Apresentação GEVAL II Seminario
46 pág.

Apresentação GEVAL II Seminario


DisciplinaConcurso Sus250 materiais3.223 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Secretaria de Estado da Saúde
Diretoria de Planejamento e Coordenação
Gerência de Acompanhamento e Avaliação do SUS
Habilitação na Gestão Plena da Atenção Básica - Ampliada
Norma Operacional Básica - NOB /SUS/96
Portaria Nº 2.203 de 05 de novembro de 1996.
Condições de Gestão
Gestão Plena do Sistema Municipal - GPSM
Gestão Plena da Atenção Básica - GPAB
NOB/96
 NOAS SUS 01/02
Norma Operacional da Assistência à Saúde \u2013 NOAS/SUS 01/02
Portaria nº373 de 27 de fevereiro de 2002 e Portarias Complementares (PT 384, 385 e 397) de 2003.
Amplia as responsabilidades dos municípios na Atenção Básica.
Cria mecanismos para o fortalecimento da capacidade de gestão do SUS através do PDR, PDI, PPI e Regulação.
-	Proceder a atualização dos critérios de habilitação de estados e municípios.
CONDIÇÕES DE GESTÃO SEGUNDO
 A NOAS/SUS 01/02
Gestão Plena do Sistema Municipal - GPSM
Gestão Plena da Atenção Básica Ampliada - GPAB-A
Transferência regular e automática dos recursos referentes ao Piso de Atenção Básica Ampliada (PAB-A), correspondente ao financiamento do Elenco de Procedimentos Básicos e do incentivo de vigilância sanitária.
Gestão municipal de todas as unidades básicas de saúde, públicas ou privadas (lucrativas e filantrópicas) integrantes do SUS, localizadas no território municipal. 
Transferência regular e automática dos recursos referentes ao PAB variável, desde que qualificado conforme as normas vigentes.
PRERROGATIVAS (GPAB-A)
PRERROGATIVAS (GPAB-A)
O valor transferido pelo PAB-A, segundo a PT GM 398/03, é de R$ 12,00 Hab./ano e R$ 0,25 Hab./ano de incentivo da Vigilância Sanitária. 
O PAB Variável compreende:
Ações básicas de Vigilância Sanitária.
Programa de Agentes Comunitários de Saúde.
Programa de Assistência Farmacêutica Básica.
Programa de Saúde Bucal.
Programa de Saúde da Família.
Cadastro de Usuários do SUS \u2013 Cartão SUS.
Teto Financeiro de Epidemiologia e Controle de Doenças.
REQUISITOS
1-	Comprovar o funcionamento do Conselho Municipal de Saúde. 
1.1	Ato legal de criação do CMS.
1.2	Portaria e/ou Decreto de Nomeação do Secretário Municipal de Saúde.
1.3 	Atas das três últimas reuniões do CMS.
ROTEIRO - SÍNTESE
 CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE 
 
 
Município: 
Associação: 
 
ITENS 					 SIM	 NÃO	 OBSERVAÇÕES
Lei do C.M.S. 
Portaria ou Decreto 
Portaria ou Decreto de Nomeação do S.M.S 
Competências conforme Lei 8.142/90. 
Paridade entre usuários e o conjunto dos demais segmentos 
Titular ou Suplente 
Ata do C.M.S. homologando calendário de reuniões
 
RECOMENDAÇÕES: 
 
 
 
Florianópolis, 
 		
Téc. Responsável: 
2-	Comprovar a operação do Fundo Municipal de Saúde.
2.1	Ato legal de criação do FMS. 
2.2	Cadastro Financeiro.
2.3	Extratos das contas do FMS referentes ao último trimestre.
REQUISITOS
Cadastro Financeiro no Banco do Brasil 
Proponente: Secretaria Municipal de Saúde de ______________ /Fundo Municipal de Saúde
 
Endereço: 
Bairro: Cidade: 
CEP: Estado: 
 
CNPJ do Proponente: 
 
Nº da Conta Corrente:			Nº da Agência: 
  
 Local e Data
Secretário Municipal de Saúde 
 
 
 
Obs: As informações acima são referentes às contas do Fundo Municipal de Saúde que será utilizada para o repasse dos recursos fundo a fundo.
 3-	Apresentar o Plano Municipal de Saúde, aprovado pelo CMS 
3.1	Agenda de Compromissos Municipal harmonizada com as agendas Nacional e Estadual.
3.2	Programação Pactuada e Integrada \u2013 PPI.
3.3	Programação de ações e serviços - Quadro de Metas. 
3.4	PMS \u2013 Gestão 2001-2004.
3.5	Relação de pessoal com perfil profissional.
3.6	Ata da reunião do CMS que aprovou o PMS atualizado. 
REQUISITOS
ROTEIRO - SÍNTESE DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE 
 
