A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
01 Logística Reversa

Pré-visualização | Página 2 de 4

pois, a recuperação é algo 
viável economicamente do que o simples descarte. 
Todavia, a crescente preocupação com o meio ambiente, a importância 
do reuso, a escassez dos recursos naturais vem tomando maiores proporções. 
 
 
6 
Ao invés de fluxo único dos materiais, a ideia da logística reversa é cada vez 
mais empregada. Em todos os casos, a oportunidade de reutilização deu origem 
a um novo fluxo de materiais, partindo do consumidor e chegando ao fornecedor. 
O gerenciamento desse caminho inverso dos materiais, quando 
comparado ao fluxo direto da cadeia de suprimentos é chamado de logística 
reversa. 
Dentre inúmeros termos e definições conhecidos nos dias de hoje sobre 
o tema, alguns conceitos podem ser abordados de maneira enfática, a saber: 
A Logística Reversa é definida como a parte do processo da cadeia de 
suprimento que planeja, implementa e controla de modo eficiente e eficaz o fluxo 
direto e reverso e o estoque de bens, serviços e informação entre o ponto de 
origem e o ponto de consumo com o propósito de atender os requisitos dos 
clientes. (Council of Logistics Management – CLM, 2001 apud Gonçalves, 2006). 
Sob o ponto de vista evolutivo, a definição dada pelo Leite (2009) está 
coerente com as práticas atuais. Trata-se do conceito de que a logística reversa 
é vista como a área da logística empresarial que planeja, opera e controla o fluxo 
e as informações logísticas correspondentes, do retorno dos bens de pós-venda 
e de pós-consumo ao ciclo de negócios ou ao ciclo produtivo, por meio dos 
canais de distribuição reversos, agregando-lhes valor de diversas naturezas: 
valor econômico, de prestação de serviços, ecológico, legal, logístico, de 
imagem corporativa, dentre outros. 
 
Logística Reversa: uma análise da evolução do tema através de 
revisão de literatura. 
http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2009_TN_STO_091_617_125
12.pdf 
 
Vamos dar início a nossa discussão de hoje falando fazendo uma 
Introdução à Logística Reversa. No entanto, antes de nos aprofundarmos veja 
mais alguns detalhes. 
 
TEMA 3 – A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA 
Podemos, sem receio de cometer nenhum exagero, afirmar que as 
organizações líderes são aquelas que não negligenciam as questões 
 
 
7 
relacionadas com a LR e que, com isso, apresentam vantagens competitivas 
sustentáveis em relação a seus concorrentes (FILHO; BERTÉ, 2009) 
Os autores afirmam ainda que esse é um pressuposto que por si só 
justifica a importância de entendermos o conceito da logística reversa. Existem 
inúmeros conceitos abordados e na sua grande maioria, válidos. 
O importante é que ela possibilita às organizações a obtenção de 
vantagem competitiva, através de seus sistemas logísticos, constituindo-se em 
prática decorrente de mudanças nos hábitos de consumo dos clientes aliadas a 
maiores exigências por parte das instituições governamentais, diante das 
mudanças que ocorrem no meio ambiente. 
O avanço tecnológico acelerou a introdução de novos produtos no 
mercado, levando a maiores condições de consumo e ao crescimento do 
descarte de produtos usados, aumentando a geração de resíduos, 
principalmente em países com menor desenvolvimento econômico e social. Isto 
ocorre porque os canais reversos de distribuição, normalmente, não estão 
estruturados, havendo desequilíbrio entre as quantidades de material descartado 
e reaproveitado. 
Convém lembrar que as atividades da LR para obter o reaproveitamento 
de produtos usados por meio da utilização do fluxo reverso podem agregar valor 
ao produto no mercado, pela imagem corporativa associada ao respeito ao meio 
ambiente, além de captar oportunidades econômicas para o processo produtivo, 
como a redução de compra de matéria prima oriunda de recursos naturais 
primários. 
Outros fatores que podem impulsionar a aplicação da Logística 
Reversa são: 
 Os custos de descarte em aterros sanitários têm aumentado; 
 Considerações econômicas e ambientais estão forçando as empresas a 
utilizarem embalagens retornáveis; 
 Maior consciência das empresas com relação a todo o ciclo de vida de 
seus produtos, ou seja, ser legalmente responsável pelo seu destino 
após a entrega dos produtos ao cliente, evitando a geração de impacto 
negativo ao meio ambiente; 
 A matéria-prima nova está se tornando menos abundante, e 
consequentemente, mais cara; 
 
