A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
O papel da educação ambiental na era do desenvolvimento

Pré-visualização | Página 1 de 1

O papel da educação ambiental na era do desenvolvimento (in)sustentável
Os seres humanos habitam hoje num ambiente criado, em que a indústria contemporânea, juntamente com a ciência e com a tecnologia, modificou e ainda modifica a natureza com atitudes insonháveis em espaço de risco que, no limite extremo, depositam em risco a sobrevivência da espécie humana. Diante do cenário atual o desenvolvimento sustentável é o caminho para a sobrevivência e permanência de vida na terra, para tanto é necessário articular novos rumos da educação Ambiental para que de fato, haja um padrão de desenvolvimento sustentável através de critérios que promove responsabilidade ética e definições da relação sociedade natureza. O ser humano agride a natureza com o intuito de obter determinado padrão de desenvolvimento econômico, decorrente dessa ação do homem, os riscos ambientais têm aumentado nos últimos anos, sendo assim para o enfrentamento desse colapso ecológico mundial, nasce o marco de desenvolvimento sustentável voltado para a harmonia entre desenvolvimento econômico e ecológico.
Segundo Loureiro (1998), a causa da degradação ambiental e da crise na relação sociedade­ natureza não emerge apenas de fatores conjunturais ou do instinto perverso da humanidade, e as implicações de tal degradação não são decorrentes apenas do uso impróprio dos recursos naturais; 
É grande o desafio da educação ambiental para lidar com a atual sociedade. Visto que deve relacionar a destruição ambiental, o atual padrão de produção capitalista e os problemas sociais, bem como trabalhar a diversidade cultural. Para tanto é necessário que esteja fundamentada no desenvolvimento de valores igualitários e aptidões voltadas para a precaução ambiental, com a intenção de garantir uma condição de vida saudável para as gerações atuais e futuras, compreendendo, deste modo, uma dimensão humanitária, holística, interdisciplinar e democrática da proteção ambiental. Dessa forma torna­se evidente uma ação reflexiva e consciente nas mudanças éticas para a transformação da mentalidade humana, pois essa transformação influência na percepção e no comportamento, para que os seres humanos aprendam a pensar ambientalmente, isso deverá reajustar o comportamento humano na construção de uma verdadeira harmonia entre os seres humanos, a sociedade e a natureza. Diante do quadro ambiental exposto pelo estudo, constituíram os seguintes cenários: os que previam a abundância e os catastrofistas. 
Nesta perspectiva, foi elaborado um paradigma que tentasse contemplar as concepções dos desenvolvimentistas: nasce o desenvolvimento sustentável ou o ecodesenvolvimento que, na ótica de Sachs é definido como uma “abordagem fundamentada na harmonização de objetivos sociais, ambientais e econômicos”, e que em outras palavras, visa o uso racional dos recursos para a garantia destes às futuras gerações. Embora o conceito de desenvolvimento sustentável esteja atualmente na mídia de massa principalmente através da publicidade de empresas que se intitulam “verdes”, percebe­se que na prática este não é contemplado em sua totalidade.
A chave certa para a transformação socioambiental é a sensibilização e reflexão promovidas pela Educação Ambiental e a ação da população através do exercício da cidadania, que dá de fato e de direito a possibilidade do cidadão se mobilizar, reivindicar e transformar equilibradamente o seu meio ambiente de maneira crítica.