01 - Roteiro de Estudo
2 pág.

01 - Roteiro de Estudo


DisciplinaPsicologia Humanista, Existencial e Fenomenológica69 materiais326 seguidores
Pré-visualização1 página
QUESTIONÁRIO PARA ESTUDO DIRIGIDO:
Explique o Humanismo, Fenomenologia e Existencialismo na Psicoterapia.
Na psicoterapia, o humanismo é a compreensão da vida humana na sua totalidade, para os psicólogos humanistas, o homem é em primeiro lugar, uma unidade; a fenomenologia é uma filosofia que incita ter consciência do objeto, ou seja, buscar a intencionalidade, voltar as coisas mesmas através da descrição do objeto; no existencialismo o homem é responsável por suas próprias escolhas, onde a existência precede a essência.
Explique o processo terapêutico na terapia humanista, fenomenológica e existencial.
O processo terapêutico onde um método descritivo é utilizado, pois através dele é possível descobrir o sentido das coisas, faz-se possível trazer a experiência como foi vivida, a significação dos objetos e o sentido da essência. Explora a vida do paciente, visando compreende-la, não busca apenas o insight, mas uma busca existencial do cliente.
Explique a relação terapeuta/cliente na abordagem humanista, fenomenológica e existencial.
A relação terapeuta/cliente baseia-se na atitude de reciprocidade e disponibilidade na fala autentica, na compreensão do cliente, em se compreender, existencialmente, no diálogo, no encontro existencial, busca compreender as possibilidades de cada um, além do contato.
De acordo com a abordagem humanista, fenomenológica e existencial como a psicopatologia vai se manifestar no sujeito?
A psicopatologia vai se manifestar por meio da vivência de sofrimento onde a pessoa se sente vítima, presa a um destino sombrio e a uma existência destituída de realizações gratificantes e prazerosas. Sem liberdade de escolha a pessoa vive a sensação de estar encurralada pelas circunstâncias da vida, sentindo-se impotente para modificá-las, submetendo-se a elas, num sacrifício alienante e inevitável.
Explique a neurose na psicopatologia fenomenológica.
O sujeito neurótico internalizou a figura do outro como uma presença dominante, perante a qual o próprio sujeito se posiciona como ente secundário.
Explique a psicose na psicopatologia fenomenológica.
Na psicose há um processo de profunda alienação de si mesmo e do outro, por conta de uma total impossibilidade de estabelecer um diálogo com o outro. O outro teve que ser alienado por se revelar excessivamente poderoso e nocivo à preservação do eu. Esse \u201ceu\u201d se tornou desconhecido em virtude de tantas defesas e negações de si mesmo, na tentativa de minimizar a ameaça externa.
Explique a psicopatia na psicopatologia fenomenológica.
No psicopata, o outro está quase ausente; é apenas um objeto a ser considerado em determinadas circunstâncias, seguindo as exigências e conveniências do próprio sujeito. Podemos dizer que o outro não habita o espaço interno do psicopata, ao contrário do neurótico que é habitado demais pelo outro.
Explique a depressão na psicopatologia fenomenológica.
Na depressão, o sentimento de falta de possibilidades é muito acentuado.
Explique a ansiedade na psicopatologia fenomenológica.
Na ansiedade o que emerge são as possibilidades negativas ou conflitantes. O possível e o impossível perdem seus limites na psicose e quando ingressamos no plano imaginário.
Explique a redução fenomenológica e a redução eidética. 
A redução fenomenológica é chamada de epoqué, palavra que significa suspensão de julgamento. Deve ser assumida pura e simplesmente como uma modificação do olhar visando a compreensão da experiência natural.
A redução eidética é a forma pela qual nos movemos da consciência de objetos individuais e concretos para o domínio transempírico das essências puras que são capazes de dominar outras.
\ufffd PAGE \* MERGEFORMAT \ufffd1\ufffd