A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
ASPECTOS LEGAIS E JUDICIAIS DA ENGENHARIA DE AVALIAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 6

ASPECTOS LEGAIS E JUDICIAIS DA ENGENHARIA DE AVALIAÇÃO E 
PERÍCIA 
Carlos Eduardo de Azambuja1 
Prof. Pedro Alcântara de Mattos Junior2 
RESUMO 
 
O presente trabalho tem por objetivo determinar a importância da Engenharia 
de Avaliação, como um segmento da Engenharia Civil que, além de ter força de 
lei, é o processo mais eficiente para informar valores reais de mercado em 
avaliações. O Engenheiro Avaliador é um profissional capacitado, por 
apresentar amplo conhecimento nos diversos segmentos da Engenharia, como: 
garantias hipotecárias, aumento de capital, alienação de capitais, incorporação 
e fusão, dissolução de sociedades, seguros, dentre outros. O laudo técnico de 
avaliação deve ser elaborado sob responsabilidade técnica de um engenheiro 
civil de acordo com a ABNT. Os processos técnicos devem ser atribuídos 
exclusivamente a engenheiros ou empresas de engenharia de avaliação, de 
acordo com a Resolução 218 do CONFEA em obediência às leis 5.194/66 e 
6.404/76. 
Palavras-chave: Avaliação. Engenharia. Perícia. 
 
ABSTRACT 
This study aims to determine the importance of Engineering Assessment, 
as a segment of Civil Engineering who, besides having the force of law, is the 
most efficient process to inform the actual values of market valuations. The 
Evaluator Engineer is a skilled professional, by presenting extensive knowledge 
in various sectors of engineering, such as mortgage guarantees, capital 
increase, sale of capital, and merger, dissolution of partnerships, insurance, 
among others. The technical evaluation report must be prepared under the 
technical responsibility of a civil engineer in accordance with ABNT. Technical 
processes should be allocated exclusively to engineers or engineering 
companies for evaluation, according to Resolution 218 of CONFEA in 
 
1
 Graduado em Engenharia Civil pela Faculdade Kennedy. 
2
 Engenheiro Civil, Eletricista. Pós Graduado em Avaliações e Perícias. Pós-Graduado em Engenharia de 
Segurança do Trabalho e Mestre em engenharia mecânica. Professor em Instalações Elétricas, Rede de 
Telecomunicações e Sistemas de Segurança na Faculdade Kennedy. 
obedience to the laws 5.194/66 and 6.404/76. 
Keywords: Engineering. Evaluation. Expertise. 
 
1 INTRODUÇÃO 
A Engenharia de Avaliação é uma especialidade da Engenharia e 
tem legislação especifica para regular o exercício profissional dentre as quais 
destacamos: Lei n. 5.194 de 24.12.66 que no artigo 7, C associa as atividades 
do engenheiro a estudos, projetos, análises, avaliações, vistorias, perícias, 
pareceres e divulgação técnica;Resolução 218-73 do CONFEA que discrimina 
as atividades das diferentes modalidades profissionais da engenharia. 
Resolução 345-90 do CONFEA que dispõe quanto ao exercício por 
profissionais de novel superior das atividades de engenharia de avaliações e 
perícias da engenharia. Seu Art. Primeiro define: 
 VISTORIA é a constatação de um fato mediante exame 
circunstanciado descrição minuciosa dos elementos que o constituem, sem a 
indagação das causas que o motivaram. 
 ARBITRAMENTO é a atividade que envolve a tomada de decisão 
ou posição entre alternativas tecnicamente controversas ou que decorrem de 
aspectos subjetivos. 
 AVALIAÇÃO é a atividade que envolve a determinação técnica do 
valor qualitativo ou monetário de um bem, de um direito ou um 
empreendimento. 
PERÍCIA é a atividade que envolve a apuração das causas que 
motivaram determinado evento ou da asserção de direitos. 
LAUDO é a peça na qual o perito profissional habilitado, relata o que 
observou e dá as suas conclusões ou avalia o valor das coisas ou direitos, 
fundamentalmente. 
No seu Art. Segundo compreende como atribuição privativa dos 
engenheiros, em suas diversas especialidades, dos arquitetos, dos 
engenheiros agrônomos, dos geólogos, dos meteorologistas as vitorias, 
pericias, avaliações, e arbitramentos relativos a bens moveis e imóveis, suas 
partes integrantes e pertences, máquinas e instalações industriais, obras e 
serviços de utilidade publica, recursos naturais e bens e direitos que de 
qualquer forma, para a sua existência ou utilização sejam atribuições destas 
profissões. 
No Art. Terceiro define que serão nulas de pleno direito as perícias e 
avaliações e demais procedimentos indicados no Art. Segundo, quando 
efetivados por pessoas físicas ou jurídicas não registradas nos CREA’s. 
No Art. Quarto existe a obrigatoriedade de nos trabalhos técnicos, 
indicados no artigo anterior, para a sua plena validade, deverão ser objeto da 
Anotação de Responsabilidade Técnica (A.R.T.). 
A Instrução 186-90 da Corregedoria de Justiça de MG, define que a 
nomeação de perito judicial e assistente técnico deverá recair sobre 
profissional habilitado de nível superior, inscrito no órgão de classe 
correspondente. 
 
