma cadeia de raciocínio em ordem descendente, de análise do geral para o particular,
chega a uma conclusão. Aplica o silogismo, construção lógica para, a partir de duas premis-
sas, retirar uma terceira logicamente decorrente das duas primeiras, denominada de conclu-
são (Gil, 1999; Lakatos; Marconi, 1991). Veja um clássico exemplo de raciocínio dedutivo:
Todo homem é mortal. ...........................................(premissa maior)
Pedro é homem. .....................................................(premissa menor)
Logo, Pedro é mortal. .............................................(conclusão)
Este método parte do Geral para o Particular.
\u2013 Método Indutivo: Proposto pelos empiristas Bacon, Hobbes, Locke e Hume. Considera
que o conhecimento é fundamentado na experiência, não levando em conta princípios
preestabelecidos. No raciocínio indutivo a generalização deriva de observações de casos
da realidade concreta. As constatações particulares levam à elaboração de generaliza-
ções (Gil, 1999; Lakatos; Marconi, 1991).
Veja um clássico exemplo de raciocínio indutivo:
Antônio é mortal. João é mortal.
Paulo é mortal.
Carlos é mortal.
Ora, Antônio, João, Paulo e Carlos são homens.
Logo, (todos) os homens são mortais.
O método indutivo parte do Particular para o Geral.
EaD Eni se Bart h Teixeira \u2013 Luci ano Z amb er la n \u2013 Pedro C ar los Rasia
26
\u2013 Método Hipotético-Dedutivo/Positivista. Proposto por Popper, consiste na adoção
da seguinte linha de raciocínio: \u201cquando os conhecimentos disponíveis sobre determinado
assunto são insuficientes para a explicação de um fenômeno, surge o problema. Para tentar
explicar a dificuldades expressas no problema, são formuladas conjecturas ou hipóteses.
Das hipóteses formuladas, deduzem-se conseqüências que deverão ser testadas ou falseadas.
Falsear s ignifica tornar falsas as conseqüências deduzidas das hipóteses. Enquanto no mé-
todo dedutivo se procura a todo custo confirmar a hipótese, no método hipotético-dedutivo,
ao contrário, procuram-se evidências empíricas para derrubá-la\u201d (Gil, 1999, p. 30).
A seguir apresentamos um exemplo de aplicação deste Método (Triviños, 1987).
Tema: O fracasso escolar
Delimitação do Problema: O fracasso escolar nas escolas estaduais de 1º
grau da cidade de POA/RS.
Formulação do Problema: Existem relações entre o fracasso escolar nas
escolas estaduais de 1º grau da cidade de POA/RS e o nível socioeconômico da
família, escolaridade dos pais, lugar onde está situada a escola, centro ou perife-
ria, sexo dos educandos, anos de magistério dos professores e grau de formação
profissional dos mesmos?
\u2013 Método Fenomenológico. Preconizado por Husserl, o método fenomenológico não é de-
dutivo nem indutivo. Preocupa-se com a descrição direta da experiência tal como ela é. A
realidade é construída socialmente e entendida como o compreendido, o interpretado, o
comunicado. Então, a realidade não é única: existem tantas quantas forem as suas inter-
pretações e comunicações. O sujeito/ator é reconhecidamente importante no processo de
construção do conhecimento (Gil, 1999; Triviños, 1987). É empregado em pesquisa qua-
litativa.
Veja um exemplo elaborado por Triviños (1987).
EaD
27
PESQUISA EM A DMINI ST RAÇ ÃO
Tema: O fracasso escolar
Delimitação do Problema: O fracasso escolar nas escolas estaduais de 1º
grau da cidade de POA/RS.
Formulação do Problema: Quais são as causas, segundo a percepção dos
alunos repetentes, dos pais e dos professores, do fracasso escolar e o significado
que este tem para a vida dos estudantes que fracassaram, segundo estes mesmos,
os pais e os educadores das escolas estaduais de 1º grau da cidade de POA/RS?
\u2013 Método Dialético. Fundamenta-se na dialética proposta por Hegel, segundo a qual as
contradições se transcendem, dando origem a novas contradições que passam a requerer
solução. É um método de interpretação dinâmica e totalizante da realidade. Adverte que
os fatos não podem ser considerados fora de um contexto social, político, econômico, etc.
Empregado em pesquisa qualitativa (Gil, 1999; Lakatos; Marconi, 1991). O exemplo apre-
sentado por Triviños (1987) ajuda a entender melhor sua aplicação.
Tema: O fracasso escolar
Delimitação do Problema: O fracasso escolar nas escolas estaduais de 1º
grau da cidade de POA/RS.
Formulação do Problema: Quais são os aspectos do desenvolvimento do
fracasso escolar em âmbito local, regional e nacional e suas relações com o pro-
cesso de educação e da comunidade nacional e como se apresentam as contradi-
ções, primordialmente, em relação ao currículo, formação e desempenho profissi-
onal dos professores e a situação de lugar da escola, centro ou periferia, dos
alunos que fracassam, e especificamente nas escolas estaduais de 1º grau da
cidade de POA/RS?
EaD Eni se Bart h Teixeira \u2013 Luci ano Z amb er la n \u2013 Pedro C ar los Rasia
28
Na atual era do caos, da complexidade, da imprevisibilidade, do indeterminismo e da
incerteza (Bauer, 1999), os métodos científicos andam com seu prestígio abalado. Apesar da
sua reconhecida importância, hoje, mais do que nunca, constata-se que a ciência não é
fruto de um roteiro de criação totalmente previsível. Não há, portanto, apenas uma forma de
raciocínio capaz de dar conta do complexo mundo das investigações científicas. O ideal
seria você empregar métodos \u2013 e não um em particular \u2013 que ampliem as possibilidades de
análise e obtenção de respostas para o problema proposto na pesquisa.
Além dos métodos, que são um meio de acesso, a inteligência, a reflexão e o \u201csopro
divino\u201d do potencial criativo do investigador descobrem o que os fatos e os fenômenos real-
mente são, possibilitando a construção da realidade (Cervo; Bervian, 2002; Minayo, 1994).
Na sua função de desvendar, os métodos não estão sozinhos, eles têm sido apoiados
em seus principais passos por técnicas ou procedimentos científicos reconhecidos como ins-
trumentos, ou seja, os meios ou táticas para assegurar que a investigação (descoberta, apren-
dizado, soluções, invenção) seja bem realizada e seus resultados reconhecidos.
SÍNTESE DA UNIDADE 1
Nesta unidade demos início aos seus estudos sobre o conhecimen-
to e seus desdobramentos.
Isso proporcionou/revelou que existem diferentes possibilidades de
conhecer e meios para sua obtenção. Destacamos a área de estudo
da Administração, enquadrada nas Ciências Sociais Aplicadas.
Reforçamos que o conhecimento e os métodos científicos são in-
trínsecos a produção de saber no âmbito universitário, alicerçando
as atividades de pesquisa, para desvendar a realidade.
EaD
29
PESQUISA EM A DMINI ST RAÇ ÃO
Unidade 2Unidade 2Unidade 2Unidade 2
A PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO
OBJETIVOS DESTA UNIDADE
\u2022 Apresentar definições de pesquisa e os