 
Município: 	
RS:
	
ITENS					SIM	NÃO	OBSERVAÇÕES
1.Diagnóstico 
2.Diretrizes e Políticas de Saúde
3.Prioridades 
4.Estratégias
5. Programação (2001-2004 )  
 5.1. Metas Físicas compatível com 
 orçamento (F , E e M) *
     5.2. Metas Financeiras compatível com orçamento (F, E e M) * 
6.Critérios de Controle e Avaliação 
7. Aprovado pelo CMS 
8. Homologação pelo Prefeito 
 * F = Orçamento Federal / E = Orçamento Estadual / M = Orçamento Municipal 
 
  
Comentários:
Florianópolis,   
 
Responsável Técnico: 
4-	Estabelecer o Pacto da Atenção Básica para o ano em curso (Portaria nº 456 de 17 de abril de 2003)
4.1	Planilha de avaliação do pacto dos indicadores da atenção básica do ano anterior.
4.2	Planilha de pactuação dos indicadores da atenção básica para o ano em curso.
REQUISITOS
5-	Disponibilização de serviços (estrutura física e recursos humanos) em seu território, para execução das ações estratégicas mínimas. \u2013 Anexo I NOAS/SUS 01/02. 
5.1	Controle da tuberculose.
5.2	Eliminação da hanseníase. 
5.3	Controle da hipertensão arterial.
5.4	Controle da diabetes mellitus.
5.5	Saúde da criança. 
5.6	Saúde da mulher. 
5.7	Saúde bucal. 
REQUISITOS
MODELO 
 
( PAPEL TIMBRADO)
 
DECLARAÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES ESTRATÉGICAS MÍNIMAS DE ATENÇÃO BÁSICA
 
Declaramos, para fins de habilitação nos termos da Norma Operacional da Assistência NOAS/SUS 01/02, que o município ___________________________ através da Secretaria Municipal de Saúde, possui Controle da hanseníase através das ações de busca ativa de casos, diagnóstico clínico de casos, cadastramento dos portadores, tratamento supervisionado dos casos, controle das incapacidades físicas e medidas preventivas.
 
Possuindo para tanto do seguinte quadro funcional habilitado: 
_
_
_
_
 Sendo estas informações verdadeiras, firmamos a presente declaração. 
 
DATA  SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE 
 
 
*Validado pelo Coordenador Regional de Saúde  
 
 Assinatura do Coordenador Regional de Saúde
6-	Realização dos procedimentos do elenco mínimo do PAB-Ampliado
REQUISITOS
DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO DE OFERTAR ELENCO MÍNIMO DE PROCEDIMENTOS A SEREM ACRESCENTADOS AOS DA RELAÇÃO ATUAL DE ATENÇÃO BÁSICA, FINANCIADA PELO PAB (ANEXO 2 NOAS SUS 01/2002). 
 
Declaramos, para fins de habilitação nos termos da Norma Operacional de Assistência à Saúde, NOAS-SUS 01/02, que o município de _____________________ através da Secretaria Municipal de Saúde, oferta o elenco mínimo de procedimentos de procedimentos a serem acrescentados aos da relação atual de Atenção Básica, financiada pelo PAB, de acordo com o anexo 2 da NOAS SUS 01/2002). 
 anexo 2
SEQ. 	NOME DO PROCEDIMENTO 			CÓDIGO SIA/SUS 	SIM NÃO QUANT/ANO 
atend. médico de urgência com observação box-hora (até 8 horas)	02.011.04-2		( ) ( ) 
assitência domiciliar em atenção básica por profissional de nível superior \u2013 psf	04.012.04-6		( ) ( )
grupo 07 proced. especializados realizados por profissionais médicos, 
 outros de nível superior e nível médio  
131 	atend. específico p/ alta do paciente em trat. autoadministrado 	07.011.05-9		( ) ( ) 
132 	atend. específico para alta do paciente em trat. supervisionado 	07.011.06-7		( ) ( )  
136 	teste específico para d. mellitus glicemia capilar 		07.031.03-3		( ) ( ) 
137 	teste específico para d. mellitus glicosúria 		07.031.04-1		( ) ( ) 	
138 	teste específico para d. mellitus cetonúria 		07.031.05-0		( ) ( ) 
139 	coleta de material para exame citopatológico 		07.051.01-8		( ) ( ) 
grupo 08- cirurgias ambulatoriais especializadas 
* 	debridamento e curativo escara ou ulceração 		08.011.07-9		( ) ( ) 
* 	sutura