2 JUSTIFICATIVA 
Salvo melhor juízo, a área da engenharia é sem dúvida a área que 
dentro da economia brasileira, tem crescido mais e de maneira significante. O 
programa Minha Casa minha Vida, e o Governo Federal, a Copa do Mundo de 
2014, as Olimpíadas de 2016, o Pré-sal criaram expectativas otimistas para o 
país, impactando sobremaneira a engenharia de um modo geral. Assim, 
engenharia, em todas as suas especialidades é a profissão do momento. 
Escolas de engenharia estão lotadas de alunos na expectativa de após a 
formatura, entrar no mercado de trabalho como uma estrela cadente: por cima, 
com brilho e beleza. Dentro da engenharia entretanto, a especialidade 
avaliação e perícia, cresce de,maneira espetacular.As mudanças da economia 
dão a engenharia de avaliações e perícias um crescimento muito maior do que 
o vegetativo, criado pelo aumento da população e pelo crescimento geral da 
economia e pelos eventos extraordinários que acontecerão no país. Assim, a 
necessidade de utilização da engenharia de avaliações e perícias esta cada dia 
maior, pela mudança de exigências de mercado, novas legislação e 
importância de um acompanhamento técnico e profissional de qualidade em 
todas as áreas que envolvam valores e riscos. 
Conta-se que em São Paulo um comerciante negociava a compra de 
uma casa, quando foi orientado para contratar um engenheiro para fazer a 
avaliação do imóvel. O comprador respondeu que o preço estava ótimo e que o 
corretor, conhecido de muitos anos, tinha garantido que a compra era de 
oportunidade. Resultado: fechou o negócio na maior felicidade e depois de 
quatro dias após a mudança, a casa desabou, com perda total de todos os 
bens (imóvel, carro e móveis) Nesta situação, qualquer preço que tenha sido 
pago foi caríssimo. Onde está a garantia do corretor de imóvel que intermediou 
a venda? Aonde foi para a felicidade da hora da compra? Cadê o engenheiro 
avaliador? Que além dos valores do imóvel examinaria sua estrutura, idade, 
vida útil remanescente, detalhes construtivos, depreciação e etc., oferecendo 
um laudo que detalharia todas as condições do imóvel e que evitaria o negocio, 
deixando o desabamento nas mãos do vendedor e do corretor, amigo de 
muitos anos. 
 
3 OBJETIVOS 
O objetivo geral deste trabalho é demonstrar através de conceitos 
necessários para elaboração correta, facilitando sua compreensão dos 
aspectos legais da engenharia de avaliação e perícia. 
O objetivo específico: 
a) estudar as Normas Técnica afim de aprender todos 
elementos que compões um laudo de avaliação e perícia. d nder dar 
credibilidade as avaliações e assim gerar uma conclusão bem 
fundamentada. 
b) Formatar os procedimentos na execução de uma 
avaliação para dar credibilidade as avaliações e assim assegurar 
uma conclusão fundamentada. 
c) Priorizar o uso das técnicas para demonstrar sempre 
a verdade diante do contexto profissional, fundamentação das 
conclusões, demonstrações dos valores com memórias de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.