MANUAL OZONIOTERAPIA TRADUZIDO- MINISTÉRIO DA SAÚDE RUSSIA
42 pág.

MANUAL OZONIOTERAPIA TRADUZIDO- MINISTÉRIO DA SAÚDE RUSSIA


DisciplinaCardiologia I4.615 materiais15.261 seguidores
Pré-visualização14 páginas
MINISTÉRIO DE SAÚDE DA FEDERAÇÃO RUSSA 
 THE STATE MEDICAL ACADEMY OF NIZHNY NOVGOROD 
 
 
 
 
 
OLEG V. MASLENNIKOV, CLAUDIA N. KONTORSHCHIKOVA, 
IRINA A. GRIBKOVA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
OZONIOTERAPIA NA PRÁTICA 
 
Manual de Saúde 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nizhny Novgorod, Russia 
2008 
2 
OZÔNIOTERAPIA NA PRÁTICA. 
MANUAL DE SAÚDE 
Nizhny Novgorod, Russia, 2008 
 
 
 
Prova de leitura pelo Prof. Vladimir D.Troshin, M.D., Ph.D., um erudito em pesquisa médica, acadêmico da 
Academia Euro-Asiática de Ciências 
Oleg V. Maslennikov, Claudia N. Kontorshchikova, Irina A. Gribkova 
Ozone therapy in Practice. Health Manual. - Nizhny Novgorod 
O Manual de Saúde oferece uma variedade de informações em métodos e técnicas reconhecidos 
para a aplicação de ozonioterapia em várias patologias. Ele abrevia as leituras nas propriedades 
do ozônio e nos efeitos terapêuticos das misturas de ozônio e oxigênio administradas em 
diferentes doenças, incluindo as dosagens e esquemas utilizadas pelos médicos russos. 
Ozonioterapia na Prática é um guia prático para médicos de diferentes especialidades que usam 
o ozônio médico em suas práticas, bem como para estudantes, residentes em medicina e 
estudiosos da área. 
 
\uf0e3 Oleg V. Maslennikov, Claudia N. Kontorshchikova, Irina A. Gribkova 
3 
 
 
SUMÁRIO 
Introduction .......................................................................................... 4 
Fundamentos da Ozonioterapia ......................................................... 5 
O Ozônio como ele é ......................................................................................... 5 
Descoberta do Ozônio e de suas Propriedades .................................................. 6 
Efeitos Clínicos da Ozonioterapia ..................................................................... 6 
Métodos de Efeito Terapêutico do Ozônio ....................................................... 8 
Questões Gerais .................................................................................. 10 
Formas e métodos de utilizar materiais ozonizados ........................................ 10 
Contraindicações para Ozonioterapia ............................................................. 13 
Ozonioterapia em Diferentes Patologias ......................................... 14 
Ozonioterapia em Cirurgia .............................................................................. 14 
Ozonioterapia em Doenças Internas ................................................................ 21 
Ozonioterapia em Ginecologia e Obstetrícia .................................................. 31 
Ozonioterapia em Dermatologia ..................................................................... 34 
Ozonioterapia em Neurologia ......................................................................... 36 
Referenciais ........................................................................................ 40 
4 
INTRODUÇÃO 
Os últimos anos vem sendo marcados pelo crescente número de pessoas suscetíveis 
à doenças alérgicas e pelo enfraquecimento da resposta dos antibióticos. Nestas condições, e 
levando em conta o aumento dos custos para preparações médicas, o aparecimento de novos 
métodos sem medicações são muito bem vindos. 
Junto com estes novos métodos, a ozonioterapia vem ganhando reconhecimento 
justificado em vários países devido ao efeito desinfetante do ozônio e sua capacidade de 
transportar e liberar oxigênio em tecidos. As propriedades do ozônio médico vem sendo usadas 
em terapia, cirurgia, obstetrícia e ginecologia, dermatologia, gastrenterologia, em infecções e 
doenças venéreas. 
A ozonioterapia achou seu caminho para a prática médica na Alemanha, onde é 
usada com sucesso. A Alemanha foi o primeiro país que começou a produzir ozonizadores 
médicos e a usar misturas de ozônio-oxigênio em cirurgias vasculares, gastrenterológicas e 
geriátricas. Ozônioterapeutas italianos têm focado sua atividade em medicina estética. Clínicas 
especializadas no uso terapêutico do ozônio atuam na Suíça e em outros países do Oeste 
Europeu. Cuba é bem conhecida por seu Centro de Pesquisa em Ozônio. Resultados 
interessantes e promissores com o uso de ozônio médico foram relatados em algumas clínicas 
dos EUA, México, Brasil e Japão. 
A ozonioterapia já provou ser eficiente, fácil de usar, demonstrou boa tolerância e 
a inexistência de efeitos colaterais. 
De acordo com a concentração terapêutica escolhida, o ozônio pode produzir efeitos 
de modulação da imunidade, anti-inflamatórios, bactericidas, virucidas, fungicidas, analgésicos 
e outros efeitos. 
O ozônio médico provou ter grande potencial, para inúmeros casos ele excede os 
recursos de métodos baseados em medicação. Os procedimentos de sua aplicação são simples, 
economicamente preferenciais e benéficos. Todavia, as comunidades médicas e programas de 
saúde ainda preferem não levar em conta os fatos e evidências que podem trazê-lo para toda a 
prática da medicina. No momento, os experimentos e descobertas clínicas já excederam o 
necessário para apresentar as rotas do uso efetivo e seguro da ozonioterapia em pacientes com 
diversas patologias. 
5 
FUNDAMENTOS DA OZONIOTERAPIA 
 
