A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Pronomes - Prescrição e Uso

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ 
CURSO: Licenciatura em Letras - Habilitação em Português 
DISCIPLINA: Sintaxe do Português II 
PROFESSOR TUTOR: Lana Mara Rodrigues Rego Varizo Tavares 
TÍTULO DA ATIVIDADE ESTRUTURADA: Colocação pronominal no Português brasileiro: 
Prescrição e Uso 
ALUNA: Rosangela Melo de Oliveira 
DATA: 17/09/2019 
 
Colocação Pronominal 
Nos diálogos do dia a dia, naturalmente iniciamos frases com pronome oblíquo. O uso sem 
preocupações com as regras rígidas da gramática normativa é uma característica da língua coloquial. 
No entanto, quando o contexto exige que se faça o emprego da norma culta, conforme as regras 
gramaticais, deve-se colocar o pronome depois do verbo. A esse posicionamento, damos o nome 
de ênclise. 
 
 
 
Próclise 
Nesse caso, o pronome átono é colocado antes do verbo. Porém, em situações de uso informal da 
língua é recorrente o uso de maneira incorreta. Por exemplo : "Eu não vi ele hoje." Esse tipo de 
construção frásica deve ser evitada em contextos formais. 
Ressaltamos que “ele”, no exemplo acima, é complemento e, não, sujeito. Por isso: “Eu não o vi 
hoje”. 
Existem várias discussões em relação ao critério brasileiro da colocação pronominal face ao modelo 
português. Como salienta Evanildo Bechara, a linguística moderna sugere que eles sejam revistos. 
No entanto, devido aos objetivos desta pequena explanação, nos limitamos a descrever alguns casos 
de colocação pronominal, de acordo com a norma prescritiva das gramáticas tradicionais e sua 
aplicação na prática. 
 
REFERÊNCIAS 
AZEREDO, José Carlos. Fundamentos da gramática do português. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 
2002. 
Ligue-me! 
Empreste-me me o livro? 
(norma culta) 
Me ligue! 
Me empreste o livro? 
(cotidiano) 
HENRIQUES, Cláudio Cezar. Sintaxe: estudos descritivos da frase para o texto. Rio de Janeiro: 
Elsevier, 2010. 
CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Colocação dos pronomes átonos. In: ___ Nova gramática 
do português contemporâneo. 5.ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2008, p. 323-332. 
Castilho, Ataliba. A hora e a vez do português brasileiro. Disponível em: 
<http://museudalinguaportuguesa.org.br/wp-content/uploads/2017/09/A-hora-e-a-vez-do-portugues- 
brasileiro.pdf.> Acesso em 13/09/2019. 
Vieira, Silvia R. Colocação pronominal nas variedades europeia, brasileira e Moçambicana: para a 
definição da natureza do clítico em português. Disponível em: 
<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/25277/0.> Acesso 13/09/2019. 
COLOCAÇÃO PRONOMINAL – Infoescola.com – Disponível em: <https://www.infoescola.com/ 
portugues/colocacao-pronominal/> Acesso em 14/09/2019.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.