A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
EDUCAÇÃO E PRÁTICAS INCLUSIVAS (1)

Pré-visualização | Página 3 de 3

vivem. 
A partir destas reflexões, a postura pedagógica pode colaborar na construção de 
um ambiente escolar aberto, inclusiva e democrática. 
Implementar práticas inclusivas dentro do sistema de educação, é essencial a 
adoção de modificações na organização e na metodologia a respeito do âmbito cotidiano, 
onde podemos citar a reestruturação do seu plano político, com propósito de trabalhar as 
diferenças de seu público. 
A educação inclusiva no modelo atual é um desafio aos professores, poisobriga-os 
a repensar sua maneira de ensinar, sua cultura, sua política e suasestratégias 
pedagógicas, adotando uma postura receptiva diante da singularidade que irá encontrar, a 
fim de detectar potencialidades e expor habilidades de acordo com ademanda de cada 
aluno. 
8 
 
Para que os professores consigam transmitir/ensinar da melhor forma possível aos 
alunos, é essencial que sejam utilizadas práticas inclusivas eficientes que possibilitem 
absorver de maneira positiva todo o processo de ensino-aprendizagem. 
Podemos acrescentar que em certos casos, que as dinâmicas das práticas 
inclusivas geram alguns constrangimentos e ou medo, nos quais deveram ser geridos 
com certa cautela mais, com muito trabalho para ultrapassá-los. È importante incorporar 
um modelo de educação inclusiva com reflexão e experimentação de práticas eficientes, 
de maneira consistente e continuada. 
O professor de excelência aprimora a si mesmo dias a dia, é aquele que dentro de 
uma prática exploratória aprende com os alunos. Realiza inovação dentro da escola, que 
é mais que focar no futuro é algo necessário. 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 
MAIA, A.; FERREIRA, M. Análise comportamental do ensino de alunos com 
multideficiência, do 1º ciclo do ensino básico, nos contextos classe regular, 
unidade especializada em multideficiência e instituição. São Paulo: Atlas, 2007. 
 
MANTOAN; M. T. E. Inclusão escolar: o que é, por que, como fazer. São Paulo, 
Summus, 2015. 
 
MARTINS, Lúcia de Araújo Ramos. Inclusão escolar: algumas notas introdutórias. Rio 
de Janeiro: Vozes, 2006. 
 
MINETTO, M. F. O currículo na educação inclusiva: entendendo esse desafio. 2ª ed. 
Curitiba: IBPEX, 2008 
 
PACHECO, José. Caminhos para a inclusão: um guia para o aprimoramento da equipe 
escolar. Porto Alegre: Artmed, 2007. 
 
UNESCO Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práticas na área 
das necessidades educativas especiais. Conferência Mundial de Educação Especial. 
Salamanca. Espanha: CMEES, 1994. 
 
VEIGA, Ilma Passos A. (Org). Projeto político-pedagógico: uma construção possível. 
17ª ed. São Paulo: Papirus, 2004.