A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
53 pág.
revisão PGE

Pré-visualização | Página 1 de 17

  
Redes Sociais
2 SIMULADO PGE-TO
Simulado
- Reta Final -
PROCURADORIA GERAL DO ESTADO 
TOCANTINS
Idealizado por Luís Vale e Leonardo Aquino
  
Redes Sociais
3 SIMULADO PGE-TO
2. As seguintes matérias foram objetos de 
proposições perante à Assembleia Legislativa 
de determinado Estado da Federação para 
fins de emenda da respectiva Constituição 
Estadual:
I. O prazo de validade dos concursos públicos será 
de no máximo dois anos, prorrogável por até duas 
vezes em igual período.
II. Os vencimentos dos cargos do Poder Judiciário e 
do Poder Executivo não poderão ser superiores aos 
pagos pelo Poder Legislativo.
III. Possibilidade de acumulação não remunerada 
de cargos públicos, desde que haja compatibilida-
de de horários.
IV. Viabilidade de contratação por tempo indeter-
minado para satisfazer necessidade temporária 
de excepcional interesse público, livremente da 
elaboração de lei.
Constata-se compatibilidade com a Constituição 
Federal nas seguintes proposições:
a) I e II
b) I e IV
c) II e III
d) II, somente.
e) III, somente.
DIREITO CONSTITUCIONAL
1. Conforme dispõe a Constituição Federal, 
a Unidade da Federação que não efetivar o 
pagamento de sua dívida fundada por mais 
de dois anos consecutivos, estará sujeito à 
intervenção federal, a qual:
a) Será decretada pelo Presidente da 
República e dependerá de provimento, pelo 
Supremo Tribunal Federal, de representação do 
Procurador-Geral da República, independente-
mente de apreciação do Congresso Nacional; 
salvo por motivo de força maior
b) Será decretada pelo Presidente da 
República, independentemente de provimento, 
pelo Supremo Tribunal Federal, de representação 
do Procurador-Geral da República, devendo ser 
submetida à apreciação do Congresso Nacional 
no prazo de quarenta e oito horas; ainda que por 
motivo de força maior.
c) Será decretada pelo Presidente da 
República, independentemente de prévio julga-
mento pelo Supremo Tribunal Federal de repre-
sentação interventiva, devendo submeter-se à 
apreciação do Congresso Nacional no prazo de 
vinte e quatro horas; salvo por motivo de força 
maior.
d) Será decretada pelo Presidente da 
República, após julgamento, pelo Supremo 
Tribunal Federal, de representação interventiva 
proposta pelo Procurador-Geral da República, 
submetendo-se, posteriormente, à apreciação do 
Congresso Nacional no prazo de quarenta e oito 
horas; salvo por motivo de força maior.
e) Será decretada pelo Presidente da 
República, independentemente de prévio julga-
mento pelo Supremo Tribunal Federal de repre-
sentação interventiva, devendo submeter-se à 
apreciação do Congresso Nacional no prazo de 
vinte e quatro horas; ainda que por motivo de 
força maior.
  