 
8 
 Economias geradas para a empresa devido ao reaproveitamento 
de materiais e componentes secundários. Além de apresentar diferenciação em 
serviço ao cliente à medida que o fabricante tem políticas mais liberais de retorno 
de produtos, apresentando uma vantagem em relação a concorrência; 
 Eliminação de produtos que se tornam obsoletos devido ao alto 
grau de desenvolvimento tecnológico. 
 Face as regulamentações, muitas empresas são obrigadas a 
recolherem seus produtos quando os mesmos atingem o final da vida útil; 
 As empresas devem desenvolver produtos “amigáveis ao meio 
ambiente”; 
 Técnicas para recuperação de produtos e gerenciamento do 
desperdício devem ser desenvolvidas. 
Aproveitando o momento, aproveite o estudo realizado até o momento e 
utilize-o de forma individual ou em conjunto como seria na empresa onde 
trabalha ou de um colega e pergunte aos representantes da Logística 
empresarial como é a realização da LR na empresa e o que de fato seria o fator 
mais relevante para a empresa quando se trata de comunicação reversa! 
 
É uma metodologia de análise e comparação, correto? 
 
Alguns fatores estão modificando as relações de mercado em geral e 
justificando de maneira crescente as preocupações estratégicas de empresas, 
do governo e da sociedade: 
 
 A velocidade de lançamento de produtos 
 O ciclo de vida cada vez mais curto dos bens de consumo 
 O rápido crescimento da tecnologia de informação e do comercio 
eletrônico 
 Uso estratégico – diferenciação por serviço 
o Ex.: Papel estratégico dos retornos 
o Razões competitivas  65,2% 
o Canal “limpo” a jusante na CS (cadeia de suprimentos)  33,4% 
o Proteger a margem  18,4% 
 
 
9 
o Aspectos de disposição legal  28,9% 
A partir destes dados, a logística reversa deve apresentar em sua 
importância, técnicas para otimizar o seu desempenho e lucratividade, como por 
exemplo: 
 Embalagens retornáveis. 
 Reciclagem de embalagens. 
 Redução dos materiais de embalagem. 
 Reaproveitamento de partes usadas. 
 Centralized return centers. 
 Estoque: menor risco com itens de baixo giro. 
A importância da logística reversa no âmbito social, ambiental e 
econômico. 
 
http://web-resol.org/textos/artigo_58.pdf 
 
Leia também o capítulo 2 do Livro - RAZZOLINI, Edelvino Filho; BERTÉ, 
Rodrigo. O reverso da Logística e as Questões Ambientais no Brasil. 
Curitiba: INTERSABERES, 2013. 
 
Um dos conceitos que está por detrás da logística reversa é o conceito de 
ciclo de vida do produto. Neste momento, o professor Luiz apresenta a Evolução 
do Conceito e Histórico da Logística Reversa. Fique atento ao conteúdo 
explorado. 
 
TEMA 4 – FATORES CRÍTICOS PARA LOGÍSTICA REVERSA 
Segundo FULLER & ALLEN (1995), existem alguns fatores que levam 
à aplicação da logística reversa: 
 
a. Econômicos: relacionam-se com o custo da produção, por 
necessidade de adaptação dos produtos e processos para evitar ou diminuir o 
impacto ao meio ambiente; 
b. Governamentais: relacionam-se à legislação e à política de meio 
ambiente; 
 
 
10 
c. Responsabilidade Corporativa: relacionam-se ao 
comprometimento das empresas fabricantes com a coleta de seus produtos ao 
final da vida útil; 
d. Tecnológicos: ligam-se

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.