Avaliando 1 Penal IV 2020
2 pág.

Avaliando 1 Penal IV 2020


DisciplinaDireito Penal IV8.364 materiais55.729 seguidores
Pré-visualização1 página
21/04/2020 EPS 
simulado.estacio.br/alunos/ 1/3 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Disc.: DIREITO PENAL IV 
 
Aluno(a): Matríc.: 
 
Acertos: 0,5 de 0,5 21/04/2020 (Finaliz.) 
 
 
(FUNDATEC.RS.2019.) O Título XI do Código Penal trata dos crimes contra à administração pública, sendo que, no 
Capítulo I, estão previstos os crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral. Nesse sentido, 
analise as assertivas abaixo: 
I. Comete crime de prevaricação o funcionário público que deixar, por indulgência, de responsabilizar subordinado que 
cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da 
autoridade competente. 
II. O funcionário público que revelar fato que deva permanecer em segredo, de que tem ciência em razão do cargo, ou 
facilitar-lhe a revelação, comete o delito de condescendência criminosa. 
III. Se o funcionário exige tributo ou contribuição social que sabe ¿ ou deveria saber ¿ indevido, ou, quando devido, 
emprega na cobrança meio vexatório ou gravoso, que a lei não autoriza, comete o delito de excesso de exação. 
IV. Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em 
razão dela, vantagem indevida, configura o crime de corrupção passiva. 
Quais estão corretas? 
 
Apenas II e III. 
Apenas IV. 
Apenas I, III e IV. 
Apenas III. 
Apenas I e II. 
Respondido em 21/04/2020 19:40:39 
 
 
Compare com a sua resposta: 
 
 
Tício invade um terreno particular e o proprietário promove ação de reintegração de posse. Tício, na tentativa de evitar a 
reintegração de posse, agride o oficial de justiça. Neste caso, é correto afirmar que a conduta de Tício configura o delito 
de: 
 
resistência; 
exercício arbitrário das próprias razões; 
peculato; 
desobediência; 
concussão; 
Respondido em 21/04/2020 19:45:59 
 
 
Compare com a sua resposta: A) Trata-se de Lesão Corporal Culposa na direção de veículo automotor previsto no art. 
303 do CTB, ainda que o fato não tenha ocorrido em via pública, haja vista que decorreu de uma conduta na direção de 
1a Questão (Ref.:201712005810) Pontos: 0,1 / 0,1 
2a Questão (Ref.:201710755848) Pontos: 0,1 / 0,1 
21/04/2020 EPS 
simulado.estacio.br/alunos/ 2/3 
 
 
veículo automotor. B) Caso a lesão fosse dolosa, na direção de veículo automotor, afastaria a incidência do CTB para a 
aplicação do Art. 129, §2º do Código Penal. 
 
 
A conduta do funcionário público que por negligência deixa a porta da repartição aberta possibilitando, assim, que 
alguém se aproveitasse da situação para furtar objetos da repartição configura o crime de: 
 
 peculato de uso 
 peculato-desvio
 peculato-furto 
 peculato-apropriação 
peculato culposo 
Respondido em 21/04/2020 19:46:17 
 
 
Compare com a sua resposta: GABARITO: não cometeu nenhum delito. O art. 226 do CPC nos diz que incumbe ao oficial 
de justiça procurar o réu e, onde o encontrar, citá-lo, lendo-lhe o mandado e entregando-lhe a contrafé. Assim, nada há 
que determine ao citando a obrigação de ajoelhar-se para ser citado. Portanto, trata-se de fato atípico, não havendo de 
se cogitar a existência de crime por parte de José. 
 
 
Coriolano, objetivando proteger seu amigo Romualdo, não obedeceu à requisição do Promotor de Justiça no sentido de 
determinar a instauração de inquérito policial para apurar eventual prática de conduta criminosa por parte de Romualdo. 
Nesse caso, é correto afirmar que a conduta de Coriolano configura: 
 
 corrupção passiva (Art. 317, do CP). 
 advocacia administrativa (Art. 321, do CP). 
 desobediência (Art. 330, do CP). 
prevaricação (Art. 319, do CP). 
conduta atípica. 
Respondido em 21/04/2020 19:52:05 
 
 
Compare com a sua resposta: GABARITO: não cometeu nenhum delito. O art. 226 do CPC nos diz que incumbe ao oficial 
de justiça procurar o réu e, onde o encontrar, citá-lo, lendo-lhe o mandado e entregando-lhe a contrafé. Assim, nada há 
que determine ao citando a obrigação de ajoelhar-se para ser citado. Portanto, trata-se de fato atípico, não havendo de 
se cogitar a existência de crime por parte de José. 
 
 
( VUNESP. 2019. SP) Afrodite é funcionária pública, mas, atualmente ocupa um cargo em comissão. No exercício desse 
cargo, Afrodite comete um crime contra a Administração Pública. Nessa hipótese, portanto, o Código Penal dispõe que 
Afrodite: 
 
 não poderá ter a sua pena alterada pelo simples fato de ocupar cargo em comissão. 
 ficará isenta de pena por estar afastada do seu cargo público de origem. 
ficará sujeita a ter sua pena aumentada da terça parte. 
será punida com a mesma pena aplicada ao seu superior que a nomeou para o cargo. 
 terá reduzida a sua pena por ocupar cargo provisório e de confiança. 
Respondido em 21/04/2020 19:55:20 
 
 
Compare com a sua resposta: 
 
 
3a Questão (Ref.:201710756281) Pontos: 0,1 / 0,1 
4a Questão (Ref.:201710756285) Pontos: 0,1 / 0,1 
5a Questão (Ref.:201712005812) Pontos: 0,1 / 0,1