A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Avaliando D Penal2

Pré-visualização | Página 1 de 2

1a Questão (Ref.:201701267929)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Francisco teve seu carro furtado. Soube, por testemunhas, que o autor da subtração foi Fernando. No dia seguinte, localizou-o numa via pública do bairro, dirigindo o veículo subtraído, e o abordou. Fernando desferiu-lhe vários golpes com uma barra de ferro, causando-lhe ferimentos graves, deixando, a seguir, o local com o automóvel que subtraíra. Diante disso, Fernando cometeu crime de:(Promotor de Justiça/ PE)
		
	
	Roubo simples e crime de lesões corporais graves, em concurso material.
	
	Roubo qualificado pelo resultado, em virtude de ter resultado lesões corporais graves.
	
	Furto tentado e crime de lesões corporais graves, em continuação.
	 
	Furto e crime de lesões corporais graves, em concurso material
	
	Roubo impróprio.
	Respondido em 13/11/2019 21:09:59
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201701835454)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Leia com atenção as proposições e marque somente a alternativa INCORRETA
		
	
	As circunstancias agravantes estão alocadas em rol taxativo, não se admitindo analogia para ampliar as hipóteses legais
	
	Não se consideram os crimes militares próprios ou políticos para fins de reincidência
	 
	O motivo fútil constitui circunstância agravante que sempre agrava a pena, mesmo quando constitui ou qualifica o crime
	
	As circunstâncias atenuantes constituem um rol exemplificativo
	
	A incidência da circunstância atenuante não pode conduzir à redução da pena abaixo do mínimo legal
	Respondido em 13/11/2019 21:10:29
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201701835442)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	O instituto que permite ser computado na execução da pena privativa de liberdade ou na medida de segurança o tempo de prisão provisória, ou seja, da prisão anterior ao trânsito em julgado da sentença condenatória, denomina-se
		
	
	Progressão
	
	Conversão
	 
	Detração
	
	Remissão
	
	Regressão
	Respondido em 13/11/2019 21:11:21
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201701268168)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Com relação à finalidade das sanções penais, assinale a opção correta:
		
	
	As teorias tidas por relativas advogam a tese da retribuição do crime, justificada por seu intrínseco valor axiológico, que possui, em si, seu próprio fundamento
	
	Segundo entendimento doutrinário balizador das normas aplicáveis à espécie, as teorias tidas por absolutas advogam a tese da aplicação das penas para a prevenção de futuros delitos.
	
	As medidas de segurança têm finalidade essencialmente retributiva.
	 
	O ordenamento jurídico brasileiro não reconheceu somente a função de retribuição da pena, sendo certo que a denominada teoria mista ou unificadora da pena é a mais adequada ao regime adotado pelo CP.
	Respondido em 13/11/2019 21:12:23
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201701836517)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	1) João e José, amigos de infância, combinam agredir Tião a tiros para produzir-lhe lesões corporais de natureza gravíssima pela incapacitação permanente para o trabalho. Para tanto, ambos postam-se de cada lado de uma rua e, quando o desafeto aproxima-se, efetuam disparos de arma de fogo contra ele. Apenas um disparo acerta a vítima, do que resultou sua morte. Ouvido em juízo, João confessa ter, na hora, pretendido matar Tião. José confessa ter previsto a ocorrência da morte de Tião, mas acreditou em sua habilidade e na de João para apenas lesionarem a vítima. A perícia não identificou a arma da qual partiu o projétil que acertou a vítima. Com base nos estudos realizados sobre concurso de pessoas, assinale a alternativa CORRETA acerca da responsabilidade jurídico-penal de João e José.
		
	
	João será responsabilizado como autor e José, como partícipe, face ao disposto no art. 29, § 1º, do Código Penal participação de menor importância.
	
	Ambos são coautores, todavia, aplicar-se-á à conduta de José o disposto no art. 29, § 1º, do Código Penal participação de menor importância.
	 
	Ambos são coautores, todavia, aplicar-se-á à conduta de José o disposto art. 29, § 2º, do Código Penal cooperação dolosamente distinta.
	
	João será responsabilizado como autor e José, como partícipe, face ao disposto no art. 29, § 2º, do Código Penal cooperação dolosamente distinta.
	
	Ambos são coautores, não havendo qualquer distinção acerca do juízo de reprovabilidade de sua conduta, consoante o disposto no art. 29, caput, do Código Penal.
	
	1a Questão (Ref.:201701321383)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	JOÃO DE CRISTO, reincidente, foi condenado pela prática de latrocínio em continuidade delitiva à pena final de 31 anos de reclusão a ser cumprida em regime integralmente fechado, haja vista tratar-se de crime hediondo (Lei n. 8.072/90). Sendo certo que JOÃO DE CRISTO iniciou o cumprimento da pena em 19/09/2001 e que interpôs recurso de apelação com vistas à progressão de regimes com base na apresentação de Atestado de Bom Comportamento Carcerário é correto afirmar que JOÃO DE CRISTO:
		
	 
	Obterá o benefício da progressão de regimes após o cumprimento de 1/6 de pena, tendo em vista que a prática do delito foi anterior ao advento da Lei n. 11.464/2007.
	
	Terá seu pedido negado, pois quando praticou a conduta a Lei n. n. 8072/1990 vedava a progressão de regimes.
	
	Obterá o benefício da progressão de regimes após o cumprimento de 3/5 de pena, tendo em vista que a prática do delito foi anterior ao advento da Lei n. 11.464/2007.
	
	Obterá o benefício da progressão de regimes após o cumprimento de 2/5 de pena, tendo em vista que a prática do delito foi anterior ao advento da Lei n. 11.464/2007.
	Respondido em 13/11/2019 21:14:53
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201701360380)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Relativamente ao sistema de aplicação de pena criminal, assinale a alternativa correta:
		
	
	as causas de diminuição de pena não podem reduzir a pena aquém do mínimo legal.
	
	a pena de reclusão, por qualquer atividade delituosa, inferior a quatro anos, sendo o réu primário e de bons antecedentes, impede ao juiz que estabeleça o início de seu cumprimento em regime fechado.
	 
	é admissível, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, a progressão de regime de cumprimento de pena antes do trânsito em julgado da sentença condenatória.
	
	a pena unificada para atender ao limite de trinta anos de cumprimento previsto no Código Penal é considerada para a concessão de outros benefícios, como a progressão de regimes.
	Respondido em 13/11/2019 21:16:15
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201701488145)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Na primeira fase da dosimetria da pena privativa de liberdade o juiz deverá analisar:
		
	
	A existência de causas especiais de aumento e de diminuição de pena.
	
	As circunstâncias legais (agravantes e atenuantes).
	
	A possibilidade de substituição por penas alternativas.
	 
	As circunstâncias judiciais do Art. 59 do Código Penal.
	
	A possibilidade de suspensão condicional da pena.
	Respondido em 13/11/2019 21:17:31
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201701912400)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	As penas privativas de liberdade forma mais drástica de punição, podem ser de:
		
	 
	reclusão, detenção ou prisão simples
	
	reclusão, detenção ou restritiva de direito
	
	reclusão, multa ou prisão simples
	
	prisão, multa ou detenção
	
	reclusão, detenção ou perda de bens
	Respondido em 13/11/2019 21:18:10
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201701488163)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Assinale