A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (3)

Pré-visualização | Página 1 de 6

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS VERSUS 
COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL1 
 
Genilda Maria Santiago da Silva2 
Kátia Silene Lopes de Souza Albuquerque3 
Patrícia Couto da Silva4 
 
 
 
Resumo: O presente trabalho apresenta uma pesquisa de campo com gestores de algumas empresas e 
contadores, por meio da aplicação de questionários, a respeito da utilização das demonstrações contábeis 
para tomada de decisão. Nas respostas dos mesmos observou-se que os gestores, apesar de não estarem 
habilitados para uma análise dos demonstrativos contábeis, conhecem os que são mais utilizados para 
análise da situação econômico-financeira da empresa e, além disso, utilizam esses relatórios como 
ferramentas na tomada de decisão; já os contadores, a maioria não se detêm apenas no fornecimento dos 
relatórios, mas na análise destes, contudo, resumem-se ao uso de duas técnicas: análise vertical e 
horizontal e análise do índice de liquidez. 
Palavras-chaves: demonstrações contábeis, tomada de decisão, técnicas de análise. 
 
 
1 INTRODUÇÃO 
 
É perceptível nos dias de hoje a grande utilidade da informação como base para tomada de 
decisão, nas mais variadas áreas, ou melhor, em todas as áreas relacionadas ao conhecimento, não sendo 
diferente no que diz respeito às decisões financeiras das empresas. 
Pode-se dizer que é impossível o alcance de bons resultados por parte dos gestores se as análises 
referentes à situação em que a empresa está emersa não for feita com base em informações que 
retratem a realidade da mesma com clareza, objetividade e relevância. E, é através de relatórios 
contábeis que se pode medir, registrar e comunicar os fatos relacionados às atividades empresariais, 
estes relatórios ou demonstrativos financeiros são na realidade indispensáveis ferramentas que auxiliam 
os gestores no processo decisório e alcance dos objetivos traçados. 
Para realização do estudo, será feita uma pesquisa de campo com gestores na qual se pretende 
identificar o nível de utilização dos relatórios financeiros, além disso, serão elencadas as características e 
requisitos exigidos nos demonstrativos gerados pela contabilidade e sua utilização como instrumento 
para gestão, verificando-se quais os essenciais para análise do aspecto econômico-financeiro da empresa 
e as técnicas utilizadas para o exame das informações colhidas. 
Espera-se com este, identificar quais as contribuições da análise das demonstrações contábeis 
para diagnóstico do desempenho e saúde financeira da empresa, bem como seu auxilio na busca pelo 
aumento da eficiência e competitividade desta, sabendo-se que quanto maior a quantidade e a qualidade 
das informações, maiores serão os subsídios para os gestores avaliar, comparar, projetar e tomar decisões 
estratégicas. 
Diante do exposto, surge a problemática desse estudo: Como são utilizados os relatórios 
contábeis para decisões estratégicas? 
Buscando responder a essa problemática, surge os seguintes objetivos específicos: a) realizar uma 
pesquisa de campo com gestores e contadores a respeito da utilização das demonstrações contábeis para 
tomada de decisão; b) verificar quais são os demonstrativos contábeis essenciais para análise do aspecto 
 
1
 TCC apresentado no MBA em Finanças e Controladoria EAD. 
2
 Pós graduanda em Finanças e Controladoria (Unijorge). 
3
 Mestre em Ciências Contábeiis pela UFBA / Profesora Unijorge/Ufba/Uneb. 
4
 Mestre em Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social. 40 páginas. 2013. Artigo (Pós-Graduação) – MBA em 
Finanças e Controladoria, Centro Universitário Jorge Amado, 2012. 
 
econômico-financeiro da empresa e as técnicas utilizadas para análise; c) identificar as características e 
requisitos das informações contábeis contidas nos demonstrativos gerados pela contabilidade e sua 
utilização como instrumento na tomada de decisão por parte dos gestores; e d) demonstrar como é feita 
a análise das demonstrações financeiras que traduz os dados em informações para os usuários, bem como 
as técnicas utilizadas. 
Assim, essa pesquisa, além de demonstrar o grau de utilização dos demonstrativos financeiros 
por parte dos gestores para avaliar a saúde financeira da empresa e a projeção da mesma, pretende 
contribuir no sentido de conscientizar e orientar estes por parte dos contadores destas a respeito da 
utilização dos demonstrativos, bem como a interpretação adequada destes. 
 