O OZÔNIO COMO ELE É 
O ozônio é conhecido por ser um dos gases mais importantes da estratosfera. Ele atua como 
uma tela para a radiação ultravioleta, protegendo os organismos vivos da Terra e absorvendo a 
radiação infravermelha que vem da terra e, então, prevenindo seu resfriamento. 
A camada protetora de ozônio com sua largura máxima não superior a 2-3 mm e concentração 
de ozônio de 1 mg / m3 é encontrada a cerca de 20 a 30 km acima da superfície da Terra. A 
diminuição da concentração de ozônio na ozonosfera resulta em sua depleção e 
desenvolvimento de buracos de ozônio. Ao mesmo tempo, na baixa atmosfera, sob a influência 
dos raios ultravioleta e na presença de oxigênio atmosférico, o ozônio é gerado a partir de 
diferentes componentes do nevoeiro. A concentração de ozônio é usada para estimar a 
intensidade da poluição industrial e do ar. Em contraste com o ozônio, gerado a partir do 
oxigênio medicinal, o ozônio no ar poluído, juntamente com óxidos de nitrogênio tóxicos, 
produz um efeito prejudicial no epitélio da via respiratória. 
O ozônio é um elemento químico altamente reativo. É constantemente formado como um gás 
incolor a cerca de 20-50 km acima da superfície da terra sob a influência da luz ultravioleta 
(UV) a vácuo do oxigênio atmosférico: 
3O2 \uf0ae2O3 
E, pelo contrário, uma molécula de ozônio pode absorver uma partícula de UV, produzindo 
oxigênio diatômico novamente. Moléculas de ozônio se dissociam em seus átomos 
constituintes. Esses átomos se combinam com moléculas de oxigênio para formar ozônio e, 
como resultado desse processo, ozonosfera é formada, que age como um escudo da radiação 
ultravioleta do sol, mantendo o equilíbrio biológico na biosfera. Devido a escoamentos 
turbulentos quantidades insignificantes de ozônio atingem as camadas inferiores da atmosfera, 
de modo que podem ser rastreadas por um cheiro característico após uma tempestade. 
Ozônio - O3 é um alótropo reativo de oxigênio. O oxigênio pode estar presente em uma de suas 
formas: 
1. Oxigênio monoatômico - forma altamente reativa e instável, pois possui duas ligações 
covalentes livres - (O). 
2. Oxigênio diatômico - a forma mais abundante e estável, pois não possui ligações livres (O-
O) 
3. Ozônio - uma molécula formada a partir de três átomos de oxigênio, tendo uma ligação livre, 
resultando em sua alta reatividade. 
O ozônio parece ser um oxidante mais poderoso comparado ao oxigênio, pois pode oxidar 
praticamente todos