1º Relatório - Química experimental
4 pág.

1º Relatório - Química experimental


DisciplinaQuimica Teorico Experimental7 materiais43 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
Ayone Michiko Mesquita Umemura
Gisele Rodrigues Barata
Jairo Philippe Amorim Chaves
Lucas da Silva Melo
Meton Kennedy Barbosa Monteiro
PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 
 
Castanhal - Pará
2019
INTRODUÇÃO
SOLUÇÃO: é toda mistura homogênea, constituída de duas ou mais espécies químicas sem que ocorra interação entre elas, isto é, sem reação. Ex : ar atmosférico ( N2, O2, etc)
SOLVENTE: é a espécie química da solução que contribui com a maior proporção.
SOLUTO: é a espécie química da solução que contribui com a menor proporção (< qde). É aquela que sofre maior subdivisão, podendo ocorrer o isolamento dos íons, em seus átomos ou moléculas. Quando as massas dos dois componentes forem aproximadamente idênticas, considera-se o solvente como aquele que contribui com maior número de moléculas.
CONCENTRAÇÃO DAS SOLUÇÕES: é o termo que descreve a quantidade relativa de soluto e solvente em uma solução.
OBJETIVO
Preparar solução de NaOH aproximadamente 0,1 M e padronizar a solução
frente ao padrão primário biftalato de potássio.
MATERIAIS UTILIZADOS
- 1 Béquer pequeno
- 1 Erlenmeyer (250 ml)
- 1 Bureta (10 ml)
- 1 Balão Volumétrico (100 ml)
- Vidro de relógio
- Funil de vridro
- Espátula 
- Suporte universal
- Reagente de NaOH
- Diftalato de Potássio
- Água Destilada
- Fenolftaleína
PROCEDIMENTO
Utilizando o vidro de relógio e a balança analítica foram pesados o NaOH e o diftalato de potássio, suas massas foram, respectivamente, 0,4241g e 0,5272g. Após isso, a medida de NaOH e a água destilada foram adicionadas a um balão volumétrico de 100 ml com auxilio de um funil, porém essa marca foi acidentalmete ultrapassada. Seguindo o procedimento, a medida de diftalato de potássio foi transferiada para um erlenmeyer de 250 ml e a água destilada foi adicionada com auxilio de um funil até a marca indicada, depois, foram acrescentadas duas gotas de fenolftaleína.
A bureta de 10 ml juntamente com o suporte universal foram preparados para começar o processo de titulação. Foi adicionada a solução de NaOH na bureta fechada e o erlenmeyer com a solução de diftalato foi posicionado abaixo da bureta, após isso, a bureta foi aberta apenas o suficiente para ficar pingando dentro do erlenmeyer que era movido em movimentos circulares para a mistura. A bureta foi esvaziada e enchida novamente até a mistura começar a mudar a cor para um leve rosa, ponto de viragem, foram necessarios cerca de 30 ml da solução de NaOH para isso ocorrer.
No momento de viragem, a consentação das duas soluções são igual, então:
Por conta de erros que podem ocorrer durante as pesagens e medições, a concentração real é diferente da teoria, por isso o fator de correção deve ser calculado. Assim:
CONCLUSÕES
Conclui-se a partir desse experimento que é possível se calcular a concentração de soluções ácidas e básicas, neste caso, a solução de ácido hidróxido de sódio, utilizando a técnica de titulação.
Esse experimento envolveu preparo e padronização de soluções, reações ácido-base e a própria titulação. Essa série de processos permitiram que o objetivo do experimento fosse alcançado, ou seja, possibilitaram a determinação das concentrações.
Um procedimento experimental é passível de erros, neste caso alguns erros relacionados a realização do experimento influenciaram o resultado de modo a se obter valores aproximados para as concentrações. Por isso, há a necessidade de calcular o fator de correção.
Nesse experimento, concluimos que a molaridade real do NaOH é de 0,086M e o fator de correção é 0,86.
BIBLIOGRAFIA
CONSTATINO, M.G. Fundamentos de química experimental: São Paulo: Edusp. 2004
Preparação e Padronização de Soluções. Consultado em 04 de novembro de 2019. No site Química suprema.< http://www.quimicasuprema.com/2015/05/preparacao-e-padronizacao-de-solucoes.html>