Redes Sociais
4 SIMULADO PGE-TO
4. Em relação ao entendimento do Supremo 
Tribunal Federal sobre a matéria orçamentária 
e financeira, tem-se que:
a) ainda que em situações graves e excepcio-
nais, não cabe ao poder Judiciário, sob pena de 
violação ao principio da separação dos Poderes, 
interferir na função do Poder Legislativo de definir 
receitas e despesas da Administração Pública, 
emendando projetos de leis orçamentárias, 
quando atendidas as condições previstas no 
texto constitucional. 
b) As disponibilidades de caixa dos entes 
federativos, dos órgãos ou entidades que os 
integram e das empresas por eles controladas 
deverão ser depositadas em instituições financei-
ras oficiais, cabendo, concorrentemente, à União 
Federal, Distrito Federal, Estados e Municípios, 
mediante lei especifica, definirem as exceções 
autorizadas pelo texto constitucional.
c) É viável que o Tribunal de Contas de Esta-
do-membro trate por meio de ato infralegal sobre 
a elaboração de plano plurianual.
d) O relatório da comissão mista permanen-
te de Senadores e Deputados responsável por 
examinar e emitir parecer sobre os projetos de 
leis orçamentárias, apesar de ostentar confessa-
damente motivação ideologicamente enviesada, 
não vincula, per si, a apreciação pelas casas 
legislativas do Parlamento Federal. 
e) Há inegável vicio no negócio jurídico 
relativo ao contrato de confissão, promessa de 
assunção, consolidação e refinanciamento de 
dívidas celebrado pela União e Estado-membro 
que preveja como cláusula contratual a vincu-
lação de receitas para garantia à União, tendo 
em vista a inconstitucionalidade do direito de 
retenção e de compensação da União para 
garantia de créditos devidos pelos Estados.
3. Em relação aos aspectos envolvendo os con-
gressistas, o Supremo Tribunal Federal firmou 
cognição no sentido de que a coleta de dados 
telemáticos nas dependências da Câmara dos 
Deputados, independente de autorização da 
Mesa Diretora, em inquérito destinado a apurar 
ilícitos envolvendo deputado federal é:
a) inconstitucional, uma vez que represen-
ta ofensa aos princípios da separação e da 
harmonia entre os Poderes do Estado.
b) inconstitucional, exceto na hipótese em 
que haja autorização da Mesa Diretora da Câmara 
dos Deputados. 
c) constitucional, haja vista que não represen-
ta ofensa à separação dos poderes, bem como 
não há determinação constitucional relativa à 
autorização da Mesa Diretora. 
d) constitucional, exceto na hipótese de o 
investigado ser o Presidente da Câmara dos 
Deputados.
e) inconstitucional, uma vez que represen-
ta ofensa ao princípio constitucional do devido 
processo legal. 
  
Redes Sociais
5 SIMULADO PGE-TO
6. Norma local prevê a participação do 
Poder Legislativo Estadual na nomeação 
de dirigentes de autarquias ou fundação 
pública do respectivo ente. Referida norma 
foi objetada pelo presidente da assembleia 
legislativa quanto a sua constitucionalidade 
perante o Supremo Tribunal Federal por meio 
de ação direta. Analisando tal situação
a) Verifica-se que o presidente da assembleia 
legislativa carece de legitimidade para proposi-
tura da ação direta, mas, ainda que legitimado, a 
referida norma seria considerada inconstitucio-
nal, visto que caracteriza interferência indevida 
do Poder Legislativo em função típica do Poder 
Executivo.
b) Aduz-se vício de legitimidade. Ademais, 
entretanto, em relação ao aspecto material da 
norma, o Supremo Tribunal Federal sedimentou 
a compatibilidade desta com o texto constitucio-
nal, visto que representa simetria ao parâmetro 
previsto no âmbito federal, o qual submete ao 
crivo do Senado Federal a aprovação prévia dos 
indicados para ocupar determinados cargos 
definidos em lei.
c) Verifica-se que o presidente da assembleia 
é legitimado para a respectiva propositura, mas 
a norma apresenta flagrante inconstitucionalida-
de, visto que implica em violação ao princípio da 
separação dos Poderes.
d) Aduz-se que há vício de legitimidade. 
Ademais, entretanto, em relação ao aspecto 
material da norma, o Supremo Tribunal Federal 
sedimentou a compatibilidade desta com o texto 
constitucional, visto que representa simetria ao 
parâmetro previsto no âmbito federal, o qual 
submete ao crivo da Câmara dos Deputados a 
aprovação prévia dos indicados para ocupar de-
terminados cargos definidos em lei.
e) Nenhuma das alternativas anteriores.
5. Ao disciplinar as atribuições do Congresso 
Nacional, a Constituição Federal assevera que
a) Cabe ao Congresso Nacional, com a 
sanção do Presidente de República, resolver 
definitivamente sobre tratados, acordos ou atos 
internacionais que acarretem encargos ou com-
promissos gravosos ao patrimônio nacional.
b) Cabe ao Congresso Nacional autorizar, por 
dois terços de seus membros, a instauração de 
processo contra o Presidente e o Vice-Presidente 
da República e os Ministros de Estado.
c) Cabe ao Congresso Nacional processar 
e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da 
República nos crimes de responsabilidade, bem 
como os ministros de Estado.
d) Cabe ao Congresso Nacional, independen-
temente de sanção do presidente da República, 
dispor sobre sistema tributário, arrecadação e 
distribuição de rendas. 
e) Cabe ao Congresso Nacional dispor sobre 
a transferência temporária da

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.