A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Resumo de Gestalt

Pré-visualização | Página 1 de 2

Conhecendo a Psicologia da Gestalt 
Psicologia da Gestalt é uma perspectiva psicológica que enfatiza que a mente tende a 
perceber o todo e padrões unificados em vez de pedaços que compõem essas totalidades e 
padrões. Por exemplo, quando assistimos a um filme percebemos as imagens em 
movimento como um evento significativo, não uma sucessão de várias fotos estáticas. 
A escola Gestalt da psicologia é talvez mais conhecida pelo desenvolvimento de princípios 
de percepção visual que descrevem como nós organizamos partes visuais em um todo, por 
exemplo, como nós mentalmente separamos o primeiro plano e o fundo de uma imagem. È 
uma escola de pensamento que olha para a mente humana e o comportamento como um 
todo. 
Ao tentar entender o mundo que nos rodeia, ​a psicologia da Gestalt sugere que não nos 
concentramos simplesmente em cada componente pequeno​. Em vez disso, nossas 
mentes tendem a perceber objetos como parte de um todo maior e como elementos de 
sistemas mais complexos. Esta escola de psicologia desempenhou um papel importante no 
desenvolvimento moderno do estudo da sensação e percepção humana. 
Uma Breve História da Psicologia Gestalt 
Gestalt, Gestaltismo ou Psicologia da Forma é uma doutrina da psicologia baseada na ideia 
da compreensão da totalidade para que haja a percepção das partes. Gestalt é uma palavra 
de origem germânica, com uma tradução aproximada de “forma” ou “figura”. A teoria da 
Gestalt, também conhecida como Psicologia da Gestalt ou Psicologia da Boa Forma, faz 
parte dos estudos da percepção humana, que começaram a se desenvolver entre o final do 
século XIX e os primeiros anos do século XX. Os pioneiros desta doutrina e formuladores 
das Leis da Gestalt foram os psicólogos Kurt Koffka, Wolfgang Köhler e Max Wertheimer 
Originária da obra de ​Max Wertheimer​, a psicologia da Gestalt foi formada em parte como 
resposta ao estruturalismo de Edward Titchener. Enquanto Wundt estava interessado em 
dividir as questões psicológicas em sua menor parte possível, os psicólogos da Gestalt 
estavam interessados ​​em olhar para a mente e o comportamento como grandes sistemas. 
O princípio norteador do movimento da Gestalt era que ​o todo é maior do que a soma de 
suas partes​. 
O desenvolvimento desta área da psicologia foi influenciado por um número de pensadores, 
incluindo ​Immanuel Kant​, Ernst Mach, e Johann Wolfgang von Goethe. Sendo também 
influenciado em parte pelas observações de Wertheimer um dia em uma estação de trem. 
Ele comprou um estroboscópio de brinquedo que exibia imagens em uma sequência rápida 
para imitar movimento. Mais tarde, ele propôs o conceito do ​fenômeno Phi​ em que as luzes 
intermitentes em sequência podem levar ao que é conhecido como ​movimento aparente. 
Em outras palavras, percebemos movimento onde não há nenhum. Os filmes são um 
 
exemplo de movimento aparente, através de uma sequência de quadros fixos a ilusão de 
movimento é criada. 
“A ‘fórmula fundamental’ da teoria da Gestalt pode ser expressa dessa maneira, escreveu 
Max Wertheimer: “Há conjuntos, cujo comportamento não é​ ​determinado por seus 
elementos individuais, mas onde os processos parciais são determinados eles mesmos pela 
natureza intrínseca do todo. É a esperança da teoria da Gestalt determinar a natureza de 
tais conjuntos “(1924). 
A ​Psicologia da Gestalt também ajudou a introduzir a ideia de que a percepção humana não 
é apenas sobre ver o que está realmente presente no mundo ao nosso redor. Muito do que 
percebemos é fortemente influenciado por nossas motivações e expectativas.​ A fim de 
entender melhor como funciona a percepção humana, psicólogos da Gestalt propuseram 
uma série de leis de organização perceptual, incluindo: 
● Lei da Semelhança:​ imagens similares tendem a se agruparem entre si, de acordo 
com a percepção da mente humana. 
 
● Lei da Proximidade:​ elementos próximos tendem a se agrupar, formando imagens 
únicas. 
 
