A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
ASPECTO JURÍDICOS - prova 2

Pré-visualização | Página 2 de 3

acaba a sua fonte de geração.
 
A seguir, assinale a alternativa correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma condicional da I.
	Resposta Correta:
	 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma condicional da I.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta. A alternativa está correta, pois a asserção I é uma proposição verdadeira, pois a energia eólica é totalmente renovável, e a asserção II também é uma proposição verdadeira, pois a energia eólica é inesgotável, porém, a proposição II é condicional da proposição I.
	
	
	
· Pergunta 6
0 em 1 pontos
	
	
	
	É de competência da ANEEL implementar políticas, leiloar concessões do setor elétrico, gerir contratos de fornecimento de energia elétrica, estabelecer regras para o serviço de energia elétrica, ditar metas para o equilíbrio do mercado, criar metodologia de cálculo de tarifas, fiscalizar o fornecimento, mediar conflitos, gerir e fomentar programas de pesquisa.
BRASIL. Lei n. 9.427, de 26 de dezembro de 1996. Institui a Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, disciplina o regime das concessões de serviços públicos de energia elétrica e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9427compilada.htm. Acesso em: 2 mar. 2020.
 
Dentre os requisitos estabelecidos pela ANEEL na obtenção de autorização para implantação de parque eólico, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s) Verdadeira(s) e F para a(s) Falsa(s). 
 
I. ( ) Certificado  de propriedade da área ou documento que prove a possibilidade de  dispor livremente do terreno, onde será implantada a central geradora.
II. ( ) Ficha de requerimento preenchida on-line no site da ANEEL, impressa, assinada e com firma reconhecida do interessado.
III. ( ) Certidão  de regularidade perante a Seguridade Social e o FGTS, e certidões negativas de débito das Fazendas Federal, Estadual e Municipal do domicílio ou sede do interessado.
IV. ( ) Diagrama elétrico unifilar geral.
V. ( ) Estudo térmico da planta para as condições de operação com cem por cento de carga.
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
V, V, V, V, V.
 
	Resposta Correta:
	 
V, F, V, V, F.
	Feedback da resposta:
	Sua resposta está incorreta. A sequência está incorreta, pois as sequências não estão de acordo com o que traz o texto da Resolução 391/2009 da ANEEL, e portanto não atendem ao que demanda o enunciado, é necessário indicar as alternativas que constam no requisito da ANEEL.
 
BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (ANEEL). Resolução normativa n. 391, de 15 de dezembro de 2009. Estabelece os requisitos necessários à outorga de autorização para exploração e alteração da capacidade instalada de usinas eólicas, os procedimentos para registro de centrais geradoras com capacidade instalada reduzida e dá outras providências. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/cedoc/ren2009391.pdf. Acesso em: 2 mar. 2020.
	
	
	
· Pergunta 7
1 em 1 pontos
	
	
	
	O trecho a seguir nos informa sobre como se darão as informações do edital de licitação para o contrato de concessão de energia eólica marítima no Brasil e quais os documentos que serão exigidos do desenvolvedor para participar de futura licitação, caso um dia seja aprovado o projeto de Lei.
 
“O edital de licitação deverá trazer uma minuta básica do contrato, além de informações sobre os ‘prismas eólicos e fotovoltaicos’. O contrato de concessão deve garantir ao concessionário o direito de instalar estruturas no leito marinho. O documento também precisa definir o espaço subaquático destinado à passagem de dutos e cabos. O texto proíbe a concessão de prismas eólicos ou fotovoltaicos em áreas coincidentes com blocos de exploração de petróleo e gás. Mas admite uma exceção: centrais eólicas ou solares podem ser instaladas para o consumo das plataformas petrolíferas. O projeto também permite a autorização para a geração eólica e solar em usinas com potências inferiores a 5 mil e mil kW, respectivamente. Nesse caso, os interessados devem pedir autorização à Aneel” (COLLOR, 2018, on-line).
COLLOR, F. Projeto de Lei n. 11.247/2018. Dispõe sobre a ampliação das atribuições institucionais relacionadas à Política Energética Nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento da geração de energia elétrica a partir de fonte eólica localizada nas águas interiores, no mar territorial e na zona econômica exclusiva e da geração de energia elétrica a partir de fonte solar fotovoltaica. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2190084. Acesso em: 2 mar. 2020.
 
 
Nesse sentido, com base no texto apresentado, analise as afirmativas a seguir:
I. Que a concessão será dada através de edital de licitação publicado pela ANEEL, somente na modalidade Leilão.
II. Que a Petrobrás deverá emitir parecer técnico, caso a implantação coincida com blocos de exploração de petróleo e gás.
III. Que nas autorizações para geração em usinas com potências inferiores a 5000 KW, é dispensado o estudo de impacto ambiental.
IV. Que a autorização dá direito a exploração do espaço marítimo para além da finalidade de implantação de turbinas eólicas.
V. Que a ANEEL poderá promover os leilões diretamente ou por intermédio da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE.
 
Está correto o que se afirma em:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
I e V, apenas.
	Resposta Correta:
	 
I e V, apenas.
	Feedback da resposta:
	Resposta correta: A alternativa está correta, pois traz exatamente o que consta na Lei n. 10.848/2004 e do Decreto n. 5.163/2004 que regulamenta a comercialização de energia elétrica e o processo de outorga de concessões e autorizações de geração de energia elétrica de competência da ANEEL.
BRASIL. Lei n. 10.848, de 15 de março de 2004. Dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, altera as Leis nºs 5.655, de 20 de maio de 1971, 8.631, de 4 de março de 1993, 9.074, de 7 de julho de 1995, 9.427, de 26 de dezembro de 1996, 9.478, de 6 de agosto de 1997, 9.648, de 27 de maio de 1998, 9.991, de 24 de julho de 2000, 10.438, de 26 de abril de 2002, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.848.htm.  Acesso em: 2 mar. 2020.
BRASIL. Decreto n. 5.163, de 30 de julho de 2004. Regulamenta a comercialização de energia elétrica, o processo de outorga de concessões e de autorizações de geração de energia elétrica, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5163.htm. Acesso em: 2 mar. 2020.
	
	
	
· Pergunta 8
1 em 1 pontos
	
	
	
	O Projeto de Lei n. 11247/2018 que tramita na Câmara dos Deputados e aguarda votação, traz em seu texto todos os requisitos que o desenvolvedor deverá atender para obter a autorização e concessão para exploração de energia elétrica marítima, especialmente as suas obrigações quando estabelecido o contrato de concessão.
 
COLLOR, F. Projeto de Lei n. 11.247/2018. Dispõe sobre a ampliação das atribuições institucionais relacionadas à Política Energética Nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento da geração de energia elétrica a partir de fonte eólica localizada nas águas interiores, no mar territorial e na zona econômica exclusiva e da geração de energia elétrica a partir de fonte solar fotovoltaica. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2190084. Acesso em: 2 mar. 2020.
Desta forma, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s) Verdadeira(s) e F para a(s) Falsa(s) no que se refere aos requisitos estabelecidos pelo art 13. do PL n. 11.247/18, das obrigações contratuais do concessionário:
 
I. Utilizar   parâmetros de conservação do plano continental, da área territorial e do campo aquático concedidos e dos recursos naturais, para a segurança da navegação, das pessoas e dos equipamentos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.