A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
Resumindo o Tratado de fisiologia médica

Pré-visualização | Página 4 de 22

é parecido para o transporte 
aminoácido + sódio. 
 
Contratransportes de sódio-cálcio e de 
sódio-hidrogênio 
o Íons sódio se movendo para o interior e os 
íons cálcio ou hidrogênio para o exterior, 
ambos ligados à mesma proteína 
transportadora. 
 
Unidade II 
Waleska - Med IX - UFOB 
 
Capítulo 5 
Potenciais de Membrana e 
Potenciais de Ação 
 
Potenciais de Membrana Causados 
pela Difusão 
o Devido ao alto gradiente de 
concentração do potássio, de dentro 
para fora, existe forte tendência para que 
maior número de íons potássio se difunda 
para fora através da membrana. 
o Quando começam a sair, levam cargas 
elétricas positivas para o exterior, criando 
assim eletropositividade da face externa 
da membrana e eletronegatividade na 
interna. 
o A diferença de potencial entre as partes 
interna e externa é chamada potencial 
de difusão. 
o A diferença necessária de potencial é de 
cerca de 94 milivolts, com negatividade 
na face interna da membrana. 
o Todavia, difusão do sódio positivamente 
carregado para a parte interna cria 
potencial de membrana com polaridade 
oposta, com negatividade externa e 
positividade interna. 
o O potencial fica em torno de 61 milivolts, 
positivo dentro da fibra. 
 
Potencial de Repouso das Membranas dos 
Nervos 
O potencial de repouso das membranas das 
fibras nervosas mais calibrosas, quando não 
estão transmitindo sinais nervosos, é de 
cerca de –90 milivolts. Isto é, o potencial 
dentro da fibra é 90 milivolts mais negativo 
do que o potencial no líquido extracelular, 
do lado de fora da fibra. 
 
A Bomba de Sódio-Potássio (Na+-K+) 
É uma bomba eletrogênica que bombeia 
três íons Na+ para fora, a cada dois íons K+ 
para dentro, deixando déficit real de íons 
positivos na parte de dentro; isso gera o 
potencial negativo, no lado de dentro das 
membranas celulares. 
 
 
 
Vazamento do Potássio e do Sódio, através 
da Membrana Nervosa 
O canal de ―vazamento‖ de potássio (K+), 
na fibra nervosa, é por onde o potássio pode 
vazar mesmo na célula em repouso. 
 
Potencial de Repouso Normal da 
Membrana 
o Se os íons potássio fossem os únicos fatores 
causadores do potencial de repouso, o 
potencial de repouso, dentro da fibra, 
seria igual a –94 milivolts 
o O potencial calculado de Nernst no lado 
de dentro da membrana para o sódio é 
de +61 milivolts. 
o Como a permeabilidade da membrana 
ao potássio é cerca de 100 vezes maior 
do que a permeabilidade ao sódio, e a 
difusão do potássio contribuirá muito mais 
para o potencial de membrana do que 
para a difusão do sódio. 
o Assim, com os dois íons, o potencial do 
lado de dentro da membrana de –86 
milivolts que se aproxima do potencial de 
potássio. 
Mas... 
o O fato de mais íons sódio serem 
bombeados para fora do que íons 
potássio para dentro produz perda 
contínua de cargas positivas pelo lado 
interno da membrana. 
o Isso cria grau adicional de negatividade 
(em torno de –4 milivolts adicionais) 
o Por isso, o potencial de membrana efetivo 
é de cerca de –90 milivolts. 
Potencial de ação 
o São rápidas alterações do potencial de 
membrana que se propagam com 
grande velocidade. 
o Começa por alteração do potencial de 
membrana normal negativo para um 
potencial positivo, terminando então com 
retorno quase tão rápido para o potencial 
negativo. 
 