 
 
● Lei da Continuidade:​ pontos que são conectados pelo formato de uma reta ou 
curva, transmitem a sensação de haver uma única linha que os ligam. 
 
● Lei da Pregnância (Lei da Simplicidade):​ os elementos presentes em determinado 
ambiente são vistos da forma mais simples possível, isto para que haja a rápida 
assimilação do ambiente ou do elemento. 
 
● Lei do Fechamento:​ elementos que aparentam se completar são interpretados 
como um objeto completo.
 
 
● Lei da Unidade (Lei da Unificação):​ espaços vazios de imagens abstratas são 
preenchidos instintivamente para que sejam compreendidas pela mente humana. 
 
 
Gestalt-Terapia 
 
É uma prática psicoterapêutica desenvolvida pelos teóricos e psicoterapeutas Fritz Perls, 
Laura Perls e Paul Goodman, em meados do século XX. Inspirado na Psicologia da Gestalt, 
no Existencialismo, na Fenomenologia, na Teoria de Campo de Lewin, entre outras 
doutrinas, a Gestalt-terapia apresenta uma proposta mais “poética” da psicoterapia. A 
proposta deste modelo é associar práticas cognitivas com as emoções e sentimentos do 
paciente, para que ele possa enxergar novos meios de encarar as situações difíceis da vida. 
A terapia gestalt está dentro das chamadas terapias humanistas com influências da 
psicanálise e da filosofia oriental. Da mesma forma que o resto das terapias humanistas o 
seu modo de fazer psicoterapia não se concentra na “doença” e sim em gerar saúde a partir 
das potencialidades que a própria pessoa possui; 
Com o passar do tempo gestalt-terapia dividiu-se em duas correntes: A criada por Laura 
Perls focada em um processo mais teórico e a criada por Fritzs Perls focada no processo 
vivencial do próprio desenvolvimento pessoal. 
Conceitos básicos da Gestalt-terapia 
– ​Aqui e agora​: a terapia Gestalt enfatiza muito o “aqui e agora”, o momento presente. 
Tudo que acontece é agora, já que o passado já não existe mais e o futuro ainda não é. O 
aqui (espacial) e o agora (temporal) são conceitos básicos vindos da filosofia oriental. Para 
a terapia Gestalt, eles significam, por sua vez maturação e crescimento, para que o 
indivíduo se faça responsável por si mesmo. 
 
– ​Atenção e aceitação da experiência​: Prestar atenção à experiência tem uma profunda 
relação com o momento presente. A aceitação da experiência só pode acontecer tendo 
consciência do que se está vivendo. 
Atenção, para a terapia Gestalt, significa atender-se a si mesmo, identificando as emoções 
e sentimentos que se produzem em uma determinada situação, de tal forma que não haja 
escapatória daquilo que se experimenta. 
Se existe um medo, raiva, alegria ou rejeição, o primeiro passo é percebê-los (outro 
conceito chave na terapia Gestalt), para que assim possa existir a ​aceitação​ de viver aquilo 
que está acontecendo nesse momento preciso. Quando isto não ocorre, algo está sendo 
reprimido, e essa emoção ou sentimento fica entalado, provocando um grande mal-estar; 
podendo vir a se manifestar de forma psicossomática (o corpo sendo afetado por um 
processo psíquico original). 
– Responsabilidade:​ A responsabilidade na terapia Gestalt é básica. Procura-se 
constantemente que a pessoa que está em um processo de desenvolvimento pessoal se 
responsabilize pelo que faz, pelo que sente, e pelo que vive através da sua experiência, de 
tal forma que não culpe os outros ou o entorno pelo que acontece a cada momento. 
Uma vez que o indivíduo é capaz de ser responsável por si mesmo,​ ele se torna capaz, 
por sua vez, de mudar e tomar as rédeas da sua vida espontaneamente​, 
potencializando todos os recursos dos quais dispõe para enfrentar as suas circunstâncias. 
“Ser responsável supõe estar presente, estar aqui. E estar verdadeiramente presente é 
estar consciente. Por sua vez, estar consciente é uma condição incompatível com a ilusão 
de irresponsabilidade por meio da qual evitamos viver nossas vidas”. – Claudio Naranjo