A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
MATERIAIS DENT - ODONTOLOGIA - RESUMO - RESINAS COMPOSTAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

– 
Resinas Compostas 
 
 
Alta contração de polimerização 
Baixa estabilidade de cor (escureciam, alteravam pigmentos) 
Inserção de partículas de cargas 
Não havia aderência (prejudica: resistência do material em si) 
 
 
Resinas Epóxicas 
Contração de polimerização (volume final melhor que o inicial) 
Baixa solubilidade 
Alta resistência mecânica 
Longo período de polimerização 
 
 
Primeiros monômeros 
Alto peso molecular (o que diminui a liquidez) 
Menor contração de polimerização 
Rápida reação de presa (uso atual – próteses, coroas provisórias...) 
 
 
Matriz orgânica (monômeros) 
Cargas inorgânicas 
Agentes de união (ligação entre matriz e carga) 
 
 
 
Monômeros: principais componentes (metacrilatos): 
 
Alto peso molecular 
• Bis-GMA (bisfenos glicidil metacrilato) 
• UDMA (uretano dimetacrilato) 
 
Baixo peso molecular 
• TEGDMA(trietilenoglicol dimetacrilato) 
• EGDMA (etilenoglicol dimetacrilato) 
 
 
 
- Inserido na matriz orgânica 
- Resistencia mecânica as resinas 
- Diferentes tamanhos, formas e concentração 
- Estrôncio e Bário: promovem radiopacidade 
 
Principais partículas minerias: quartzo, vidro e sílica 
 
– – 
 
Aumenta resistência mecânica das resinas 
Acrescentadas para melhorar a matriz orgânica, pois ela tem alta fluidez 
e baixa propriedade de resistência 
 
Matriz orgânica + carga inorgânica (não se ligam) 
Essa falta de ligação prejudica na resistência 
Silano -> faz a ligação (principal hoje em dia) 
 
 
Matriz fluida 
Matriz orgânica 
Partículas inorgânicas (quanto +, + viscosa fica) 
Agente de união 
 
Sistema iniciador - ativado 
 
 
(local que ocorre a polimerização) 
 
BHT (hidroxitolueno butílico) e a Hidroquinona 
• 0,01% 
• Reativas com radicais livres 
• Evita a polimerização espontânea 
• Aumento da vida útil da resina 
 
- Canforoquinona 
Libera radicais livres 
Ajuda na polimerização 
Acelera propriedades dos materiais, tendo uma reação mais rápida 
Ela é a responsável pela polimerização dos materiais, por meio de fótons 
 
-> Quando excitada promove e acelera o processo de polimerização! 
 
 
Propriedades: 
Resistência ao desgaste: maior conteúdo de carga, menor resistência 
Lisura superficial: relacionada à natureza e tamanho das partículas 
(quanto menor o tamanho, melhor lisura superficial) 
Alta contração 
 
 
 
1. Tamanho das partículas 
2. Viscosidade 
3. Sistema de ativação 
 
 
 
 
 
 
 
Tamanho das particulas 
 
 
 
Macroparticuladas 
Hibrido Nano (menor espaço, melhora propriedade mecanica, baixa contração de 
polimerização, material mais resistente) 
Alta rugosidade superficial 
Baixa radiopacidade 
Baixa propriedade mecânica 
Alta sorção de água/manchamento 
Presença maior de matriz orgânica 
 
Microparticuladas 
Alta lisura superficial (melhor polimento) 
Alto coeficiente de expansão térmica 
Alta contração de polimerização 
Baixa sorção de água 
Baixa dureza 
Baixa propriedades mecânicas 
 
Microhibridas 
Maior radiopacidade 
Alta propriedade mecânica 
Alta lisura/polimento superficial (ou seja, pode colocar nos dentes 
posteriores, não tem problema estético) 
 
Nanoparticuladas e Nanohibridas 
Baixa contração de polimerização 
Alta propriedade mecânica 
Alta lisura/polimento superficial 
 
Melhores resinas para se utilizar, MAS essas resinas são mais caras!!! 
 
Viscosidade 
 
Baixa viscosidade 
Diminuição na quantidade de carga 
Diminuição na resistência de abrasão 
Aumento na fluidez 
Aumento da contração de polimerização 
 
Média viscosidade 
Maioria das resinas 
Microhíbridas e Microparticuladas – inserção com auxílio de espátula 
 
 
 
A grande diferença reside 
no tamanho das 
partículas! 
 
Apesar do tamanho ir 
“sendo” reduzido das 
partículas, a porcentagem 
em volumes fica maior 
(quanto menor fica o 
tamanho) 
 
 
 
Alta viscosidade 
- Condensáveis – resistentes ao escoamento 
Pouco estética 
Polimento mais difícil 
Material mais rígido 
Maior rugosidade 
Alta tensão de contração de polimerização 
 
Sistema de Ativação 
 
Contração de polimerização 
- Consequência: 
•Fendas na interface dente/resina (microinfiltração); 
• Manchamento marginal; 
• Cárie secundária; 
• Trincas no esmalte; 
• Sensibilidade pós-operatória. 
 
- Principal desvantagem: 
Diminuição de volume (contração) 
Pode ter manchamento, caries secundarias, trincas no esmalte, sensibilidade 
 
Fatores que diminuem a contração de polimerização: 
 
• Aumento de partículas inorgânicas; 
• Aumento do teor(%) de Carga -> Diminuição da contração de polimerização; 
• Partículas pré-polimerizadas; 
• Monômeros – aumento do peso molecular; 
 
 
 
 
Elementos radiopacos na forma de partícula inorgânica. 
(Ex.: bário, zircônia e zinco). 
 
• Distinção dos tecidos dentais; 
• Presença de bolhas; 
• Avalia reicidiva de cárie; 
• Avaliação do contorno da restauração (excesso ou falta material); 
• Adaptação marginal. 
 
- Avaliação do contorno da restauração (ver se tem excesso ou falta material) 
Obs: na radiografia nós vemos mais amalgama que resina 
 
Estabilidade de cor 
 
 
Elasticidade - pode gerar tensões 
 
 
 
Baixa dureza comparar a da amalgama 
Aumento no conteúdo de carga, tendência a resistência 
Desgaste: carga mastigatória extensão restauração partículas menores 
As taxas de desgastes tendem a diminuir com um tempo! 
 
 Desvantagens da resina: 
 
Manchamento, alteração da coloração, 
necessidade de manutenção (estar indo ao 
dentista com frequência), aos poucos pode ir se 
desgastando (por exemplo: devido a carga 
mastigatória), também está sucinta a causar 
sensibilidade no esmalte, caries, etc... 
 
Bons Estudos!