resumo potencial cardiaco
2 pág.

resumo potencial cardiaco


DisciplinaBiofísica12.137 materiais259.852 seguidores
Pré-visualização1 página
Potencial de ação cardíaco
	Aspectos gerais
· Formado por 3 tipos de tecidos 
- Internamente: endocárdio 
- Externamente: epicárdico ou pericárdio 
- Intermédio: tecido muscular cardíaco ou miocárdio 
Miocárdio: as associações das células cardíacas se dão por meio de discos intercalares, possuindo junções gap ou conexinas (passagem de íons e pequenas moléculas. Possui também baixa resistência elétrica, fazendo com que exista propagação de íons sódio)
 Essa junção vai permitir a passagem do íon sódio, que ao atravessar vai promover o limiar excitatório, fazendo com que tenha um potencial elétrico (primeiro nos átrios depois dos ventrículos). Dando ao tecido cardíaco a condição de bom condutor.
· Situado atrás do esterno e das costelas
· Possui um ângulo de 40 graus para o lado esquerdo
· Possui 4 cavidades (átrios \u2013 superiores. Ventrículos \u2013 inferiores)
· Separando os átrios = septo interatrial; separando os ventrículos = s. interventricular
· Lado direito = sangue venoso;
Lado esquerdo = sangue arterial 
· Valva atrioventricular esquerda = tricúspide 
· Valva atrioventricular direita = bicúspide 
· Cordas tendíneas = impede que a valva se abra ao contrário do seu fechamento.
· Dois septos: interatrial e interventricular
· Septo atrioventricular possui os óstios: permite a passagem sanguínea do átrio para seu respectivo ventrículo.
· O sangue chega através de veias: direito (veias cavas) esquerdo (veias pulmonares) 
· O sangue sai através de artérias: esquerdo (valva semilunar aórtica \u2013 artéria aórtica)
Na fibra muscular ventricular 
1- Ao ser atingido o limiar excitatório, aumenta a permeabilidade a cátions + para o meio interno, promovendo a despolarização e inversão da fibra muscular ventricular. = fase zero
No marca-passo
2- Em sequência, acontece uma permeabilidade ao potássio +, porém tendendo a sair (efluxo), a saída de potássio vai deixando o meio extracelular mais positivo e o meio intracelular cada vez mais negativo. Acontecendo com essa saída a repolarização da membrana do nó sinusal = fase 3 
Fase 4 = no \u201cpotencial de repouso\u201d vai haver a entrada de sódio e cálcio, lentamente causando um novo limiar excitatório, sendo chama de despolarização diastólica lenta.
 
Na fibra muscular ventricular
2- Em sequência, temos a saída de potássio repolarizando, sendo chamada de repolarização precoce (fase 1). Essa fase vai se encerrar devido a também entrada de cálcio, causando um contrabalanceio (fase 2 ou fase de plator)
3- Na fase de plator, sua importância está relacionada ao tempo maior, fazendo com que as células de condução não disparem e respondam ao próprio estimulo do marca-passo.
Obs: Essa entrada de cálcio vai promover uma ativação para reticulo sarcoplasmático liberar cálcio em quantidade suficiente para a contração = canal de cálcio mediado por cálcio.
Circulação sistêmica e pulmonar
Circulação sistêmica: 
1- Ventrículo esquerdo 
2- Valva semilunar aórtica 
3- Artéria aorta 
4- Artérias e órgãos do corpo 
5- Capilares que irrigam os tecidos do corpo 
6- Nutre os tecidos
7- Se converse em sangue venoso
8- Vênulas 
9- Veia cava inferior - membros inferiores, abdome e tórax 
Veia cava superior \u2013 membros superiores, cabeça e pescoço 
10- Átrio direito.
Circulação pulmonar 
1- Ventrículo direito
2- Valva semilunar pulmonar
3- Tronco pulmonar
4- Artérias pulmonares 
5- Pulmões 
6- Capilares alveolares 
7- Sangue recebe oxigênio e perde gás carbônico virando sangue arterial 
8- 4 veias pulmonares 
9- Átrio esquerdo
	
Direito (valva semilunar pulmonar \u2013 tronco pulmonar \u2013 artérias pulmonares)
· Movimento do sangue = sentido horário 
Distribuição elétrica
Marca-passo ou nó sinusal: É o marca-passo principal, ele quem determina o ritmo cardíaco (ritmo sinusal)
Marca-passo ou nó atrioventricular: É o marca-passo responsável pela ponte elétrica, transferindo os impulsos para os ventrículos 
Fibras de condução atrial (fibras internodais ou preferenciais) 
Passo a passo 
1- O nó sinusal (geração) manda os impulsos para os átrios através das fibras de condução atrial (enchendo os ventrículos).
2- Ao chegar no nó atrioventricular (distribuição), o impulso é transmitido para o feixe de his. 
ps: ocorre de forma retardada para dar tempo do ventrículo se encher.
3- O feixe de his, através de seus ramos, causa a contração dos ventrículos de baixo para cima, fazendo com que o sangue seja empurrado para suas respectivas artérias.
Geração do potencial de ação cardíaco
No marca-passo
1- Ao atingir o limiar excitatório, (influxo) aumenta a permeabilidade a cátions + para o meio interno, promovendo a despolarização do marca-passo. = fase zero
Ps: lembrando que seu limiar é menor do que a da fibra muscular.
Só então poderemos ver a abertura dos canais rápidos de potássio, causando a eficaz repolarização = fase 3
 Fase 4 = só repouso 
Pergunta de prova:
O que caracteriza, dentre outras coisas, um traçado gráfico em uma célula de marca-passo?
- A existência de uma fase 4 como sendo uma ddl . 
Propagação do p. de ação cardíaco
 
Derivo ao nosso corpo ser um bom condutor (cerca de 75% de água), esse impulso elétrico que percorre o tecido cardíaco também se espalha para a superfície do corpo, sendo percebido por eletrodos em um exame conhecido como --------- eletrocardiograma (ecg)
· O tecido atrial é um bom condutor devido as junções gap.
· O septo atrioventricular é um isolante, pois não tem junções do tipo gap. Por isso o impulso precisa do nó atrioventricular para chegar aos ventrículos (propagação lenta) de baixo pra cima.
Eletrocardiograma
· Onda p: É a despolarização atrial que conduz a contração dos átrios.
· Ondas qrs: responsáveis pela despolarização ventricular que conduz a contração de baixo para cima
· Segmento st: É o tempo entre o início da despolarização dos átrios e dos ventrículos 
· Onda t: repolarização ventricular \u2013 relaxamento ventricular 
· Segmento u: É o tempo até um novo batimento.
Hemodinâmica