TrabalhoEntregue_9009341
2 pág.

TrabalhoEntregue_9009341


Disciplina<strong>constitucional Avançado</strong>67 materiais73 seguidores
Pré-visualização1 página
Caso Concreto 5
Descrição
Questão discursiva 1:
(OAB \u2013 XXI Exame Unificado) O prefeito do Município Sigma envia projeto de lei ao
Poder Legislativo municipal, que fixa o valor do subsídio do chefe do Poder Executivo
em idêntico valor ao subsídio mensal dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Tal
projeto é aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo Chefe do Poder
Executivo. No dia seguinte ao da publicação da referida norma municipal, o vereador
José, do município Sigma, ajuizou Ação Direta de Inconstitucionalidade, perante o
Supremo Tribunal Federal, a fim de que fosse tal lei declarada inconstitucional. Diante do
exposto, responda aos itens a seguir.
a) Há vício de inconstitucionalidade na norma municipal? Justifique.
Resposta: Sim. A norma é formalmente inconstitucional, pois deveria ter sido fixados 
por lei de iniciada da Câmara Municipal , conforme determina o Art. 29, inciso V, da 
CF/88. 
b) A medida judicial adotada pelo Vereador está correta? Justifique.
Resposta: Não. A norma municipal não pode ser objeto de ADI perante o STF, 
conforme estabelece o Art. 102, inc iso I, alínea ´a ´, da C F/88, ação direta de 
constitucionalidade de lei ou ato normativo federal.
Questão discursiva 2:
A Constituição de determinado estado da federação, promulgada em 1989, ao dispor
sobre a administração pública estadual, estabelece que a investi dura em cargo ou
emprego público é assegurada aos cidadãos naturais daquele estado e depende de
aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a
natureza e a complexidade do cargo ou emprego, ressalvadas as nomeações para cargo
em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. Em 2009 foi promulgada
pela Assembleia Legislativa daquele estado (após a derrubada de veto do Governador),
uma lei que permite o ingresso em determinada carreira por meio de livre nomeação,
1
assegurada a estabilidade do servidor nomeado após 3 (três) anos de efetivo exercício.
Considerando-se que a Constituição estadual arrola o Governador como um dos
legitimados para a propositura da ação direta de inconstitucionalidade em âmbito estadual
(art. 125, §2° da CRFB), e considerando-se que o Governador pretende obter a declaração
de inconstitucionalidade da referida lei estadual, responda:
a) O que ocorreria se logo após o ajuizamento da ação direta de inconstitucionalidade de
âmbito estadual, ajuizada pelo Governador do Estado junto ao Tribunal de Justiça (nos
termos do art. 125, §2° da CRFB) e antes do julgamento, fosse ajuizada pelo Conselho
Federal da OAB uma ação direta de inconstitucionalidade junto ao STF, tendo por objeto
esta mesma lei? Explique.
Reposta: A ação estadual fica suspensa esperando decisão do S TF. 
b) Poderia o Presidente da República ajuizar ação direta de inconstitucionalidade junto ao
STF contra o dispositivo da Constituição estadual? Explique.
Resposta: O Presidente da República pode impetrar uma ação porque é legitima do 
universal 
Questão objetiva:
Com respeito ao modelo constitucional brasileiro, é correto afirmar:
a) A declaração de inconstitucionalidade in abstracto torna inaplicável a legislação
anterior revogada pela norma impugnada.
b) A declaração de inconstitucionalidade in abstracto não possui efeito vinculante para os
órgãos do Poder Judiciário.
c) O controle em tese da constitucionalidade de leis opera pela via difusa.
d) A declaração de inconstitucionalidade in abstracto de lei, no modelo brasileiro, possui
caráter retroativo.
e) O Supremo Tribunal Federal não pode apreciar pedido de medida cautelar nas ações
diretas de inconstitucionalidade.
2