A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
ANTROPOLOGIA E CULTURA BRASILEIRA ATIVIDADE

Pré-visualização | Página 1 de 2

Pergunta 1
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	Direitos como segurança, não ser mantido escravo, não sofrer qualquer tipo de tortura, não ser arbitrariamente preso ou detido, direito à presunção de inocência, à locomoção e à residência, de deixar o país e a ele regressar, entre tanto outros; inscrevem-se no rol de direitos humanos básicos. Contudo, essas são garantias ainda a serem alcançadas, visto que não representam a realidade vivida pela maioria das pessoas em nosso país.
 SCHIMITT, M. Antropologia e Cultura Brasileira. Capítulo 4. Disponível na Biblioteca Virtual Laureate.
Considere o texto e seus estudos anteriores e analise as afirmações abaixo considerando a realidade brasileira:
I. Acontecem violações nos direitos humanos relacionados à segurança.
II. Cor da pele interfere em julgamentos e até prisões.
III.O trabalho escravo foi há muito abolido.
IV. A violência urbana ocorre de forma independente, sem ferir os direitos humanos.
 
É correto afirmar que:
	
	
	
	
	
	Resposta Selecionada:
	 I e II.
	Resposta Correta:
	 I e II.
	Feedback da resposta:
	Resposta Correta. O preconceito racial interfere nos direitos humanos, fazendo com que, por vezes, eles não sejam respeitados. O direito a segurança é muitas vezes comprometido, especialmente nas grandes cidades.
	
	
	
Pergunta 2
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	Para além dessas discriminações que podem ser entendidas como de caráter mais “sútil”, há, também, expressões de preconceito de natureza institucional, ou seja, que são reproduzidas e legitimadas em estruturas sociais, políticas e econômicas. Um exemplo é a proporção de pessoas negras ou pardas em cargos eletivos ou posições de poder. Apesar de representar mais da metade da população brasileira, elas ocupam poucos postos na política e em profissões de maior prestígio. Uma maneira possível de interpretar essa realidade é o fato de que há um distanciamento brutal de oportunidades entre pessoas brancas e negras ou pardas em nosso país.
Essa expressão pode ser compreendida por meio de uma desigualdade social, que, como mencionado anteriormente, tem suas raízes em um processo histórico de opressão. Apesar de o Brasil se constituir por meio de uma mistura de raças e culturas, é evidente a diferença no lugar que elas ocupam na construção da realidade que vivemos. Enquanto índios e negros tiveram que, forçadamente, renunciar a certos costumes e crenças, os colonizadores europeus instituíram modos de ser que ainda são compreendidos por nós como mais legítimo e de maior valor.
SCHIMITT, M. Antropologia e Cultura Brasileira. Capítulo 4. Disponível na Biblioteca Virtual Laureate.
Considere o tema e seus estudos sobre ele, depois assinale a alternativa correta:
	
	
	
	
	
	Resposta Selecionada:
	 Muitas vezes contribuições das culturas indígena e negra são vistas como inferiores e não consideradas cultura brasileira.
	Resposta Correta:
	 Muitas vezes contribuições das culturas indígena e negra são vistas como inferiores e não consideradas cultura brasileira.
	Feedback da resposta:
	Resposta Correta. As contribuições europeias são vistas como superiores, como as que devem ser consideradas em nossa cultura. Dessa forma, muitas vezes contribuições das raças indígena
	
	
	
Pergunta 3
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	O Brasil encontra-se entre as maiores economias do mundo e foi considerado, ao longo de várias décadas, o país da "democracia racial". Entretanto, embora nunca tenha se consolidado no país um regime de segregação racial legal e formal, a realidade brasileira é outra. As distinções e desigualdades raciais são contundentes, facilmente visíveis e de graves consequências para a população afro-brasileira e para o país como um todo.
 
SCHIMITT, M. Antropologia e Cultura Brasileira. Capítulo 4. Disponível na Biblioteca Virtual Laureate.
 
Considere as afirmativas abaixo e responda:
I. O Brasil foi considerado o país da “democracia racial”,
PORQUE
II. Não conta com um regime de segregação racial estrutural e institucional.
 
É correto afirmar que:
	
	
	
	
	
	Resposta Selecionada:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Resposta Correta:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Feedback da resposta:
	Resposta Correta. O Brasil foi, durante anos, considerado o país da ‘democracia racial’, pois não conta com um regime legal e formal de segregação racial. No entanto, na realidade as desigualdades são grandes e geram graves consequências para o povo.
	
	
	
Pergunta 4
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	Ademais, outro ponto bastante crucial é o fato de que as religiões afro-brasileiras se desenvolveram em diversas partes do país, por isso, acabaram adotando diferentes rituais e assumem múltiplas versões a partir de uma raiz comum. A umbanda e o candomblé, por exemplo, são as duas religiões de matriz africana de maior expressão no país, sendo a primeira conhecida por ser uma religião brasileira por excelência. Resultado da mistura cultural de tradições religiosas africanas e expressões populares do catolicismo, kardecismo e simbologias indígenas, a umbanda é uma forte expressão do sincretismo religioso brasileiro.
SCHIMITT, M. Antropologia e Cultura Brasileira. Capítulo 4. Disponível na Biblioteca Virtual Laureate.
 
Analise as asserções abaixo:
I. A umbanda aceitou e incorporou contribuições de outras religiões.
PORQUE
II. Foi persuadida a fazê-lo uma vez que representava exceção a regra, que era o cristianismo.
 
É correto afirmar que:
	
	
	
	
	
	Resposta Selecionada:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Resposta Correta:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Feedback da resposta:
	Resposta Correta. A mistura de religiões não ocorre de forma homogênea. A umbanda, por ser mais aberta a incorporar contribuições de outras religiões e por precisar se firmar por ser exceção a regra (catolicismo), tornou-se forte expressão do sincretismo religioso brasileiro.
	
	
	
Pergunta 5
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	Conforme Mondaini (2009), não se trata de coincidência histórica que o aumento dos índices de desigualdade social tenha sido acompanhado de um crescimento substancial da violência urbana. Assim, mesmo não havendo uma relação direta de causa e efeito entre essas mazelas sociais, entende-se que a desigualdade materializa uma realidade, possibilitando a reprodução da violência, criando um ciclo perene de violações de direitos humanos. [...] A violência adquire as mais variadas formas — psicológica, física, sexual e simbólica. Todas elas podem compreendidas, também, por um viés social, ou seja, por meio de suas expressões e relações com as formas a partir das quais nossa sociedade está organizada.
SCHIMITT, M. Antropologia e Cultura Brasileira. Capítulo 4. Disponível na Biblioteca Virtual Laureate.
 
Considere as asserções:
I. A violência urbana cresce juntamente com a desigualdade social.
PORQUE
II. A desigualdade leva a uma realidade não agradável, psicológica, física, sexual ou simbolicamente.
 
É correto afirmar que:
	
	
	
	
	
	Resposta Selecionada:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
	Resposta Correta:
	 As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
	Feedback da resposta:
	Resposta Correta. A violência urbana cresce juntamente com a desigualdade social que leva a uma realidade que reproduz violência psicológica, física, sexual ou simbolicamente, mas não existe relação de causa e efeito. Mas, uma não é causa da outra.
	
	
	
Pergunta 6
0,25 em 0,25 pontos
	
	
	
	Os homens são vistos como, sobretudo, ligados às ocupações da esfera da vida econômica e política e

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.