Estágios do potencial de ação 
 Repouso: antes do início do potencial de 
ação. A membrana está ―polarizada‖ 
durante esse estágio, em razão do 
potencial de membrana de –90 milivolts 
negativo. 
 Despolarização: Difusão de um grande 
número de íons sódio positivamente 
Unidade II 
Waleska - Med IX - UFOB 
carregados, o que faz que o potencial 
aumente para um valor positivo. 
 Repolarização: Canais de sódio se 
fecham e canais de potássio se abrem 
mais que o normal. A difusão dos íons 
potássio para o exterior restabelece o 
potencial de repouso negativo da 
membrana. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
o O canal de sódio regulado pela voltagem 
e o canal de potássio regulado pela 
voltagem também tem participação 
importante por aumentar a rapidez da 
repolarização da membrana. 
o Durante a parte inicial do potencial de 
ação, a proporção entre as condutâncias 
do sódio e potássio aumenta por mais de 
1.000 vezes. Por isso, muito mais íons sódio 
fluem para o interior da fibra do que os 
íons potássio para o exterior. 
o Essa é a causa de o potencial de 
membrana ficar positivo no início do 
potencial de ação. 
o Em seguida, os canais de sódio começam 
a se fechar, e os canais de potássio a se 
abrir, de modo que a proporção entre as 
condutâncias varia para o predomínio da 
condutância do potássio, aumentando 
em muito a condutância do potássio e 
reduzindo a condutância do sódio. 
o Isso permite perda muito rápida dos íons 
potássio para o exterior mas, virtualmente, 
fluxo nulo de íons sódio para o interior. 
Consequentemente, o potencial de ação 
rapidamente retorna ao seu nível basal. 
o É preciso considerar também a 
participação de outros íons, além de Na+ 
e K+: os ânions e os íons cálcio. 
o Os ânions - compostos orgânicos de 
fosfato, compostos de sulfato - não 
podem sair do axônio, por isso são 
responsáveis pela carga negativa dentro 
da fibra, quando existe déficit de K+ e 
outros íons positivos. 
o A principal função dos canais de cálcio é 
contribuir para a fase de despolarização 
do potencial de ação, em algumas 
células. Mas, a regulação dos canais de 
cálcio é lenta. 
o Um círculo vicioso de Feedback Positivo 
abre os canais de sódio, caso ocorra 
qualquer evento capaz de aumentar o 
potencial de membrana de –90 milivolts 
para o nível zero. 
o O potencial de ação só vai ocorrer se o 
aumento inicial do potencial de 
membrana for suficientemente intenso. 
o Ocorre quando o potencial chega a –65 
milivolts - isso é referido como o limiar para 
a estimulação. 
Propagação do Potencial de Ação 
o A membrana excitável não tem direção 
única de propagação, mas o potencial 
de ação trafega em todas as direções. 
o O processo de despolarização trafega por 
toda a membrana, se as condições forem 
adequadas. 
o Princípio do tudo ou nada - se o potencial 
de ação atinge região da membrana que 
não gera voltagem suficiente para 
estimular a área seguinte da membrana, 
a propagação da despolarização é 
interrompida. 
o Restabelecimento dos Gradientes Iônicos 
do Sódio e do Potássio após o Término do 
Potencial de Ação é feito pela bomba 
Na+-K+. 
o A membrana estimulada não se repolariza 
imediatamente após a despolarização - 
Platô - devido a morosa abertura dos 
canais lentos de cálcio-sódio e abertura 
dos canais de potássio mais lenta. 
o Se o ciclo de despolarização e 
repolarização continua, temos uma 
excitação rítmica (batimentos, 
peristaltismo, respiração). 
o A hiperpolarização acontece quando o 
efluxo de K+ deixa o interior da fibra muito 
mais negativo do que deveria . 
Unidade II 
Waleska - Med IX - UFOB 
Capítulo 6 
Contração do músculo 
esquelético 
 
o Esses músculos são compostos por 
numerosas fibras; cada uma dessas fibras 
é formada por subunidades 
sucessivamente ainda menores. 
o A fibra se prolonga por todo o 
comprimento do músculo. 
o Membrana plasmática: sarcolema 
o Na extremidade, o sarcolema funde-se 
com uma fibra do tendão. 
o Cada fibra muscular contém centenas a 
milhares de miofibrilas, que possui cerca 
de 1.500 filamentos de miosina adjacentes 
e por 3.000 filamentos de actina 
o Os filamentos de miosina e actina estão 
parcialmente interdigitados, fazendo com 
que a miofibrila alterne faixas escuras e 
claras. 
 
 
 
 
 
- Faixa I: só contêm filamentos de actina; 
são isotrópicas à luz polarizada. 
- Faixa A: filamentos de miosina e as 
extremidades dos filamentos de actina, 
que se superpõem aos de miosina; são 
anisotrópicas à luz polarizada. 
- Disco Z: composto por proteína