 
2. REFERENCIAL TEÓRICO 
 
2.1 INFORMAÇÃO E CONTABILIDADE 
 
2.1.1 Conceito de Informação e sua utilidade 
 
Antes de conceituar Informação, é importante ressaltar a diferença entre Dados e Informação. 
Segundo Matarazzo (2003, P.16), 
Dados são números ou descrição de objetos ou eventos que, isoladamente, não 
provocam nenhuma reação no leitor, já Informações, para o mesmo, 
representam para quem o recebe, uma comunicação que pode produzir reação 
ou decisão, frequentemente acompanhada de um efeito surpresa. 
 
No entanto, para que exista essa comunicação não é suficiente que os dados sejam coletados, 
mas que, além disso, possam estar organizados de forma compreensível. 
Em se tratando da utilidade da informação contida nos demonstrativos contábeis, tem-se que as 
mesmas indicam a situação das empresas que estão com atividade em desenvolvimento, apresentando 
um diagnóstico dos problemas presentes, que poderão ser solucionados. 
É necessário, porém, atentar para qualidade e objetividade da informação e não só para 
quantidade desta, pois nem toda informação é necessária, sendo papel do gestor, identificar o que será 
indispensável para que possa apoiar sua decisão. 
 
2.2 DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS 
 
2.2.1 Apresentação dos Demonstrativos Contábeis 
 
As empresas são obrigadas a elaborar suas demonstrações ao final de cada exercício social, 
porém, nada impede que outras demonstrações não obrigatórias sejam elaboradas com uma frequência 
maior. É importante lembrar que essas demonstrações financeiras são formadas por dados coletados 
pela Contabilidade e organizados de maneira resumida e ordenada 
Os relatórios contábeis obrigatórios conforme a lei 6.404/76 são: Balanço Patrimonial, 
Demonstração de Resultado de Exercício, Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, 
Demonstração de Fluxo de Caixa (exceto no caso de companhia fechada com patrimônio líquido na data 
do balanço, inferior a R$ 2 milhões) e Demonstração do Valor Adicionado, neste caso se companhia 
aberta. 
O Balanço Patrimonial, segundo Ferrari (2012, P.567), é a demonstração contábil que tem por 
objetivo evidenciar o patrimônio de uma entidade em dado momento (normalmente em 31 de 
dezembro). 
 
O Demonstrativo do Resultado do Exercício (DRE), conforme Adriano (2012, P.705), 
É a apresentação reduzida de todas as operações de receitas ganhas e despesas 
incorridas realizadas pela empresa durante o exercício social, demonstrando o 
resultado bruto (lucro bruto ou prejuízo bruto), o resultado operacional líquido 
(lucro operacional ou prejuízo operacional), o resultado antes do imposto de 
renda (lucro antes do imposto de renda ou prejuízo antes do imposto de renda) 
e o resultado líquido do exercício (lucro líquido ou prejuízo líquido). 
 
A Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) evidencia a movimentação efetuadas no 
Patrimônio Líquido das organizações. Conforme descrito por Adriano (2012, P.751), o Lucro Líquido 
apurado na DRE é transferido para a conta Lucros Acumulados, e de acordo com o artigo 186 da Lei nº 
6.404/76, será distribuído para a constituição de Reserva de Lucros, distribuição para Dividendos e 
incorporação ao Capital social. 
 
 
A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) tem por objetivo evidenciar os fatos que modificaram o saldo 
das disponibilidades em determinado exercício social, através dos fluxos de pagamento e recebimento, 
sendo estas informações

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.