Reeducação do assoalho pélvico - resumo gineco
3 pág.

Reeducação do assoalho pélvico - resumo gineco


DisciplinaGinecologia2.311 materiais15.285 seguidores
Pré-visualização1 página
Gineco
reedução do assoalho pélvico
Objetivos: 
· Prevenir a insuficiência do pavimento pélvico;
· Promover a conscientização perineal;
· Desenvolver a potencialidade dos músculos perineais;
· Restabelecer a continência e prevenir as deteriorações da estática pélvica 
Fibras tipo I: 
· Contração tônica; 
· Lenta; Contínua; 
· Pouco fatigáveis; 
· Mantem o tônus dos músculos do assoalho pélvico
Fibras TIPO IIA E IIB:
· Contração fásica; 
· Rápida; 
· Breve; 
· Fatigável; 
· Músculos superficiais 
conscientização 
Objetivos: 
· Conhecer os músculos perineais;
· Perceber conscientemente o períneo;
· Compreender as funções dos músculos e acompanhar as suas mudanças;
· Contração voluntária;
· Contrações lentas e submáximas;
· 4 a 5s \u2013 no começo o tempo de repouso é equivalente ao dobro de tempo de contração
exercícios hipopressivos
· Exercícios baseados na respiração, no alinhamento da coluna vertebral e reeducação do períneo.
Posição de autoconhecimento: 
1. Pescoço quase retificado
2. Ombro pra baixo e pra frente
3. Cotovelo pra fora, punho flexionado, mão em extensão para dentro, praticamente na crista ilíaca 
4. Joelhos semi-flexionados
5. Pés bem apoiados 
6. Corpo deslocado um pouco pra frente
Respiração: 
· Deve-se puxar o ar pelo nariz, enchendo a barriga de ar \u2013 inspiração;
· Em seguida, solta-se o ar pela boca encolhendo a barriga \u2013 expiração;
· E no final da expiração. Bloqueia-se o ar, as costelas vão se abrir, e a barriga fica contraída;
· Deve-se manter o ar bloqueado o maior tempo possível \u2013 10 a 15s
Cinesioterapia: 
· Contrações voluntarias repetitivas aumentam a força muscular 
Bola suíça: 
· Melhoram a percepção sensorial dos músculos perineais, promovem aceitação espontânea de novos exercícios;
· Bom desempenho na bola: é precioso haver mudança entre tensão e relaxamento e o ritmo respiratório
· Inspiração -> relaxamento
· Expiração -> tensiomento
Balanço pra cima e pra baixo: 
· Contrações musculares \u2013 tanto no diafragma pélvico quanto nos músculos esfincterianos 
Parada: 
· Favorecem o treinamento dos músculos frontais e laterais do tronco
Cones vaginais: 
· Elimina a ocorrência da vasalva
· Distingui os músculos parasitas
· Aumentam a propriocepção da região
· Fases do tratamento
1. Inserir o cone de menor peso \u2013 aguardar 1 minuto em pé \u2013 avaliar a capacidade de manutenção do cone \u2013 SEMPRE COMEÇAR COM O CONE MAIS LEVE
2. Marchar um minuto no mesmo lugar \u2013 subir e descer degraus 10X \u2013 sentar e levantar 10X
3. Pegar um objeto no chão 5X \u2013 repetir a série por 3X até 5X \u2013 evoluir para o peso maior e AVDS 
Terapia manual: 
· Toque vaginal
· Objetivos: vcd
· Avaliação da musculatura perineal;
· Conscientização da contração muscular pelo paciente \u2013 ter noção de como contrair;
· Desenvolver força muscular adequada;
· Trabalha musculatura isoladamente;
· Desativar pontos de gatilho
Treinamento para o esforço: 
1. Paciente em decúbito dorsal, reeducação manual, ensinar a paciente: contrair o períneo e respirar normalmente
Contrair: tossir
Contrair o abdômen: levantar uma perna, duas pernas
Contrair as nádegas
2. Em pé, biofeedback/cones
3. A paciente deverá erguer um peso, desenvolver atividades funcionais 
Massagem vaginal: 
· Episiotomia ou rasgadura \u2013 causando fibrose;
· Ocorre perda de contração, mobilidade do músculo e a mobilidade das vísceras;
· Zona é dolorida e dura 
Treinamento miccional: 
· Visa aumentar os intervalos entre as micções, restabelecer um padrão normal e aumentar a capacidade vesical
· Técnicas chamadas de urge-inibição com respiração profunda, relaxamento induzido, contração do assoalho pélvico
Eletroestimulação: 
· Técnica:
· Fibras do tipo I \u2013 tônicas 
Estimulo de 10 a 20-25 HZ; largura de pulso de 200 a 500 microvolts
Trabalho igual ao tempo de repouso
15 minutos 
Intensidade abaixo do limiar de dor
· Fibras do tipo II \u2013 fásicas
Estimulo de 50 a 80HZ; largura de pulso de 200 a 350 microvolts
Tempo de repouso 2 a 3 vezes maior que o tempo de trabalho 
contraindicações
· Gravidez
· Lesões ou infecções urinárias
· Diminuição da função cognitiva 
· Câncer de colo uterino, reto ou gênito-urinário
· Período menstrual
· Marcapasso ou implantes metálicos na região do quadril e MMII